Os injustiçados

O embate entre Sebastian Vettel e Fernando Alonso é logicamente aquele que chama mais a atenção, já que vale o campeonato. Afinal, mesmo em momentos diferentes da carreira, ambos buscam a afirmação do terceiro título mundial, número que acabou se tornando mágico na história da categoria. Ganhar por três vezes o título sempre separou os grandes dos bons pilotos, e é isso que o alemão e o espanhol buscam nestas duas últimas etapas.

Mas eles não são os dois únicos grandes nomes do campeonato. E é uma pena que a disputa hoje tenha se tornado exclusividade de dois homens quando Kimi Raikkonen e Lewis Hamilton pilotaram em um nível tão alto quando Vettel e Alonso.

Os avanços de Raikkonen foram freados pela falta de rendimento da Lotus. É bem verdade que a equipe evoluiu enormemente em relação ao ano passado, em que conquistou dois pódios – foram 10 neste ano – mas também não teve equipamento à altura das performances do finlandês, único a completar todas as provas do ano, sendo 17 das 18 disputadas até agora nos pontos. Mesmo as falhas em classificação no início do ano, que podem ser colocadas na conta da readaptação à Fórmula 1 após estar fora por dois anos, foram superadas. Aos domingos, Kimi foi perfeito.

Outro que deu show foi Hamilton. Depois de uma temporada 2011 pra lá de errática, o inglês teve performances irretocáveis e maximizou seus resultados, tanto em classificação, quanto em corrida. Pena que sua equipe lhe deixou na mão em inúmeras ocasiões. Talvez seu único erro de julgamento tenha sido comprar a briga com Maldonado no GP da Europa, quando assumiu um rico desnecessário – algo que há tempos é sua marca, para o bem e para o mal.

Se, por um lado, é de se lamentar que Raikkonen e Hamilton estejam fora da briga, por outro isso só valoriza a disputa entre Vettel, Alonso e suas equipes. No campeonato mais imprevisível da história recente da Fórmula 1, com nada menos que oito vencedores diferentes, o alemão pôde contar com o excelente nível de desenvolvimento da Red Bull para recuperar uma vantagem que parecia definitiva há cinco provas, e o espanhol contou com uma equipe que, embora nunca tenha lhe dado o melhor equipamento, pelo menos foi competente no acerto, na estratégia, nos pit stops, e teve um carro que nunca lhe deixou na mão.

Por essas e outras, se me pedissem hoje para fazer uma lista dos melhores pilotos da temporada, teria imensa dificuldade não apenas para definir os dois, mas também os quatro primeiros. E vocês, já têm sua lista?

7 comentários sobre “Os injustiçados

  1. Compro tua proposta e mando minha escala de melhores (facil até o 5to):
    1° Vettel, souve se manter quando o carro foi básico e matador quando teve o melhor equipamento. Alem disso disciplinado, respeituoso e bom humor.
    2° Raikkonen, é simplesmente o cara. Com uma RBR seria pareo de Vettel.
    3° Alonso, ninguem merece presenciar tanta choradeira quando na realidade tem toda uma estrutura para ele, e o carro nunca foi tão ruim quanto falaram, mas sem dúvida é um bom piloto que não tira leite de pedra.
    4° Button, um fantastico piloto quando tem um bom equipamento.
    5° Hamilton, Tambem não é tudo que falam dele, e sim um pouco indisciplinado. Com uma McLarem na mão o Maldonado faria mesma coisa.

    Curtir

  2. Eu tenho dificuldade, mas lembro que o anuário do Francisco Santos sempre fazia o seu “10 mais” antes das duas provas finais, então farei o mesmo:

    1-Alonso
    2-Vettel
    3-Raikonnen
    4-Hamilton
    (realmente, os 4 com diferenças mínimas)
    5-Webber
    6-Button
    7-Perez
    8-Kobayashi
    9-Hulkemberg
    10-Rosberg

    Curtir

  3. Embora concorde com o nível de pilotagem, não acho injustiça… a verdade é que o Kimi perdeu oportunidades por ter abandonado a categoria de forma voluntária, e o Hamilton fez tanta bobagem dentro e fora da pista nos últimos dois anos que é difícil colocá-lo no conjunto do topo.

    O Alonso e o Vettel se dedicaram mais e foram mais consistentes que os outros dois. Portanto, merecem estar aonde estão.

    Curtir

  4. Estou contigo e nao abro…sao os 04 melhores, sei q. pros fans de Vettel é ele no céu e o resto no vazio…kkkkk Mas a realidade é essa, a sua conclusao é lógica e coerente. Baseadas em fatos, pois as quebras e o desempenho baixo é algo q. realmente aconteceu…é oficial, basta ver o replay..ehehe. Parabéns mais um vez pelo excelente texto.

    Curtir

  5. Essa é fácil, Julianne:

    1. Hamilton – pilotou muito bem este ano e poderia até estar na luta para ser o campeão não fossem tantas as mancadas da McLaren, seguidas daquele sorriso estilo Mona Lisa do Whitmarsh. . .

    2. Vettel – sempre fez grandes corridas desde lá do início da temporada, quando o carro ainda não estava tão bom e está IMPOSSÍVEL nesta fase final de campeonato, talvez nem Hamilton com uma Red Bull igual conseguisse batê-lo.

    3. Alonso (desculpe, Wagner, sei que Alonso está em primeiro em sua lista, mas torcida é torcida, rsrs. . . A diferença entre os três é sempre milimétrica e até circunstancial, eu diria. O bom cabrito não berra, e se Alonso não berrasse tanto talvez tivesse ficado na McLaren e já fosse tri, braço para isso ele tem).

    4. Raikkonen – este ano está dando brilho ao seu título de 2007. Kimi é muito perigoso (no bom sentido) em corridas, basta ver a quantidade de melhores voltas que ostenta em seu currículo: é superlativa. Está dirigindo o fino.

    5. Maldonado – uma vitória sem erros em cima do genial Alonso é um feito para poucos. Mostrou toda a sua extrema rapidez para os que não acompanhavam a GP 2 e não levavam fé nele. Quando se contiver mais vai dar trabalho. É um velocista por natureza.

    6. Kobayashi – seu heróico terceiro lugar no Japão e o seu desempenho nos treinos de Monza mostram o que poderia fazer com um carro melhor, numa equipe grande. Na minha opinião, a Sauber não é tudo isso que festejam, principalmente a equipe.

    7. Perez – outro que mostrou sua velocidade para os que não acompanharam sua trajetória na GP 2.

    8. Button – está fazendo menos do que se esperava dele, desculpe, Bruz.

    9. Webber – também está devendo com o carro que tem em mãos.

    10. Grosjean – não tem cabeça, rsrsrsrs, mas tem muita velocidade.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s