Ganhadores e perdedores de Austin e a classificação do mundial em gráficos

A corrida de Austin mostrou que a superioridade da Red Bull nos treinos estava mais relacionada a sua capacidade de aquecer os pneus rapidamente do que ao ritmo propriamente dito. Afinal, um carro mais “no chão” gera mais pressão aerodinâmica e isso faz com que os pneus entrem na temperatura ideal mais rapidamente – algo ajudado por Vettel, que demonstra grande compreensão do que é necessário fazer os pneus funcionarem e durarem. A prova ainda deixou a questão no ar se seria apenas Hamilton que teria se arrependido de deixar a McLaren…

Apesar do evento não ter sensibilizado a mídia local, o público compareceu em peso – e que fique claro que mexicanos e sul-americanos rechearam grande parcela das arquibancadas. Na pista, houve disputas no limite exato entre rispidez e cavalheirismo e grandes recuperações de Massa e Button.

A performance do brasileiro é surpreendente pelo contexto: se o próprio piloto fez questão de ressaltar que “poucos aceitariam” jogar uma boa classificação fora em favor do companheiro, menos ainda fariam uma prova de recuperação com tanta propriedade depois de um baque desses – e mesmo Felipe já fez diversas corridas apagadas depois que algo saiu dos eixos (Cingapura 2008 e Canadá 2012 me vêm à cabeça).

E a Ferrari? A discussão fica mais próxima do público quando se trata de regulamento esportivo, mas é inegável que as equipes historicamente buscam tirar vantagem das entrelinhas. A discussão sobre o “espírito” das regras e o que está realmente escrito parece permear a história da categoria.

Como vimos em Abu Dhabi, quando a Red Bull, já sabendo que Vettel largaria em último, optou acertadamente por tirar o carro do parque fechado e largar do pitlane, há punições que, por uma questão de regulamento, podem ajudar. E esse foi novamente o caso. (Andei lendo em comentários por aí de que os carros fora do Q3 podem ser modificados, mas isso está redondamente equivocado: quem tira o carro de parque fechado larga em último, do pitlane; mudanças no câmbio provocam perda de cinco posições e, no motor, de dez. Fora isso, apenas pequenos reparos são permitidos para todos, independente da posição de largada)

No nível prático, não dá para dizer que foi um erro quando oito dos 12 pilotos que largavam do lado sujo perderam ao menos uma posição e a Ferrari sabia que os primeiros metros seriam fundamentais para as chances de Alonso, que não tinha tanto ritmo quanto nas provas anteriores.

Para ganhar o campeonato, porém, é preciso mais do que isso. Cenários em que o espanhol marcou ao menos 13 pontos a mais que Vettel na temporada aconteceram por quatro vezes: nos dois abandonos do alemão (Valência e Itália), quando Seb se enroscou com Karthikeyan na Malásia e quando foi punido na Alemanha. É fácil concluir que a certeza do tricampeonato de Vettel só esbarra no imponderável.

34 comentários sobre “Ganhadores e perdedores de Austin e a classificação do mundial em gráficos

  1. Tudo bem que a RedBull teve mais facilidade em aquecer os pneus no asfalto frio e liso do COTA. Mas o domínio que vimos nos treinos me deu a impressão de que eles iriam liquidar a parada facilmente na corrida.

    Não estou falando apenas da classificação mas dos treinos livres, onde se dá muitas voltas e fazem simulação de prova, com tanque cheio etc… Mesmo nessas condições e RedBull foi invariavelmente superior e, mesmo assim, McLaren deu um show na prova.

    Achei muito estranha essa mudança de desempenho.

    Curtir

    1. Realmente a RB começou dominando os treinoos, mas vc pode aobservar q. a McLaren foi crescendo e já na classificaçao, o Hamilton, ficou só 0.2 atrás do Vettel, sendo q. na volta de classificaçao, no S1 o LH foi mais rápido q o SV, no S2 igual e só um pouco menos no S3, entao creio q. eles fizeram estes pequenos ajustes e conseguiram superar as RB.
      Na corrida o LH só foi superado pelo Webber porq. saiu do lado sujo…senao dá li ele já saia na cola do Seb.
      Já a falha no DRS do Button foi bom pro Alonso, pois caso contrario creio q. ele estaria em 3°, tirando o pódio do Alonso.
      Só sei q. a prova no Brasil promete, estou esperando uma corrida “animal”…previsao de chuva, McLaren pelo jeito estao crescendo a cada prova, a pista nao tao favorável a RB e Alonso ido para o tudo ou nada.
      Definitivamente um dos melhores campeonatos da F1
      abrçs

