Mark Webber: tudo normal para um segundo piloto

Pontos 149 (2º)
Vitórias 0*
Pódios 6
Abandonos 0
Posição média de largada 4
Posição média de chegada 3,5
Porcentagem de pontos da equipe 39%

* melhor resultado: 2º lugar, uma vez

Ponto alto: Fazer a pole e disputar a vitória em Nurburgring, enquanto Vettel tinha um final de semana de coadjuvante.

Ponto baixo: O choque de realidade logo na primeira corrida, em casa, quando foi 0s87 mais lento que Vettel na classificação e jamais chegou perto das primeiras posições na corrida.

As más classificações no início do campeonato eram o indicativo de que Mark Webber começara 2011 abaixo até da segunda metade de pouco brilho em 2010, quando foi superado nas últimas cinco provas pelo companheiro Sebastian Vettel. Afinal, o que vinha sendo uma briga apertada nos dois anos em que haviam dividido a Red Bull, tornou-se um abismo: Webber foi, em média, 0s6 mais lento que o companheiro nas quatro primeiras provas, algo muito diferente dos 0s05 que levou ano passado.

Na corrida, o motivo pelo qual a diferença entre Vettel e Webber crescera tanto ficava claro: o australiano não sabia lidar com os pneus Pirelli, os desgastava demais. Tanto, que sua melhor corrida no ano foi quando teve todos os jogos macios à disposição, após uma classificação cheia de soberba na China, quando a Red Bull julgou que passaria do Q1 com os duros.

A partir do GP da Turquia, passou a andar mais próximo de Vettel e chegou a se classificar a sua frente quando o alemão teve problemas no Kers na Espanha. Problemas, aliás, marcaram a primeira parte do campeonato de Webber, ainda que não tenham causado nenhum abandono.

O australiano ainda teria duas classificações com diferença acima de quatro décimos para Vettel antes de emplacar uma boa sequência, em que voltou ao ritmo de 2010 – perdeu uma por menos de dois décimos, ganhou duas e chegou a andar na frente do companheiro na Alemanha (algo que só aconteceu em 65 das 681 voltas disputadas até agora!) – até voltar aos 0s6 na Alemanha.

Essa é uma das marcas do australiano: é tanto sobe e desce que ele parece ter uma Ferrari ou McLaren nas mãos. Aliás, o fato de aquele que é disparado o melhor carro do ano só ter tido uma dobradinha até aqui diz muito sobre a performance de Webber.

Uma troca de pneus a mais aqui, uma largada ruim – e foram várias! –ali, e o piloto foi sistematicamente perdendo pontos em relação ao líder. Isso, além da ordem de equipe em Silverstone ter tirado qualquer dúvida que alguns poderiam ter de quem é o número um na Red Bull. Mesmo que seja o segundo colocado na tabela e tenha o melhor carro, ninguém acredita que a mínima possibilidade de ameaça ao domínio de Vettel venha dele.

4 comentários sobre “Mark Webber: tudo normal para um segundo piloto

  1. Julianne,

    No começo do campeonato fiquei com a impressão de um favorecimento a Vettel em detrimento do Webber, pois os problemas do Kers pareceram ocorrer com maior frequência no carro do australiano, prejudicando suas largadas e corridas.

    Será que houve alguma priorização das melhores peças serem montadas no carro do Vettel?

    Curtir

    1. Há uma teoria entre os torcedores do Webber que ele seria prejudicado no mapeamento de motor para não incomodar o Vettel. Isso explicaria porque a virada no ano dele tenha acontecido a partir de Valência, quando foi proibido mexer nesse setor entre a classificação e a corrida.
      Confesso que tenho dificuldade em entender por que uma equipe se prejudicaria no mundial de construtores para beneficiar piloto X ou Y durante uma temporada toda. O dinheiro no final é o mais importante e seria um tiro no pé fazer algo deliberado, a não ser nas últimas etapas, se a equipe julgasse que o piloto X seria uma melhor aposta para vencer que o Y. Mas parar seu próprio carro de caso pensado desde a 1ª etapa? Não faz muito sentido para mim.

      Curtir

      1. Julianne,

        Eu não pensei tanto em um caso de auto-sabotagem mas mais no sentido de uma repetição do caso da troca das asas dianteiras quando da história do ” nada mal para um 2º piloto”. Como eles estavam tendo problemas durante o final de semana com o Kers e baterias, talvez eles tivessem priorizado as melhores peças ou as que sobraram, para o carro do Vettel.

        Não que tenha sido uma decisão errada, pois a melhor aposta era centrar as fichas em Vettel do que em Webber.

        Abs.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s