Combustível ou ritmo? Em dia de Button na ponta, é Vettel quem impressiona

Jenson Button pode ter dominado ambas as sessões de treinos para o GP do Japão, mas o que chamou a atenção foi o long run de Sebastian Vettel com pneus macios ao final da segunda sessão. O alemão foi tão mais rápido que os rivais – cerca de 1s8 por volta – que deixou muita gente imaginando – ou torcendo depois dos bailes de 2009 e 2010 – para que a Red Bull tenha treinado com menos combustível.

Por outro lado, McLaren e Ferrari marcaram tempos mais próximos naquela que é a simulação mais importante da sexta-feira. Veja os tempos:

Mas que fique claro. Seria surpreendente se italianos ou, mais provavelmente, ingleses conseguirem andar com Vettel. Ainda que o alemão diga que seu carro de 2011 é menos dominante que o de 2010, os números sugerem o contrário. A média de diferença em classificação para o primeiro dos rivais é de 0s386 contra 0.144 em 2010. E a corrida de Suzuka do ano passado foi um domínio total.

Uma curiosidade sobre a Red Bull é que Webber foi o mais rápido e Vettel o terceiro no speed trap, algo incomum. Seria resultado de um acerto com menos downforce, algo incomum para Suzuka, ou consequência do melhor uso da DRS? Dá para ficar de olho no final de semana para ver se essa tendência continua.

Já os tempos absolutos não são tão representativos porque algumas equipes optam por nem usar Kers e DRS em suas simulações de classificação, por exemplo. E, como a Red Bull sequer ficou com o melhor tempo no primeiro setor, da sequência de curvas de alta nas quais o RB7 reina, seria precipitado apostar por um sábado apertado.

Outra diferença é que Button, por exemplo, fez sua melhor volta num stint de uma tentativa, enquanto Alonso e Vettel ficaram por 4 voltas na pista, indicando mais gasolina.

Em uma pista na qual a Toro Rosso parece brigar com a Renault para ver quem entra no top 10 – lembrando que o carro de Alguersuari e Buemi é mais forte em corrida que em classificação devido ao baixo consumo de pneus – a Williams parece estar no final do pelotão, à frente apenas das nanicas. A Force India corre por fora, com Di Resta reconhecendo que o acerto utilizado hoje por Sutil é a melhor opção.

Enquanto isso, a Renault estuda se utilizará o novo pacote testado por Bruno Senna. O brasileiro reclamou do equilíbrio do carro, mas a equipe indica que insistirá nas novidades. Nesse concorrido pelotão do meio, muito vai depender do trabalho de análise de dados e acerto entre hoje e amanhã.

Para se ter uma ideia da lentidão mostrada por Hispania e Virgin hoje, o pole da etapa de Suzuka da F-Nippon, Naoki Yamamoto, marcou um tempo melhor quando correu no circuito, em maio. Mesmo imaginando que a pista estaria diferente 5 meses atrás e que a performance tende a crescer durante o final de semana com os dados coletados, não deixa de ser impressionante.

Um comentário sobre “Combustível ou ritmo? Em dia de Button na ponta, é Vettel quem impressiona

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s