Vida de retardatário

A corrida de ontem deu uma boa ideia dos problemas que esperam os pilotos da ponta em Mônaco, semana que vem. Num circuito normal, com espaço para todo mundo, primeiro Hamilton sai do box lutando com Vettel, encontra uma Virgin à frente e espalha o alemão para fora da pista para ganhar a posição. Depois, Massa perde o carro no momento em que fazia a ultrapassagem sobre um Hispania e danifica sua asa dianteira.

Massa deu um encontrão em Chandhok na Espanha

Nas ruas de Mônaco, cenas como essas se multiplicarão. Discute-se fazer a classificação em partes, mas na corrida não tem jeito. Quem quiser ganhar terá que enfrentar mais esse desafio – enquanto os pilotos das equipes estreantes terão trabalho redobrado para encontrar um espaço para sair da frente.

E a culpa não é dessas equipes. Elas entraram na F-1 com a promessa de um teto orçamentário que não existe, num cenário financeiro mundial complicado e são impedidas de testar – pelo regulamento e pela falta de recursos. Vão demorar, na melhor das hipóteses, pelo menos até o final do ano para chegar perto da última das equipes já estabelecidas. Até lá, os outros vão ter que se virar.

Publicado em 10.05

Um comentário sobre “Vida de retardatário

  1. se não me engano, mais para o final do ano, quando houve uma corrida da gp2, os carros da hispania tiveram tempos quase que idênticos ao da categoria de acesso. esse problema com massa, “ameniza” um pouco o acidente de webber com a lotus, afinal a diferença de approach e dirigibilidade é monstruosa!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s