Só uma hipótese

A grande maioria esperava que as McLaren dominassem Monza da mesma maneira que fizeram em 2007. Naquele ano, os prateados se classificaram absurdos 0.5s à frente dos rivais e Hamilton só teve que ultrapassar Raikkonen no meio da corrida porque a Ferrari adotou a estratégia de uma parada como aposta para evitar a dobradinha. E, mesmo ganhando cerca de 15s com isso, não foi suficiente. Kimi chegou 27s atrás.

Por que não aconteceu o mesmo neste ano? O carro da Ferrari é, de fato, o melhor em grandes frenadas. Por isso, foi bem no Canadá, por exemplo. Mas acreditava-se que não seria suficiente.

Há algumas semanas, a McLaren divulgou que não usaria o duto aerodinâmico em Monza, pois, como teria uma asa traseira que causa menos resistência, não seria necessário. Estavam errados: as equipes calculam que um bom duto – e o deles é o melhor – deu 0.5s por volta de vantagem.

Button escolheu a asa de Spa integrada com o duto

Aí entra outro problema, mais físico: como encaixar o duto numa asa fininha, como a de Monza? A Ferrari veio com uma ótima solução, desenvolvida especificamente para Monza, e puderam usar o aerofólio adequado e a “arma” certa para o circuito. A Renault, por exemplo, não fez nada específico e, com a asa de Spa e o duto, amargou a 9ª posição no grid.

É de se pensar que a McLaren, equipe que se baseia completamente no que dizem seus simuladores – os mesmos que garantiram que a 1ª versão do difusor soprado funcionaria muito bem em Silverstone, antes dos carros irem para a pista e rodarem tão mal que eles preferiram se livrar de todas as inovações -, imaginando que o duto não funcionaria, simplesmente não levou a Monza uma evolução da asa traseira que fosse, ao mesmo tempo, específica para o circuito e à qual o duto pudesse ser incorporado.

Hamilton preferiu a asa de Monza sem o duto

Preferiu, então, tentar duas especificações: asa de Spa com duto x asa de Monza sem duto, quando o ideal seria mesclar os dois, como fez a Ferrari. Funcionou para Button na largada e não sabemos o que aconteceria com Hamilton, que se classificou apenas em 5º mais pelos próprios erros que pelo acerto. De qualquer maneira, numa corrida em que esperavam marcar os 37 pontos possíveis, saíram no prejuízo.

3 comentários sobre “Só uma hipótese

  1. talvez a presença de alonso tenha forçado a ferrari a evoluir constantemente, pois a essa altura, já teriam jogado a toalha. a saída de hamilton é uma incógnita.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s