Dois caminhos. Um campeonato maluco. Três pontos

Quando a temporada 2012 começou, me perguntaram o que eu esperava deste ano: “uma disputa pelo título como a de 2010 e corridas como em 2011”, disse. Todos, inclusive eu, caíram na risada. Parecia pedir demais. Mas não foi.

O épico GP do Brasil foi uma representação fiel da temporada mais emocionante – pelo menos da minha – história da Fórmula 1: equipes médias andando no meio das grandes, uma mistura de grandes e terríveis momentos de pilotagem, carros no limite com os pneus errados e muita indefinição na estratégia por parte das equipes.

Porém, se a temporada de 2012 começou e terminou como um grande tiro no escuro, premiou dois conjuntos que, com estratégias diferentes, souberam iluminar seus caminhos. Fernando Alonso e a Ferrari apostaram em uma campanha praticamente sem erros e batendo forte na tecla de que “os pontos são dados aos domingos”. Era na corrida que o carro vermelho se sobressaía, se não em ritmo puro na maior parte das corridas, aproveitando cada oportunidade, como largadas e pit stops. Alonso dominou grande parte da fase das incertezas do campeonato, quando todos chegavam a uma nova pista sem saber o que fazer, porque compreendeu o momento certo de atacar – e foi preciso em suas batalhas.

É claro que sempre seria uma estratégia arriscada. E as vezes em que pagou caro por ter um carro que não permitiu classificar-se adiante da terceira fila em 15 das 20 etapas – em Spa, de forma inocente, em Suzuka, um pouco menos – foram decisivas para que o título lhe escapasse.

E escapou quando as incertezas cessaram. Cessaram porque a abordagem do conjunto Red Bull e Vettel jogou lógica na disputa. Lutando com um carro que não agradava o piloto, a equipe procurou resolver especificamente os problemas de instabilidade de traseira e, quando o fez, o alemão deu conta do recado.

O fato de a balança ter pendido para o lado de Vettel juntamente da diminuição das incertezas a cada semana fez muitos se inclinarem a tirar o mérito do hoje tricampeão do mundo. Se Alonso foi impecável em maximizar suas oportunidades quando conjuntos melhores falharam, Vettel não deu chances para os oportunistas de plantão quando teve sua chance.

Não esqueci do post das transmissões. Espero conseguir publicar no final de semana ou, no máximo na segunda-feira.

Também gostaria de saber de vocês sobre o que querem discutir nestes três meses sem corridas. Mandem suas sugestões!

21 comentários Adicione o seu

  1. Gostaria de sugerir como pauta sua análise na comparação SEN x MAL. Tema espinhoso que vem gerando muita pancadaria
    abraço

    Curtir

  2. Eu mesmo. disse:

    Lá vai minha lista de pedidos (folgado bagarai, huashuashuas)
    – Um diário ou algo do tipo sobre o trabalho de vocês, jornalista (e isso seria muito interessante por ser vc uma jornalista extemamente competente). O que complica o trabalho, o que facilita, os melhores/piores momentos, coisas assim… Seria mto massa;
    – Algo sobre os pilotos… Os seres humanos por trás dos pilotos, seria até melhor;
    – O pensamento dos pilotos sobre outras categorias. Quais acompanham, quais gostariam de correr, ou se não acompanham… Isso acho que é mais difícil de conseguir, né?!?!?!
    – Deveria ter um “especial” também sobre quais serão e os impactos que trarão as mudanças de 2012 para 2013.
    – Por último, trazer algo com algum piloto sobre o desenvolvimento dos pneus Pirelli nesse tempo que ela está na F1 após os Brigestone também seria mto massa…

    Eu sei que pedi muito, mas claro, espero mais que tudo o primeiro item. É algo que eu acho mais factível para você, visto que você pode contar sua própria história. Como se prepara pros GP’s, coisas assim…

    Abraços… E obrigado pelo ano recheado de posts.

