Os duelos entre companheiros de equipe mais equilibrados

Alguersuari x Buemi: de olho numa promoção

Alguersuari começou esta que seria sua primeira temporada completa na F1 sabendo que o único fator em que ficava devendo para Buemi, com meia temporada a mais de experiência e um currículo bem mais pobre nas categorias de base, era a classificação. Começou 2010 levando 0.5s, por vezes 0.8s do companheiro, mas, a partir do Gp da Alemanha, passou a devolver na mesma moeda e terminou o ano com uma desvantagem de apenas 0.05s.

Alguersuari terminou à frente de Buemi nas últimas 5 provas

Difícil para ambos era lutar por posições na pista, sendo a Toro Rosso a única das equipes estabelecidas que não conseguiu fazer funcionar o duto aerodinâmico. Alguersuari fez 6, contra 8 pontos de Buemi, mas se manteve longe de confusões (não abandonou por acidente em nenhuma etapa, contra 3 do companheiro) e conseguiu boas progressões em relação a suas posições de largada. Aos 20 anos (!), vai fazendo seu trabalho para se tornar uma opção na Red Bull quando Webber sair.

Alguersuari Buemi
Diferença média na classificação 0.05 -0.05
Média de posição no grid 15.3 14.8
Média de posição de chegada 11.88 12.07
Voltas completadas em corrida 1045 891
Abandonos por falhas mecânicas 2 1
Abandonos por acidentes 0 4

Kovalainen x Trulli: disputa sadia ajuda a equipe

O duelo dos 2 segundões unidos pela Lotus foi dos mais interessantes neste ano. Talvez em consequência das impressionantes 7 quebras de Trulli, foram os resultados de Kovalainen (um 12º e dois 13º lugares) que deram a importante 10ª colocação ao time no mundial de construtores. Nas classificações, território do italiano, a diferença foi mínima e desaparece na média de posição de largada. A vantagem de Kovalainen foi sentida na corrida. Mesmo contando as etapas em que os dois carros terminaram – e foram apenas 6! – sua média é de 15.3, contra 16.5 do companheiro.

Vimos Trulli voltando a pé mais vezes que o campeão no lugar mais alto do pódio

De qualquer forma, parece que a receita da Lotus de contratar pilotos experientes deu frutos, juntamente com o departamento técnico formado por engenheiros com experiência prévia de F1 (principalmente vindos da Toyota), ao contrário do que fizeram as outras equipes novas.

Trulli Kovalainen
Diferença média na classificação -0.08 0.08
Média de posição no grid 18.8 18.8
Média de posição de chegada 17.27 15.31
Voltas completadas em corrida 816 926
Abandonos por falhas mecânicas 7 3
Abandonos por acidentes 0 2
Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. wagner vieira alves disse:

    bem Ju, seus títulos resumiram muito bem os conteúdos! acho que em pouco tempo, alguersuari conseguiu passar uma imagem muito positiva! piloto que se adapta rapidamente, erra pouco e busca andar rápido! com certeza, o pessoal de horner já começou a filmar o moleque! a lotus, uma estreante muito tradicional da f1, recomeçou do zero, fazendo o tradicional! pilotos experiêntes, para dar ao time, o know how perdido pelos anos de inatividade! resta saber se o aprendizado dará ao time, o salto de qualidade necessário! confirmando sua teoria, carros ruins, dificultam o processo de análise sobre o que é qualidade e sorte, afinal quebras e problemas nas equipes pequenas é mais constante!

    Curtir

    1. faster F1 disse:

      Pois é, pela aquela minha “teoria”, carros como essa Lotus e a Toro Rosso entram na categoria de nivelar os pilotos, mas pelo menos vemos o que cada um conseguiu tirar de sua “carrocinha” particular.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.