Lutas entre companheiros no meio do pelotão

Provavelmente a grande surpresa dentre os duelos entre companheiros de equipe seja a lavada de Di Resta em Hulkenberg. O que tinha tudo para ser um dos combates mais apertados até nos faz pensar o que Sutil, que começou o ano pior, mas estava dominando Di Resta no final de 2011, estaria fazendo.

Na classificação, a briga até que é apertada no cronômetro, ainda que o escocês consiga largar à frente. Nas corridas, contudo, Di Resta tem conseguido progredir, enquanto Hulkenberg não sai do lugar. Falta de experiência com os Pirelli, decisões estratégicas ruins? Ainda não dá para crucificar o alemão, que também demorou para pegar a mão em 2010, seu ano de estreia. Mas perder de um piloto com o mesmo tempo de categoria não faz bem ao currículo de ninguém.

É provável que Hulkenberg e Di Resta estejam lutando apenas por uma vaga na Force India ano que vem, assim como ocorre na Williams. Bruno Senna tem a chance de ganhar de Pastor Maldonado na consistência, e tem demonstrado a capacidade de fazê-lo. Se nas classificações, à exceção da última, o venezuelano tem sido rápido demais para o brasileiro, nas corridas Bruno já viu que pode superá-lo se livrar-se dos erros nas largadas e primeiras voltas.

Usar o racecraft para superar o companheiro vem sendo a receita de Vergne. Mesmo levando 4 a 0 e média de mais de 0s6 de Ricciardo em classificações, o francês parece se encontrar durante as corridas, tendo passado 194 voltas na frente do impetuoso colega de Toro Rosso. No entanto, a história recente mostra que ir bem apenas nas corridas não convence Helmut Marko de que um jovem talento pode vir a ser campeão pela Red Bull. E, mesmo que ainda seja cedo, a aproximação da aposentadoria de Webber faz com que a paciência não esteja em alta. No momento, nenhum dos dois está fazendo muito mais do que Buemi e Alguersuari fariam.

Na Sauber, a tendência da parte final do ano passado – que ficou escondida quando olhávamos a pontuação, já que o desempenho da equipe caiu ladeira abaixo na última metade da temporada – segue a mesma no início de 2012: ainda que em um duelo equilibrado, Perez vem batendo Kobayashi, escolhendo e executando melhor suas estratégias. Enquanto o mexicano é cotado para uma vaga na Ferrari, o japonês segue sendo aquele piloto que agrada mais aos espectadores do que aos chefes de equipe.

Di Resta x Hulkenberg

2012 Di Resta Hulkenberg
Classificação 3 1
Diferença média em classif. +0.009
Corrida (completadas) 3 0
Abandonos 0 1
Voltas à frente 155 14
2011*    
Classificação 3 1
Diferença média em classif. -0.953
Corrida (abandonos) 2 (1) 1 (0)

*em comparação com Sutil

Maldonado x Senna

2012 Maldonado Senna
Classificação 3 1
Diferença média em classif. -0.135
Corrida (completadas) 0 1
Abandonos 3 2
Voltas à frente 88 99
2011*    
Classificação 1 3
Diferença média em classif. +0.247
Corrida (abandonos) 0 (2) 2 (2)

*em comparação com Barrichello

Kobayashi x Perez

2012 Kobayashi Perez
Classificação 2 2
Diferença média em classif. -0.104
Corrida (completadas) 2 1
Abandonos 1 0
Voltas à frente 64 153
2011    
Classificação 2 1
Diferença média em classif. -0.452
Corrida (abandonos) 2 (0) 1 (1)

Ricciardo x Vergne

2012 Ricciardo Vergne
Classificação 4 0
Diferença média em classif. -0.644
Corrida (completadas) 1 3
Abandonos 0 0
Voltas à frente 32 194

3 comentários Adicione o seu

  1. Ricardo H disse:

    Olá, Julianne,

    Já tem algum rumor na Force India para ter um novo piloto no ano que vem?

    Se se confirmar, Di Resta parece ter a melhor chance de permanecer devido a sua associação com a Mercedes e talvez o desconto no fornecimento dos motores.

    Já na Sauber não podemos esquecer que o Perez teve um 2011 meio irregular devido ao acidente em Mônaco onde ele bateu na saída do túnel e demorou um pouco para recuperar o ritmo normal.

    Já na Williams apesar dos resultados ruins, Maldonado ainda é o candidato mais forte a continuar devido os petrodólares da PDVSA.

    Abs.

    Curtir

  2. aucam disse:

    Olá, Julianne:

    Fico às vezes impressionado com a riqueza de detalhes que você nos proporciona com seus excelentes posts. Você não faz um raio x da Fórmula 1, faz uma verdadeira ressonância magnética!!! Seu blog é, sem favor nenhum, um dos melhores, por isso me animo a comentar aqui algumas vezes, apesar de ser mais leitor.

    A análise que você está fazendo neste post é corretíssima, a meu ver. Seria Hulkemberg um novo Jan Magnussen? Acho que existem pessoas que tem seus limites não muito altos, mas são insuperáveis neles. Caso destes dois. E também o contrário: Niki Lauda, por exemplo, é uma delas: não foi campeão de nenhuma categoria antes da F 1. Quando chegou na March, decretou que o carro de Peterson era inguiável. Robin Herd ficou impressionado. Depois, qual Wally, Lauda ficou escondido lá na BRM, apesar de ser sempre rápido. Levado por Regazzoni para a Ferrari, o Cordero de Montezemolo acreditou nele, e o resto é uma grande história. (Veja também como Peterson era incrível: não desafiava, contrariava as leis da Física, com o carro atravessado, sempre em four wheel drift e ainda assim sendo rapidíssimo. Só tinha paralelo no também espetacular Rindt, na F 2).

    Permita-me discordar um pouquinho quanto a Maldonado e Senna. Acho que o Pastor tem mais sangue nos zóios e nas vezes em que acertar vai fazer a diferença. É também mais rápido. Ambos venceram em Mônaco na GP 2 e Sir Jackie Stewart disse que ninguém vence ali, qualquer que seja a categoria, se não tiver talento. Espero uma grande performance de Maldonado lá este ano,, tipo assim 8 ou 800 rsrsrsrs, porém mais para 800.

    E pensei que Vergne fosse levar fácil de Ricciardo, até nas classificações. Buemi, que andou desmotivado em sua última temporada, foi subavaliado na Toro Rosso por Marko, que não descobriu o Vettel, porque este já brilhava intensamente à vista de todos nos treinos não oficiais da BMW quando ainda era uma criança, superando seu companheiro Kubica e, muitas vezes, até Schumacher nos tempos. Marko pode puxar a cadeira: não haverá outro Vettel tão cedo. A propósito dos Bulls, os excelentes sites http://www.planetF1.com e http://totalf1.com repercutiram anteontem uma notícia da imprensa espanhola dando Webber na Ferrari em 2013, por apenas um ano. O negócio já estaria fechado. Será? O pretexto seria dar mais tempo para o Perez amadurecer, o que acho uma perda de tempo.. Mas, na verdade, não gostaria de ver Perez na Ferrari, a menos que Carlos Slim resolva peitar Emílio de Botin. Alonso, além de ser experiente e de ser um superpiloto,, é ainda muito jovem. E assistindo uma reportagem sobre os treinos de ontem em Mugello, vi um cartaz na arquibancada: “Um italiano já Ferrari”. Penso que Valsecchi está pronto (e pilotando muito).

    Curtir

    1. aucam disse:

      Correção: “um italiano já NA Ferrari”.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.