Rivais podem tirar pontos da Red Bull no Canadá

Com estratégia errada, Red Bull chegaram em quarto e quinto lugares em 2010

Assim como no ano passado, Montreal é uma grande oportunidade para os rivais tirarem pontos da Red Bull. Ainda mais para o combo McLaren e Lewis Hamilton, que faturou as últimas três poles positions e venceu duas das últimas três provas no circuito Gilles Villeneuve.

Mas a Ferrari, que esteve junto das McLaren com Alonso ano passado no Canadá, também deve incomodar, num circuito em que a eficiência aerodinâmica, calcanhar de Aquiles do 150 Italia, conta pouco, e a fatores como aderência mecânica, velocidade em reta e bom uso dos compostos mais macios de pneus jogam a favor, tanto do time italiano, quanto do inglês.

Ou seja, nem precisava da expectativa de chuva para a corrida ganhar emoção. O GP do Canadá, com o alto desgaste de pneus e propensão a ter Safety Cars, devido à proximidade das barreiras, é tradicionalmente movimentado e cheio de alternativas.

Para as equipes, a principal preocupação é com os freios. São cinco pontos de freada fortes, algumas com desaceleração de mais de 200km/h em pouco mais de 100m e, como os diâmetros e larguras dos discos são limitados por regulamento, os times chegam a mudar seus compostos para completar a corrida em segurança. Outro grande problema é o resfriamento dos freios, o que exige dutos de refrigeração diferentes.

O desgaste de pneus, combinado com o fato de termos pela primeira vez duas zonas de ultrapassagem, num circuito em que as manobras nunca foram raridade – média de 21.1 em corridas no seco e 23 no molhado, sendo que a prova de 2010 foi uma das mais movimentadas do ano com 65 ultrapassagens – prometem elevar a estratégia a um papel de protagonismo. Ao contrário de Mônaco, onde a posição na pista era mais importante, em Montreal escolher o caminho mais rápido entre a largada e a bandeirada será fundamental.

Nº de voltas 70
Recorde da pista 1’12.275 (Ralf Schumacher, 2004)
Velocidade máxima (2010) 324.7 kph (Vitaly Petrov, Renault)
Ativação da DRS Reta oposta (antes da última chicane) e reta dos boxes
Pé em baixo 67%
Consumo de pneus Alto
Consumo de freios alto
Nível de downforce médio
Uso de combustível 2.3kg por volta
Tempo de perda no pit 16s
2010
Pole position Lewis Hamilton, 1min15s105
Resultado da corrida 1º Lewis Hamilton

2º Jenson Button

3º Fernando Alonso

Volta mais rápida Robert Kubica, 1min16s972


Retrospecto em circuitos de rua em 2011

Piloto Mônaco Austrália
Sebastian Vettel 1 1
Mark Webber 4 5
Lewis Hamilton 6 2
Jenson Button 3 6
Fernando Alonso 2 4
Felipe Massa DNF 7
Michael Schumacher DNF DNF
Nico Rosberg 11 DNF
Nick Heidfeld 8 12
Vitaly Petrov DNF 3
Rubens Barrichello 9 DNF
Pastor Maldonado DNF DNF
Adrian Sutil 7 9
Paul di Resta 12 10
Kamui Kobayashi 5 DNF
Sergio Perez DNS DNF
Sebastien Buemi 10 8
Jamie Alguersuari DNF 11
Heikki Kovalainen 14 DNF
Jarno Trulli 13 13
Narain Karthikeyan 17 DNF
Vitantonio Liuzzi 16 DNF
Timo Glock DNF DNF
Jerome D’Ambrosio 15 14

DNF: não completou
DNS: não largou

Retrospecto no Canadá

Piloto 4º-6º 7º-10º 11º+ DNF
Sebastian Vettel 1 1
Mark Webber 2 2 3 1
Lewis Hamilton 2 1
Jenson Button 1 1 1 2 5
Fernando Alonso 1 1 1 1 4
Felipe Massa 3 1 1 2
Michael Schumacher 7 4 1 1 1
Nico Rosberg 1 2 1
Nick Heidfeld 2 2 1 4
Vitaly Petrov 1
Rubens Barrichello 3 2 2 2 2 6
Pastor Maldonado
Adrian Sutil 1 2
Paul di Resta
Kamui Kobayashi 1
Sergio Perez
Sebastien Buemi 1
Jaime Alguersuari 1
Heikki Kovalainen 1 1 1
Jarno Trulli 4 9
Narain Karthikeyan 1
Vitantonio Liuzzi 1 1 1
Timo Glock 1 1 1
Jerome D’Ambrosio

3 comentários sobre “Rivais podem tirar pontos da Red Bull no Canadá

  1. Tem tudo para ser uma grande corrida.

    As longas retas ajudam os carros que utilizam motores mais fortes como Ferrari e Mercedes e como as curvas são de baixa velocidade, a RBR não deve ter vida fácil.

    Com os pneus Pirelli esfarelando, alguém vai deixar a marca no muro dos campeões.

    Pode ser a grande chance da concorrência.

    Curtir

  2. Largar na pole ou poupar e ter um pneuzinho bom pra corrida?! Eis a questão!
    * Em Mônaco, Hamilton fez o contrário… Quero ver nesse GP.

    Olhando para os compostos, creio que é melhor focar no desgaste dos mesmos, ao invés de querer pole position.

    Posso estar errado, mas essa seria a minha estratégia para a corrida.
    * A não ser que caia chuva por lá.

    Vamos ver…

    GO GO GO McLaren!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s