    Curtir

  3. aucam disse:

    Bom, Julianne, gostaria que você fizesse uma alentada análise em capítulos separados sobre as perspectivas de CADA equipe para 2013, em especial sobre a Mercedes, onde houve o movimento mais importante na questão de transferência pilotos, com a contratação de Hamilton. Conte-nos o que você ouve e o que já sabe sobre a casa de Brackley, relativamente a projetistas e técnicos. Será que a Mercedes vai produzir um carro todo novo somente para 2013, desviando esforços que poderiam ser desde logo direcionados todos para 2014, quando as mudanças serão substanciais? Ou o WO4 será apenas uma “evolução” rsrsrs do WO3? Já há alguém lá com perfil mais arrojado no corpo técnico esperando só o momento para despontar?

    E a Lotus, com essa perspectiva de venda?

    Estou torcendo por 4 grandes carros para Hamilton, Vettel, Alonso e Raikkonen e por Kobayashi no grid no ano que vem.

    Abraços.

    Curtir

  4. Miranda disse:

    Boa Tarde. Previsões para 2013 com Hamilton na Mercedes e Pérez na McLaren.

    Curtir

  5. thalles rocha disse:

    como os motores mudam em 2014, é um ano de transição. Acho válido investigar ou especular qual o plano de desenvolvimento das equipes que irão desenvolver o carro em 2013, visando vencer o campeonato, e ao mesmo tempo pensar no desenvolvimento para vencer o campeonato de 2014.

    Curtir

  6. Chinaski disse:

    Acharia bacana uma análise do que cada um fez com o carro que tinha nas mãos. Quem soube aproveitar os momentos favoráveis para convertê-los em resultados, e quem vacilou tendo “a faca e o queijo”. Penso que a Lotus ganhou meio por acaso em Abu Dabhi, qdo o carro não mostrava mais o potencial do início do ano, e que poderia ter ganho umas três corridas no começo caso tivesse acertado nas estratégias. Penso que Maldonado aproveitou pra ganhar sua corrida qdo teve condições, porém a Williams poderia ter feito muito mais pontos tipo 70 cada piloto. A Sauber tmb parecia ter carro pra beliscar sua primeira vitória…

    Curtir

    1. Rangel disse:

      Assino embaixo e acrescento: seria legal fazer uma espécie de medição do quanto as equipes evoluíram (ou não) ao longo do ano, talvez usando os tempos da melhor volta em corrida como comparação. Algo para comprovar ou refutar as impressões que temos, mas que não conseguimos medir. Um exemplo: fiquei com a impressão de que a Marussia foi a equipe que mais evoluiu o carro ao longo do ano. Pegando a diferença dela para a melhor volta em corrida na primeira e na última etapa do ano, ou em vários pontos no tempo, sei lá, daria pra ter uma noção disso.

      Curtir

  7. celso disse:

    Ju, só eu perdi o post das transmissões do GP dos EUA ou não teve, mesmo?

    Abs

    Curtir

    1. juliannecerasoli disse:

      Infelizmente, não tive tempo para fazer esse post.

      Curtir

  8. Bruz disse:

    Vc tem que ser imparcial com o título, mas eu não precisso:
    “Dois caminhos. Um campeonato maluco. Três pontos (de vantagem para o melhor)”

    Curtir

  9. Fernando Piccione disse:

    JU,

    Eu gostaria muito de saber como eh a dinamica de um GP pelo lado do piloto e dos engenheiros num fim de semana de GP.
    Tambem seria legal saber do dia dia de vcs, saber tambem como vcs digo os jornalistas que estao la classificam os pilotos e as principais estrelas da F1.
    Esse ano , a corbertura de vcs foi muito legal, suas colunas muito ponderadas e precisas, parabens e muito obrigado.