      Curtir

  2. A corrida até que foi chata, quem teve melhor acerto levou. Não é de surprender o Hamilton, afinal de contas corre numa McLaren e o Button confirmou que o carro estava nos parametros precissos. Os componentes que provaram con Fernando não funcionaram (ainda que sim a maracutaia de romper o selo do massa), tão assim que o massinha chegou perto. Lamentavel a falta de ritmo de Raikkonen, apostei minhas fichas nele.
    Disse que a corrida foi chata, porém a pista é espectacular, infinitos pontos de ultrapassagem e propria para os melhores carros. Incrivevel que foi feita em apenas um ano. O Alonso será tricampeão, só se o carro do Vettel ficar no caminho em interlagos. Uma temporada para não esquecer.

    Curtir

    1. Caramba…vc achou chata ??? mesmo com disputas em tds as posiçoes, brigas de tocar pneus jogando um carro contra o outro, mas com respeito e ultrapassagens bens estratégicas…o lider Vettel com o Hamilton fungando no seu cangote e sendo ultrapassado já nos instantes finais…etc.
      Bom…opiniao é opiniao.
      Vms ver no Brasil…lembrando q. alem do final da temporada é a despedida do Schumi. Legal q. nao precisamos esperar 02 semanas pra saber os resultados…eheheheh

      Curtir

  3. Em Austin o ganhador foi o Hamilton e o perdedor foi o esporte.
    Agora, decepção que eu tive com a articulista foi comparar a RBR largar do pitlane em Abu Dhabi com a Ferrari quebrar o lacre do Massa pra perder 5 posições e mudao o local de largada da corrida.
    A diferença básica(e que é gigante) é que ninguém em Abu Dhabi teve suas posições alteradas pela decisão da RBR, já em Austin todos os carros da 6º posição em diante tiveram alteradas suas posições pela decisão da Ferrari.
    Mas quem não viu muitos dilemas éticos no Cingapuragate certamente não verá aqui também. Mas nem foi isso que me surpreendeu, me surpreendeu mesmo foi a comparação descabida.

    Curtir

    1. Devo esclarecer que a comparação é em relação a usar as brechas do regulamento para defender seu interesse. Obviamente, o que a Ferrari fez é muito mais impopular para Hulkenberg, Grosjean e Senna, que largaram do lado sujo por conta disso, e não faz nenhum favor à imagem da categoria.

      Curtir

    2. Não sei… não concordo do ponto de vista de espectador. Mas queria ver se tivessem lá, quem teria peito de dizer, não, isso não é o correto e não será feito.

      Diferente de Austria 2002, quando o Schumi tava semanas a frente no campeonato, ou mesmo Alemanha 2010, em que o Massa ainda tinha chances de brigar pelo campeonato, nesta situação o Massa briga por pontos, mas vale muito o campeonato de pilotos.

      É esse o problema de a Ferrari ter aprontado tanto antes. Hoje, qualquer coisa que eles façam é moralmente errado. Eles já ultrapassaram a cota do aceitável. Diferente da RBR que, primeiro por ser nova, depois por de certa forma permitir (até porque não houve diretamente neste ano tantas) brigas entre seus pilotos, é bem vista na categoria. Por isso, a RBR tirar o carro do parque fechado é sussa (e realmente é, vamos ser sinceros), já a Ferrari tirar o Massa da briga não é certo (mas se fosse o Webber não sei se seria tão errado assim, mesmo não sendo certo.

      Pelo excesso hoje a Ferrari tem uma medida extrema para qualquer coisa que faça.

      Curtir

    3. Ok Juliane, grato pelo esclarecimento. Me fazendo entender melhor, tenho muito medo que o precedente aberto em Austin vire “opção tática” de agora em diante, mudando constantemente o grid de largada em relação ao qualifying, com pilotos dormindo sabado numa posição e acordando domingo em outra.

      Curtir

  4. é interessante notar como Alonso está sempre em torno de episódios controversos, como o escandalo da McLaren em 2007 (por favor me ajudem se eu falar alguma bobagem), o cingapuragate, Alemanha 2010, e o deste fim de semana em Austin… sendo os ultimos vejo como menos piores que os outros… acredito que pelo piloto que é… não precisaria destes artificios.

