Lavando a roupa suja

A Red Bull se orgulhava, há duas semanas, da paz entre seus pilotos, mesmo que Webber e Vettel liderassem o campeonato de F-1. Uma batida na disputa pela ponta do GP da Turquia depois, a sujeira veio à tona. Webber liderava, economizando combustível, e a equipe, sob a justificativa de sobreviver ao ataque de Hamilton, terceiro, ordenou a Vettel que utilizasse uma mistura de combustível que lhe daria melhor rendimento. Isso explica por que o alemão chegou rápido em Webber e agiu como se a ultrapassagem estivesse consumada: ele esperava que o companheiro abrisse e acabou na brita.

O pitwall da Red Bull se embananou todo

Não se pode esquecer que, ao contrário do australiano, Vettel é piloto da casa. A Red Bull investiu caminhões de dinheiro na carreira do alemão prodígio. E, como qualquer empresa, quer lucro imediato e parece capaz de arriscar o campeonato para favorecer seu pupilo, como a McLaren em 2007.

É uma sinuca de bico. Supondo que o caso da Turquia tenha sido um erro de avaliação e que não haja favorecimento, não seria novidade ver companheiros lutando roda a roda pelo campeonato. Novidade seria se isso acabasse bem.

Publicado em 05 de junho

2 comentários sobre “Lavando a roupa suja

  1. como já vimos, essa história de mandar poupar combustível pode ter uma “outra” leitura, hehe! tude bem! hamilton estava chegando, mas será que o combustível da mclaren não acabaria também? como podemos ver hamilton no final poupando. portanto,sei não! a manobra pareceu meio kamikase, pois, vendo que ficaria sem traçado, vettel jogou para cima de webber, e aí, deu no que deu.

    Curtir

    1. se gasta muito menos gasolina correndo atrás de um outro piloto que de cara pro vento, e Hamilton ficou encaixotado grande parte da corrida…
      mesmo se esse era o caso, ficou óbvio que houve um controle da McLaren a respeito de quem chegaria na frente – primeiramente mal feito, pois Hamilton pergunta se Button vai passar, a equipe diz que não, ele relaxa e jenson passa – e a regra dizia que é proibido interferir no resultado da corrida (ou seja, pedir para manter posições ou “salvar combustível” é tão errado quanto para invertê-las.
      O Vettel achou que Webber daria espaço. Ele nunca foi disso.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s