F1 na TV Inglesa: depois da bandeirada, mais 1h de programa

Quem contrata a TV digital tem a opção de continuar, por mais cerca de 1h depois do final da transmissão da corrida – que raramente acaba logo ao final da cerimônia de premiação – assistindo a F1. No modo interativo, é apresentado um programa ao vivo in loco no qual os espectadores participam pelo twitter.

A equipe, geralmente alojada em um dos motorhomes das equipes, faz uma análise da corrida e recebe convidados, dirigentes, pilotos e engenheiros. Assistem as largadas de ângulos onboard que não foram mostrados na transmissão e as entrevistas de pilotos que não puderam ser mostradas no programa aberto têm seu espaço. É como uma mesa redonda, mas aqui há mais que arbitragem a se discutir.

Na 1ª delas no ano, no Bahrain, Hamilton faz uma confissão inesperada.

Os ex-companheiros de equipe Button e Barrichello se encontram em entrevista dada logo após o GP da Inglaterra.

Em Monza, a equipe da BBC é recebida pela Lotus em seu motorhome. Eddie Irvine é um dos convidados e fala, de uma maneira bem mais pé no chão do que muitas vezes vemos por aí, sobre como era ser tratado como 2º piloto na Ferrari.

Vettel vence o campeonato pela mais festeira das equipes e, é claro, eles não poderiam perder o momento em que o alemão chega à garagem, logo após as entrevistas.

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. Fernando disse:

    Meus parabéns!! Seu blog é excelente, você escreve muito bem e suas matérias são incríveis. Um achado para quem é fã de automobilistmo!

    Curtir

  2. Speeder_76 disse:

    Vê-se mesmo como são um exemplo. Tem de ser: na Grã-Bretanha, os fãs são quase tantos como os do futebol, logo, há uma cultura do automobilismo que pouco existe nos outros lados. Logo, a BBC, como serviço público, sabe tratar bem as coisas.

    Se as outras cadeias de televisão deveriam copiar os exemplos da BBC? O caso britânico é excepcional e pouco imitável, porque todos no paddock falam inglês. A RTL, por exemplo, faz isso, mas tirando os alemães, pouca gente fala alemão. Ou a La Sexta, com o horrivel Antonio Lobato, onde pouca gente sabe falar espanhol…

    Mas a BBC é um exemplo para ser observado, é.

    Curtir

  3. Herik disse:

    Olha! Como se parece com o que a Globo faz! Eita inveja…
    Parabéns pelo ótimo blog. Realmente bem acima da média do que se tem por aí em matéria de F1. Muito acima.

    Curtir

  4. wagner vieira alves disse:

    é uma visão diferenciada! ao passo que no brasil, especula-se surgir um herói, para se ter uma cobertura melhor, vemos que a paixão pelo tema, além de contribuir com a qualidade, dá espaço para outros participantes e pensamentos. é a tal da imparcialidade! é fato que os caras têm facilidades pela linguagem, pela cultura, pela quantidade de pilotos, patrocínios, equipes, mas, o diferencial, é a profundidade que o tema é mostrado, chegam a tirar todos os detalhes como se fosse um interrogatório do FBI. dentro deste trabalho magnífico, não deixam de valorizar a prata da casa, mas, a universalidade, aliada à variedade de opiniões, com detalhes técnicos desvendados, aumentam a audiência e cativam novos parceiros. qualidade atrai quantidade! é uma nova visão!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.