    Curtir

    1. Lincon… O Alonso mentalmente deve estar destruído. Corre contra um carro mais rápido e com um piloto no mínimo, extremamente competente. Isso, a meu ver, piora o lado mental do cara… Ter que ficar usando de joguinhos, dependendo que o Massa(que já está mais pra lá que pra cá) lhe dê o lado limpo da pista para poder garantir a largada para apenas minimizar os danos. Veja você, não foi por vitória que eles fizeram isso. Foi para minimizar os danos. A derrota era iminente. Foi em Abu Dhabi. E creio será em Sampa. Mentalmente o Alonso já desistiu a corridas atrás… A Ferrari que está buscando algo, que sinceramente acho difícil que ache.

      A não ser por algo incomum, Vettel Tri na terra do samba. Quero ver o choro do piá ao ser Tri.

      Curtir

      1. Americo,

        Começo a concordar com vc… mas quero ver mesmo a cara da Chorona das Asturias ao ver que perdeu o titulo (chega pra lá no Petrov, lembra?)…

        Curtir

  5. Paixões à parte, ao que me lembre, apenas faltou gasolina no carro da RBR, não necessitaria fazer o que fizeram, trocar o cãmbio, a relação de marchas, a suspensão traseira (o comunicado foi feito no paddock), enfim, largaram de último, mas aproveitaram-se da brecha do regulamento, que ao invés de punir, benefecia quem inflinge a lei, como no caso da Ferrari em Austin, e nesse caso, a comparação da Ju faz sentido! A RBR poderia ser isentada de culpa em Abu Dhabi, se tivesse agido correto como a Mclaren fez com Hamilton em Barcelona, pois, como tinha faltado gasolina, largaram da pista, não mexeram no carro (apenas trocaram o pneu), e mesmo assim, o inglês saiu de último e chegou em 8º, “sem” safety car…Pra mim, a escalada de Hamilton foi mais valorosa! Dizer que as modificações feitas pela RBR, aproveitando-se das brechas do regulamento não interferiram na corrida dos outros competidores? Como não? Vettel teve um carro acertado para a corrida, ao passo que os outros competidores estavam com o carro acertado para pole/corrida, ficando no prejuízo, afinal não tinham um carro “específico” para o domingo! O que a RBR fez em Abu Dhabi, foi igual ao que a Ferrari fez em Austin, só que de forma diferente, usando o mesmo subterfúgio: a brecha do regulamento! Paixões à parte, basta racionalizar!!!

    Curtir

    1. Uma coisa é mudar a posição dos outros carros passando eles na pista. Outra coisa é mudar a posição deles no grid através de uma jogada anti-ética. Fazendo pilotos que largariam no lado limpo largarem no lado sujo. Largar em último ou do pitlane não altera em nada o grid. E é facil perceber isso justamente usando a razão, ao invéz de usar a paixão pra tentar justificar o injustificável.

      Curtir

      1. Hehe, Roberto, mudar câmbio, suspensão, relação de marcha não é vantagem? Ora, o problema de Vettel não foi falta de gasolina? Não houve “vantagem” em largar dos boxes com “todas” essas modificações? Hehe, na boa, a RBR passou o rodo nos 23 carros, inclusive no companheiro de Vettel, Webber, kkkkk, discordo de vc, que bom!

        Curtir

      2. wagner vieira alves

        Exato. A Red Bull de Vettel se beneficiou em Abu Dhabi, porém Webber não foi utilizado para que isso ocorresse.

        O que aconteceu nos USA foi diferente, e foi isso que “irritou” os telespectadores (pelo menos a maioria)…
        A “irritação” não foi por conta de, assim como a Red Bull, utilizar do regulamento para obter vantagem em pista, e sim, de forçarem uma punição ao Massa, para que tal artifício ajudasse o Alonso.
        Se a Ferrari tivesse mudado a posição do carro do Espanhol, ninguém iria reclamar.

        Curtir

      3. Roberto Tramarim

        A ética é discutível, sim, mas fazer o quê?! Se tal ação não infringe as regras, não temos embasamento para criticar.

        Também achei chato, mas dou meus parabéns sem críticas a Ferrari pela ótima estratégia (dentro das regras). Rendeu-lhe um 3º lugar.

