Eles têm asas

Não é de hoje que a Red Bull tem o melhor carro da F-1. Em 2009, o time chegou no ritmo da dominante Brawn na metade do campeonato, na Inglaterra. Na época, diziam que era uma questão de temperatura – o carro de Button e Barrichello não se comportava bem no frio – e um circuito de curvas de alta. Dali em diante, Vettel provou o contrário, fez 45 contra 28 pontos de Button e levou a disputa, que parecia liquidada, até a penúltima prova.

Ultimamamente, só resta a Vettel aplaudir

Mas continuaram ligando o sucesso da Red Bull às curvas de alta. Na Espanha, quando colocaram mais de um segundo em todo mundo na classificação, isso se confirmou. Diziam, então, que em Mônaco seria diferente. Uma dobradinha depois, o que dizer agora?

Enquanto McLaren e Ferrari espiavam uma a outra e a Mercedes satisfazia Schumacher, eles assumiram a liderança de ambos os campeonatos e é difícil imaginar o que mudaria esse cenário. A única chance é esperar, como vem acontecendo, que Vettel e Webber roubem pontos um do outro ou torcer para que os problemas com quebras, que fizeram com que eles só chegassem à ponta depois de seis corridas, se multipliquem.

Publicado em 22.05

Um comentário sobre “Eles têm asas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s