Asa móvel poderia ser usada mais de 3.000 vezes em 2010

Ninguém ainda está em condições de cravar se a asa traseira móvel vai funcionar, mas se alguém duvida que os carros estarão em posição de acioná-la, pode tirar o cavalo da chuva. Um levantamento do blog F1 Fanatic apontou que o dispositivo seria ativado mais de 3.500 vezes na temporada.

Relembrando: a asa traseira móvel é um dispositivo que estreia na F1 em 2011 e promete fomentar as ultrapassagens. Excetuando-se as 2 primeiras voltas após largadas e relargadas, quando dois carros estiverem a 1s de distância entre si em locais da pista pré-determinados pela FIA, o que estiver atrás receberá um sinal no volante que indica que o dispositivo estará liberado para uso. Os pilotos que testaram a novidade falam em até 15km/h de vantagem nas retas.

Massa 2010 Spa
Será que imagens como essa estão com os dias contados?

Os dados servem apenas como estimativas, tendo em vista que usam como base a diferença de tempo entre os carros na linha de chegada, uma vez que ainda não há como saber quais serão os pontos em que a asa móvel será liberada pela FIA. Outra variável que os dados escondem é que, um vez feita a ultrapassagem, não se sabe o quão fácil será para o piloto que vem atrás recuperar a posição. Mas dão uma boa ideia do impacto que a nova regra pode ter, inclusive nas estratégias de corrida.

Isso porque, se as ultrapassagens realmente forem facilitadas, poderemos ver mais pilotos arriscando fazer como Webber em Cingapura, que parou mais cedo para ganhar a briga com as McLaren, numa estratégia que dependia da capacidade de fazer ultrapassagens o mais rápido possível. É claro que isso também depende da durabilidade dos pneus, mas abre-se uma possibilidade a mais.

Um número que chama a atenção é a quantidade de vezes que a ATM poderia ser ativada em 2010 pelos pilotos da Ferrari, que encabeçam a lista:

Piloto Possíveis ativações da ATM em 2010
1 Felipe Massa 281
2 Fernando Alonso 263
3 Robert Kubica 225
4 Nico Hülkenberg 203
5 Michael Schumacher 201
5 Kamui Kobayashi 201
7 Jaime Alguersuari 200
8 Mark Webber 177
9 Adrian Sutil 173
10 Lewis Hamilton 172
10 Vitaly Petrov 172
12 Vitantonio Liuzzi 166
13 Sebastian Vettel 147
14 Sebastien Buemi 141
15 Rubens Barrichello 111
16 Jenson Button 105
17 Nico Rosberg 102
18 Timo Glock 95
19 Heikki Kovalainen 93
20 Jarno Trulli 68
21 Pedro de la Rosa 60
21 Nick Heidfeld 60
23 Lucas di Grassi 41
24 Bruno Senna 30
25 Karun Chandhok 15
26 Sakon Yamamoto 9
27 Christian Klien 0

Isso quer dizer que Massa e Alonso ficaram constantemente presos atrás de outros carros durante a temporada. Para se ter uma ideia, apenas em Abu Dhabi, o brasileiro poderia ter usado a asa móvel 47 vezes, e o espanhol, 38. Isso é uma indicação clara de que o duto aerodinâmico da Scuderia não era dos melhores. Portanto, a princípio, a remoção do artifício e o fato de todos começarem do zero com a ATM pode privilegiá-los.

Jenson Button Felipe Massa 2010 Malaysia
Massa levou o título de piloto mais “encaixotado” do ano

Os pilotos da Red Bull, é claro, estão mais abaixo na lista, até porque costumavam estar lá na frente nas corridas… ao passo que os da Hispania pouco seriam ajudados pelo dispositivo, tamanha a discrepância em relação aos rivais.

O número de possíveis ativações da asa traseira móvel por prova é resultado direto de algumas situações de corrida. O Brasil encabeça a lista principalmente devido ao período de Safty Car, que juntou todo mundo numa pista curta. No entanto, é um alento para organizadores de GPs como da Europa e de Abu Dhabi. Será que só assim para vermos ultrapassagens nessas duas tentativas de recriar Mônaco?

Prova Possíveis ativações da ATM em 2010
1 Brazil 339
2 Turkey 264
2 Canada 264
2 Europe 264
2 Britain 264
6 Abu Dhabi 252
7 Italy 220
8 Singapore 197
9 Hungary 183
10 Germany 170
11 Australia 167
12 Spain 164
13 Monaco 144
14 Malaysia 123
15 Belgium 122
16 Japan 119
17 Bahrain 110
18 China 92
19 Korea 53

4 comentários sobre “Asa móvel poderia ser usada mais de 3.000 vezes em 2010

  1. Estava pensando como irão suceder o trabalho deste dispositivo em algumas situações, quando existir a perseguição de um piloto considerado o 2º do time a um piloto considerado 1º desta equipe, será que o comando do time não permitirá o acionamento da mesma?

    Curtir

    1. Acredito que o time não possa interferir diretamente, já que a telemetria bidirecional é probida – a equipe não pode mandar informações para o carro. Mas isso é facilmente resolvido pela velha pressão. Assim como pilotos cederam a mensagens no rádio no passado, provavelmente com medo do que lhes aconteceria no futuro caso agissem contra a recomendação da equipes, uma simples mensagem “hold position”, agora inclusive liberada pelas regras, já deve resolver.

      Curtir

  2. Talvez possamos estar errados, mas soa tão mal e deprimente essa indicação de quando e onde usar. O escesso de ultrapassagens não pode ser banalizado. Sabemos que a aerodinâmica é fundamental hj, e a proibição do duto e do difusor duplo, pareciam racionais, ao passo que jogaram água fora da bacia com esse Mário Kart. Seria mais racional e menos premeditado, manter os cortes aerodinâmicos, e mexer na parte mecânica, como os pneus por exemplo, afinal estaríamos atacando o foco do problema (carros instáveis e muito iguais) por outra vertente. Onde está a naturalidade da surpesa? Onde está o mérito de se vencer o oponente pela pressão da condução?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s