        Mas tudo isso teve um lado bom pra mim. Sem tal fato, Whitmarsh não teria dado uma “cutucada” no ‘marketeiro Espanhol (leia-se Alonso)’. E isso não tem preço. 🙂

        Curtir

      4. redhorse
        “Foi por não fazer coisas deste tipo que Fernando nos deixou”
        Esse foi o comentário. De fato reconheço que não tem preço, hehehe 😀

        Curtir

      5. redhorse
        “Se tal ação não infringe as regras, não temos embasamento para criticar.”

        Não é bem assim, a Red Bull foi obrigada a mudar o mapeamento do motor após o GP alemão, a FIA estudou toda a regra pra aplicar uma punição, não achou e disse ” a medida foi tomada pois a equipe feriu o espirito esportivo”.

        Pois então, a FIA deveria continuar punindo quem fere o espirito esportivo.

        Mas isso nem adianta mais discutir. Sempre vai ter gente fazendo acrobacias pra tentar justificar o injustificável, como comparar alteração de grid de largada com ganho de posições em corrida dizendo que isso também altera a posição dos pilotos. A própria Julianne fez a devida ressalva, mas torcedor é torcedor.

        Curtir

      6. Roberto Tramarim

        “a medida foi tomada pois a equipe feriu o espirito esportivo”

        Não estou por dentro deste caso (mapeamento do motor), mas se foi isso mesmo, mais um ponto negativo a FIA. (A meu ver, claro)

        Abraços.

        Curtir

      7. Faltou um detalhe, afinal largar em último, não da pista, mas dos boxes, “modificando” o carro para a corrida, não com uma HRT, mas com o melhor carro do grid- não entra na conta o acaso- faz uma diferença maior que um par ou impar…

        Curtir

      8. Caro, Roberto, não vejo como pejorativo o termo “delirante”…No mais, o fato de ser direcionado ou não, de minha parte ou sua, não é motivo para Terceira Guerra Mundial! Que bom que vivemos em uma democracia, e: “não concordo com nenhuma palavra do que dizes, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las”. Que bom que enxergamos o mundo de forma diferente, mas reitero: não existe meio termo em “trapaça”, usando ou não o próprio corpo, é tudo trapaça! Ps:1- sim, as mudanças foram em pista, mas com um carro modificado “propositalmente”, pois faltou “apenas” gasolina, sendo assim, um carro modificado para a corrida, e outros 23 para treino/corrida
        2- sobre largar de último ou do pit, tudo bem, deveriam acabar com a brecha da regra, afinal, quem burla o regulamento, não pode ser favorecido em ter um carro melhor acertado para a corrida. Bem, vc acha uma aberração o jogo de equipe? Nos tempos de Fangio, o primeiro piloto podia “sequestrar” o carro do companheiro de equipe para terminar a corrida!!! Mais forte que perder posições no grid…
        3- Só faltou o brasileiro dizer que foi prejudicado pela perda de posição na disputa em pista com Maldonado…Mas Hamilton largou do lado par e ganhou a corrida!
        4- Errado, Vettel foi punido por que faltou gasolina, mas largar do pit foi o “pulo do touro”, pois como a RBR trabalha com mais asa no sábado, e por consequência possui as menores velocidades finais, pois no sábado o DRS é liberado, a tática de mais down force e marchas mais curtas, ajuda na volta lançada, mas na corrida é um tiro no pé. Largando nas primeiras filas não faz diferença, pois não tem que ultrapassar…A genialidade da RBR, e nesse ponto aprecio o “pulo do touro”, é que se tivessem jogado limpo feito a Mclaren em Barcelona, Vettel mesmo com dois safety car, não passaria de um 6º, 7º
        5- Se faltou só gasolina, deveriam ter largado da pista!Combina mais com a “ética taurina”
        6- Sim, Julianne explicou o que vc não entendeu.
        7- Reitero: discutir em alto nível engrandece o homem.
        8- Boa noite meu amigo!

        Curtir

      9. Caro Wagner, de minha parte concordo 100% com a frase de Voltaire, apenas li algo que discordei veementemente e argumentei neste sentido. Mantenho tudo o que disse nos itens de 1 a 7, acrescentando no 6 o esclarecimento da Julianne e minha resposta sobre o que eu temo com o precedente, e concordo com o que diz no item 7(mas sem delírios ;D), e finalizando:
        8-Um bom dia pra você(já esta amanhecendo aqui)