    FP

    Curtir

    1. Bruz disse:

      Fernando, a Ju é uma menina bacana que debe conhecer bem essa parafernalia, segurança e formalidade toda em que tem se convertido o circo. Eu como aprendi a gostar da F1 nos anos 80, sou muito saudosista dessa época de pilotos (hoje ha exageros de meninos mimados, quando não bibas nervosas e mariquitas). Por isso convido a ver este video dos 80’s da anatomia de uma largada. Primeiro pegue uma cerveja bem gelada (melhor duas que vai precissar) e dele clic no youtube:

      Para ter uma noção do fim de semana daqueles, eu tive oportunidade de subir nessa caranga de Laffite que se ve no começo, num passeio pelo paddock apos o GP em Jacarepagua, e eu apenas era um moleque fazendo fotos com uma Pentax MX. Por isso nem vou de graça asistir corridas no galinheiro de Interlagos.

      Curtir

  10. Roberto Tramarim disse:

    Julianne, uma coisa que senti falta ao longo da temporada foi a comparação entre a pontuação antiga e a atual.
    Abraços

    Curtir

  11. redhorse disse:

    Sinceramente, nesses quatro meses sem F1, vou torcer para que Bernie Ecclestone não morra. Sem ele, tenho medo do futuro da categoria.

    A meu ver, ele pode não ser um homem dos negócios politicamente correto, mas… É “O” cara.

    Gostaria de ver algum texto analisando a influencia ou não de Bernie para o atual sucesso da F1, pois é certo que, pelo menos no passado, ele teve as mãos do Rei Midas.
    Ou seja, será que ele ainda consegue fazer a diferença?

    (Mas sei que redigir isso seria complicado demais…)

    Curtir

  12. wagner vieira alves disse:

    Ju, atualmente fala-se mt sobre a aerodinâmica, e como seriam os túneis de vento das equipes….Sobre 2014, há algum esboço sobre a aparência dos carros?

    Curtir

    1. aucam disse:

      A título de curiosidade, Julianne, e pegando carona na questão que vem sendo levantada pelo Wagner – sobre o problemático túnel de vento da Ferrari – os carros de rua como o novíssimo F12, por exemplo, passam por testes nele, juntamente com os F 1? Você tem essa informação?

      Curtir

  13. wagner vieira alves disse:

    Ju, sendo muitas mudanças, há alguma chance da aerodinâmica perder o foco? Newey poderá continuar ditando as regras nessa F-1 de contornos aerodinâmicos mais simplificados?

    Curtir

  14. juliannecerasoli disse:

    Agradeço as sugestões de todos. É curioso saber do interesse de vocês sobre nosso trabalho e com certeza essa questão da Mercedes vai dar o que falar nesta pré-temporada. Farei o que for possível.
    Passo também para avisar que acabei há pouco o post das transmissões. Foram quase cinco páginas! Espero que gostem.

    Curtir

  15. Rodrigo Rocha disse:

    Acho que você faria uma análise excepcional dos 10+ de 2012…

    Curtir

  16. Sergio Magalhães disse:

    Julianne,

    Uma coisa que tenho curiosidade é saber como vocês, jornalistas especializados, guardam seus arquivos? Eu sei que na cabeça é muito difícil, meio a tanta informação, lembrar do que aconteceu 4 ou 5 anos atrás, dependendo do caso. Quando é um tema relevante dá para guardar, mas quando não é tão relevante, como vocês buscam um aconteceimento, uma frase de piloto, para escrever uma coluna?
    Um abraço, parabéns pelo seu brilhante trabalho, me tornei um grande fã desde que conheci seu trabalho e peço-lhe que não deixe este espaço neste período sem corridas.
    Seu blog é um dos primeiros de minha lista de favoritos e é leitura indispispensável de TODOS OS DIAS.

    Um abraço!

    Curtir

  17. moises simoes disse:

    Gostaria de saber, Cerasoli, se há algum futuro Hamilton ou Vettel sendo lapidado por algum investidor da F1. Quem são os moleques?

    Parbns mais uma vez, obrigado pelo espaço e por ler as sugestões.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.