Para quem acha que Barrichello foi sacaneado na Ferrari

Interessante o depoimento de David Coulthard na transmissão da BBC no GP da Turquia. O apresentador pergunta se a Ferrari o procurou alguma vez na carreira. Ele diz que sim, antes de ir para a McLaren – por volta de 97, portanto:

– Encontrei o Todt em Paris. Mas o contrato era tal que,  se Michael estivesse em 4º e eu em 3º, teria que deixá-lo passar e, na época, eu era jovem e confiante o bastante para achar que podia andar mais que ele. Só percebi depois que este não seria o caso.

O engraçado é que ele acabou sendo o escudeiro – provavelmente não por contrato – de Hakkinen, o queridinho de Ron Dennis, na McLaren. Tanto que, quando Alonso estava na McLaren e começou a reclamar da diferença de tratamento em relação a Hamilton, ele se disse aliviado de alguém ter exposto algo com o qual ele se identificava bastante. Ou seja, segundão por segundão, preferiu ficar com os ingleses e hoje tem um emprego andando pela Mercedes na DTM por causa disso.

E, quanto a Barrichello. Bom, ele assinou o contrato e se tornou piloto Ferrari numa época particular da história do time (leia mais). Para o bem e para o mal.

5 comentários sobre “Para quem acha que Barrichello foi sacaneado na Ferrari

  1. Rubinho atingiu seu objetivo na Ferrari, ficou MUITO RICO! Querer superar Schumacher na época é querer demais, não conseguiu nem superar o Button em 2009 e o inglês só tinha uma vitória na carreira, Rubinho nem vice foi em 09…

    Curtir

  2. É uma maneira de construir a carreira, uma possibilidade. Ninguém deve ser demonizado por causa disso. Você não ficaria tentado a aceitar um emprego que pagaria mais, mesmo sendo pior? Se o cara conhece suas limitações e está satisfeito em construir uma carreira entre os 20 melhores do mundo, quem sou eu pra julgá-lo?

    Curtir

  3. isso demonstra a superficialidade que o assunto é tratado pela “oficial”. por méritos ou por contrato, barrichello não foi inocente, sabia o que fazia. o duro, é o cara anos depois, querer dar uma de coitado, isso não acho legal. seria mais fácil, como vc disse, reconhecer a deficiência, seria mais próximo da realidade. vemos também, que há várias formas de se “beneficiar”, e que muitos se utilizam destes subterfúgios, não é só a ferrari.

    Curtir

    1. não acho justa a implicância com barrichello, mas é inegável que ele tem sua parcela de colaboração.
      Se as pessoas se interessassem em entender o que a Ferrari significa na Itália, perceberiam por que eles agem de maneira mais óbvia que as outras.

      Curtir

      1. não me lembro qual o ano, sei que foi em monza, mas se não me engano, de cesaris liderava, e em segundo vinha uma ferrari, acho que com laffite. a torcida foi ao delírio, quando o italiano quebrou, e a maquina rossa venceu. realmente, o carro leva a torcida e o orgulho do italiano. talvez por isso, até hoje, gilles villeneuve seja cultuado por suas atitudes de nunca abandonar o carro, como quem trazia um companheiro ferido de guerra! é heróico! chega até a arrepiar!

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s