        Curtir

      10. Hehe, o ingênuo mapeamento de motor da RBR imitava controle de tração, kkkkk, imagina se fosse a Ferrari, kkkk….Sobre o fato de alterar o grid, caro, Roberto, o fato é que propositalmente ou não, o regulamento é falho. Antes da regra que impossibilita mexer na regulagem do carro entre sábado e domingo, todos estavam nivelados, pois podiam usar regulagens “ideais” para pole e corrida. Aproveitando-se que teria que largar de último, a RBR ao contrário da Mclaren em Barcelona, foi mais longe, pois se faltou “apenas” gasolina, não necessitava largar do pit, pois não havia “motivo” para as mudanças técnicas que fizeram! Sobre o fato de modificar o grid, ora, seja menos delirante, afinal, mudou-se a ordem de largada, ao passo que a modificação de um carro com mais carga aerodinâmica que tinha a RBR de Vettel , teria enormes dificuldades de ultrapassagem com o acerto de pole, portanto, temos uma vantagem que nenhum piloto na pista teve, acertar o carro para a prova somente! A RBR foi “esperta” feito a Ferrari (não coloco na conta a sorte dos dois safety car para a RBR), agora, se vc acha que modificar posições de largada, tem mais peso que possuir uma regulagem que os outros competidores não possuem, algo como um super trunfo, hehe, tenho minhas dúvidas se vc vê a mesmo as corridas…Não existe infração esportiva mais ou menos, existe infração, e no caso, RBR e Ferrari aproveitaram-se das “brechas” do regulamento, agora, dizer qual foi a interpretação “menos” desonesta, vc pegou pesado, kkkk

        Curtir

      11. Hehe, o par ou impar foi “tão fundamental” em Austin, que Vettel com o melhor carro do grid, largou do lado bom, e ficou em segundo, ao passo que Hamilton que largou em segundo, venceu, realmente a posição de largada foi fundamental…Hehe, o “Dick Vigarista do Alonso” que largou do super-mega-hiper-blaster lado impar, chegou a estratosféricos 30 segundos do vencedor Hamilton, que diga-se de passagem largou do lado “par”, hehe, como podemos ver, um bom carro faz muita diferença…

        Curtir

      12. Nem pretendia mais voltar ao assunto, mas até então não tinha usado nenhum ad hominen do tipo “delirante”. Então vamos lá:
        1-Não é delírio dizer que as mudanças nas posições em Yas Marina foram na corrida, coisa que podia não acontecer se Vettel abandona a prova no ínicio, mas as posições em Austin foram alteradas desde a largada. 2- Não é delirio que muitos pilotos que saiam da última fila preferiram largar do pitlane, mas nunca vi um piloto ser sabotado propositalmente pra perder 5 posições. 3- Não foi delírio o Bruno Senna ter dito que a corrida dele foi prejudicada pela mudança de posição. 4- Não é delírio que justamente Vettel foi punido saindo do pit por mexer no carro no parque fechado, mas quem foi punido pro “principe” se dar bem foi o Mutley. 5- Não é delírio a resposta do Vettel se perguntarem a ele se preferia largar em 3º sem mexer no carro ou podendo mexer mas largando do pitlane. 6º- Não é delírio que a própria artuculista já fez a devida ressalva. 7º- Não é delírio que eu não usei nenhum ad hominem na discussão, mas encerro por aqui.

        Curtir

  6. Alonso mentalmente destruído? Porque?

    Durante a maior parte do campeonato correu com um carro inferior aos melhores do grid e chegou onde chegou. Tudo única e exclusivamente em virtude de seu talento.

    Se perder o campeonato, paciência. Fez mais do que tudo para ganhá-lo. O que pode acontecer é azedar o relacionamento entre ele e o time, e isto cria problemas principalmente para a Ferrari.

    Alonso mentalmente é uma rocha e sabe exatamente o que precisa e quer. Não tenham dúvida que, se a Ferrari não corresponder em 2013, Alonso pega o boné e vai para outra escuderia, trabalhando para conquistar o tri.

    Abraço!

    Peter

    Curtir

  7. Desculpe, Peter, mas, com todo o respeito, lembro a você que essa rocha sofreu uma fratura quando se chocou contra outra à sua altura, na McLaren. Providenciou uma consolidação saindo de lá, o que, na minha simples opinião de aficionado por F 1, foi um erro que cometeu. O bom cabrito não berra, sempre digo, e Alonso deveria, antes de brigar com a equipe e se indispor de maneira irreversível, ter permanecido lá pelo menos mais um ano, confiando em seu próprio taco e aceitando se medir com Hamilton, pois a McLaren é a mais imparcial das equipes com seus astros, e braço (sobretudo cabeça) para ser campeão Alonso tem. Quem sabe não fosse tri, a esta altura? Não creio que esteja destruído, mas não é tão forte assim.

