GP da Hungria: voltas mais rápidas vs pneus

Piloto Tempo Diferença Volta Pneu
Massa 1:23.415 61 Macio novo (3)
Hamilton 1:23.661 0.246 61 Macio novo (7)
Alonso 1:23.711 0.296 62 Macio usado (15)
Webber 1:23.718 0.303 61 Macio novo (8)
Vettel 1:23.875 0.460 70 Macio novo (19)
Button 1:23.937 0.522 58 Macio novo (16)
Kobayashi 1:24.664 1.249 65 Super macio usado (3)
Petrov 1:24.664 1.249 68 Macio novo (15)
Rosberg 1:24.857 1.442 64 Macio usado (10)
Perez 1:24.999 1.584 67 Macio novo (13)
Barrichello 1:25.018 1.603 65 Macio usado (13)
Sutil 1:25.579 2.164 66 Super macio usado (13)
Maldonado 1:25.724 2.309 56 Super macio novo (3)
Di Resta 1:25.935 2.520 65 Macio novo (23)
Buemi 1:25.977 2.562 65 Macio usado (22)
Alguersuari 1:26.025 2.610 68 Macio novo (19)
Kovalainen 1:27.149 3.734 54 Super macio usado (2)
Glock 1:28.022 4.607 59 Macio novo (6)
Ricciardo 1:28.876 5.461 62 Macio novo (19)
D’Ambrosio 1:29.068 5.653 58 Macio novo (7)
Liuzzi 1:29.208 5.793 53 Super macio usado (2)
Schumacher 1:29.781 6.366 19 Super macio usado (6)
Heidfeld 1:30.826 7.411 19 Super macio usado (6)
Trulli 1:35.252 11.837 16 Super macio novo (3)

*entre parênteses, quantas voltas o pneu tinha quando o piloto fez o melhor tempo

O ritmo de desenvolvimento dos três times que disputam as vitórias fica claro nas melhores voltas e na classificação final. Tem sido regra que o sétimo colocado em diante – ou o primeiro não Red Bull, McLaren ou Ferrari – termine a corrida uma volta atrás e com mais de meio segundo – 0s727 na Hungria – de desvantagem nas voltas mais rápidas.

A aposta em um longo stint com pneus macios praticamente do meio para o final da corrida mostrou ser o caminho mais rápido até a linha de chegada, mas exigiu dos pilotos muita perícia para não destruir os pneus e permitir a aproximação de quem apostava em um último stint com os super macios ou daqueles que estavam fora de posição por terem arriscado colocar os intermediários. É o que mostram os tempos de Di Resta e Buemi, os grandes vencedores do meio do pelotão. Foi preciso rebolar para fazer este pneu durar.

A briga na frente também traz este indicativo, mas a diferença ficou em menor grau. Lembrando que Massa pode ter feito esta melhor volta por ter sido o último dos ponteiros a parar, mas temos de frisar que sua asa traseira estava bastante danificada pela escapada no início da prova. Será que não é o caso de Rod Smedley exclamar um outro “I guess we found the solution”, como fez no GP da Espanha do ano passado após o brasileiro quebrar uma parte da asa dianteira e começar a ir mais rápido do que antes?

2 comentários sobre “GP da Hungria: voltas mais rápidas vs pneus

  1. Que Button tenha feito sua melhor volta a 12 voltas do fim mostra que ele não estava blefando ao dizer que tinha tudo mais ou menos sob controle. Ainda mais quando se vê que Vettel, única que poderia o pressionar ao final e declarou ter ritmo para vencer, fez sua melhor volta na última passagem da prova.

    É muito bom para o campeonato que a McLaren faça do MP4-26 um carro que cuide melhor dos pneus.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s