    Mas você levantou um ponto interessantíssimo, passível de acontecer, sim: para onde iria Alonso, se a Ferrari não lhe der um carro vencedor? Retornaria à McLaren? O difícil custa a acontecer, o impossível acontece de repente, mas acho que esta possibilidade é muito remota. Para uma Mercedes eventualmente (e talvez improvavelmente, pelo menos a curto prazo, creio) vencedora? Para correr ao lado de um Hamilton velocíssimo e mais experiente? Iria para uma Red Bull, para correr ao lado do ultrarrápido Vettel? Ou iria para um novo e imprevisto fenômeno tipo Brawn 2009, que pudesse surgir com as novas regras para 2014? Ousaria ir para uma Lotus correr ao lado de Raikkonen, se este eventualmente ainda estiver lá? São bons exercícios de imaginação, e um confronto direto entre o espanhol e qualquer um dos outros três certamente seria de tirar o fôlego dos aficionados!
    Abraços.

    Curtir

    1. Prezado Aucam
      Nem fudendo!! Alonso crio nicho na Ferrari. Só sai na aposentadoria. É o casamento perfeito até pq traz na cola o patrocinio do Banco que mais investe na F1 (ou seja ele é pagante, ou não?), e tem até serviço especial do outro piloto, que prova peças, sai do meio qdo se aproxima, e até vai pra tras no grid para que o outro avance uma posição.
      Não Aucam, Alonso pra sempre na Ferrari, “y que se jodan juntos!!”

      Curtir

      1. Caro Bruz,

        Há,há,há,há, você pega pesado com o espanhol! Ainda bem que não sou torcedor dele, há,há,há,há!!! . . . Como você disse, Alonso é o menino que é o dono da bola, isto é, do patrocínio do bancão espanhol. Vai que de repente ele manda a Ferrari passear! Uma grana alta dessas poderia ajudar a refazer uma Williams com motor BMW ou Honda, ou uma BMW, ou Porsche ou Volks com equipes próprias poderiam entrar em campo, digo, na pista, com o espanhol ao volante, lá por 2014 ou 15, quem sabe?

        Aproveite e compre o Perez, ainda estou fazendo um precinho camarada nele, mas vou lhe pedir o dobro, sem descontos, se ele começar a vencer lá McLaren, rsrsrs. . .

        Você, que também acompanha as categorias inferiores, anote esses nomes: Antonio Félix da Costa e James Calado.

        Abraços.

        Curtir

    2. Decisões são decisões. Certas ou erradas, depende de alguém que esteja disposto a tomá-las. Este é o Alonso. Este não é Felipe Massa.

      Alonso é o tipo de piloto em que o carro é apenas mais um dos instrumentos disponíveis para atingir o objetivo proposto. Os outros são a política e as desavenças, desde que o resultado final lhe seja favorável. Não vejo Alonso batendo de frente com alguém, em igualdade de condições, nas pistas. Isto seria um desgaste desnecessário de energia. E ele poderia perder.

      Exercício de futurologia? Talvez em 2014, Vettel na Ferrari e Fernando na Red Bull. Para ele, nada além da melhor estrutura, senão, aposentadoria como bi-campeão.

      Abraço!

      Peter

      Curtir

    1. Aucam, quero te ver dando pitacos no campeonato dos pitaqueiros lá no Blog do Fabio no ano que vem. No atual vou de terceiro, colado nos lideres. Final imprevisivelno no GP Brasil.

      Curtir

      1. Ô Bruz! Me divirto com os comentários de lá, inclusive com os seus em cima dos “dois dicks” há,há,há,há!!!! Meu palpite é que Vettel será tricampeão em Interlagos, muito merecidamente, mas Alonso também é genial e merecedor, embora seja um mau cabrito e se perca justamente por isso, por berrar tanto. E desses três gênios atuais, Hamilton é que o gera mais adrenalina, o que está mais de acordo com as características que dou mais valor: ímpeto e arrojo! Automobilismo para mim significa mais emoção do que números e estatísticas. Por isso minha torcida vai sempre para Hamilton e Kobayashi. E para o ano que vem acho que Vettel será TETRA, pois meu palpite é que as condições serão quase as mesmas e a Mercedes é uma grande incógnita, não sei se Lewis terá um carro competitivo, idem Alonso. A ver.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s