Ganhadores e perdedores do Bahrein e a classificação do mundial em gráficos

Em uma corrida marcada por acirradas disputas por posição, quem conseguiu se livrar do tráfego se deu bem no GP do Bahrein. Foi uma prova com um equilíbrio interessante entre possibilidades estratégicas e brigas ferrenhas na pista, resultado direto de dois fatores: durabilidade maior que nas provas anteriores, permitindo que quem optou por parar três vezes se preocupasse menos com economia e uma dupla zona de DRS no ponto, sem facilitar demasiadamente as ultrapassagens.

Algo interessante nas frases dos pilotos após a prova foi a repetição de “the track came towards the car”, expressão sobre a qual falamos no texto de ontem. Os três pilotos do pódio e Lewis Hamilton explicaram que o rendimento melhorou muito ao longo da prova, resultado de uma boa previsão da evolução da pista. São sinais de que as equipes estão se entendendo melhor com esses pneus. No caso da Mercedes, contudo, o mesmo não pôde ser dito sobre Nico Rosberg.

Bastante agressivo nas primeiras voltas, usando muito bem o KERS a seu favor e decidido nas ultrapassagens, Vettel facilitou sua vida, da mesma forma que Kimi Raikkonen, que usou a grande qualidade de sua Lotus, a economia de pneus, para evitar o confronto direto.

Romain Grosjean fez estratégia semelhante à pensada para Felipe Massa e foi terceiro, com o mérito de não desgastar muito os pneus enquanto esteve no tráfego. É impressionante que a estratégia tenha dado certo mesmo que a primeira parada tenha sido na volta 8. Um excelente stint de 19 voltas com duros e dois de 15 com médios equilibraram a conta do francês.

Talvez o desempenho da Lotus só não tenha sido mais impressionante do que o da Force India, que equilibrou uma boa classificação, ritmo de prova e conservação dos pneus. Novamente, o time saiu com menos pontos do que mereceu, após o toque de Sutil na primeira volta.

Quem não saiu muito feliz foi Jenson Button, que chegou a pedir para a equipe frear Sergio Perez e acabou ficando por baixo: destroçou os pneus, parou quatro vezes e percebeu que não é tão primeiro piloto quanto esperava após a saída de Hamilton. Foi interessante, inclusive, a postura de Whitmarsh, admitindo que fora pressionado dentro da equipe para interferir e não o fez “porque é melhor a longo prazo”. Parece que o inglês espera ver Perez superando Button com mais frequência do que o campeão de 2009 gostaria.

Por outro lado, Perez, que já fora o centro da conversa no pódio da China depois de endurecer para cima dos três primeiros em Xangai, voltou a ser criticado por seus pares. Pressionado a mostrar serviço, suas manobras estão no limite entre o que quem está no sofá adora e quem está no cockpit teme.

O grande prejuízo do dia ficou com a Ferrari, que tem duas lições de casa pela frente: o que pode ser mudado no acerto do carro de Massa para evitar novos problemas com os pneus médios – sem contar nas explicações da Pirelli sobre os furos – e o que travou a asa de Alonso. Vendo o ritmo do espanhol na prova, deu para perceber que só não tivemos uma briga – também – pela vitória hoje pelo problema da Ferrari e pela má classificação da Lotus.

23 comentários sobre “Ganhadores e perdedores do Bahrein e a classificação do mundial em gráficos

  1. Ju, não estou certo ainda de que Alonso conseguiria acompanhar Vettel, caso não tivesse tido o problema na asa. Foi impressionante o ritmo do alemão, que não parecia estar usando os mesmos pneus do resto, ainda que estivesse. Ao que tudo indica, o problema de equilíbrio da Red Bull foi solucionado. E concordo contigo. A Ferrari precisa urgentemente avaliar melhor o acerto do carro de Felipe. Não dá para dizer que apenas o piloto é culpado e ponto. Automobilismo, como a gente sabe, é homem e máquina e ambos devem estar bem para que a coisa aconteça. Tenho minhas dúvidas se Massa já não vem trabalhando seu estilo para melhor adaptação aos pneus. Resta saber se Smedley está sabendo lidar com isso, uma vez que ele e sua equipe tem grande parcela sobre este acerto.

    Curtir

    1. Sobre o Perez só posso dizer que achei suas manobras extremamente empolgantes. Claro que ele é meio afoito à vezes, como no instante em que tocou a traseira de Button, mas, se formos pensar, até Alonso, com toda a categoria que tem, também o fez na de Vettel em Sepang. E no mais, corrida é isso mesmo. Dizer que o piloto oferece perigo só por que é agressivo é uma tremenda bobagem. Afinal, corridas são perigosas.
      O problema de Button, como vc bem disse, é que o sinal vermelho “eu não estou só” ou “eu não me livrei de um piloto agressivo” acendeu.

      Curtir

      1. Isso quer dizer que este ano o carro da Ferrari, diferentemente do ano passado, é o melhor caro do grid, não?

        Curtir

  2. O QUE ME INCOMODA É AQUELES DOIS O GALVÃO BUENO E O REGINALDO LEME TORCENDO PARA FERRARI E PUXANDO SACO DO ALONSO,E TENTANDO ADIVINHAR O QUE UM PILOTO TA PENSANDO,É UMA SITUAÇÃO CHATA VC ASSISTIR UMA CORRIDA E SER OBRIGADO A VER ESSES DOIS TORCENDO PARA UM TIME E PUXANDO SACO DE UM DETERMINADO PILOTO,AO MEU VER UM JORNALISTA TEM QUE SER IMPARCIAL ALGO QUE ESSES 2 PARECEM NÃO SABER SER.

    IMAGINA VC SER TORCEDOR DO FLAMENGO E TEM UM NARRADOR DESCARADAMENTE TORCENDO PARA O VASCO ?

    (TIRANDO O FATO QUE OS DOIS ESTÃO COMETENDO CADA VEM MAIS ERROS NA NARRAÇÃO NOS ÚLTIMOS 2 A 3 ANOS)

    ISSO É RIDÍCULO.

    ADMIRO JORNALISTAS IMPARCIAIS ASSIM COMO VC JULIANNE.

    Curtir

  3. Julliaaaane!!! O pachorrento Di Resta resolveu se espertar, hahahaha!!!! Gostei da corrida. Bons pegas, bons pegas. Um Perez enlouquecido (já ia até vender as minhas ações dele, na baixa, agora vou esperar um pouco mais, rsrsrs)… Taí em que deu Whitmarsh ter dito a ele que suas atitudes estavam sendo cavalheirescas demais. . . Vettel com asas e Alonso sem, mas ainda assim explosivo. Corridaças de Hamilton e Alonso, apesar das deficiências em seus carros. E ainda tem quem diga que Webber não pilota. Kimi soberbo e Grosjean despejando o caldeirão todo de uma vez, no final. Vai ter gente apoplética com mais essa sensacional vitória de Vettel. O campeonato? Na minha opinião, um embrião taurino já pode ser visto dentro do ovo da serpente. No mais, temos hoje uma F1 Indy Style. Esses farelli!!! Hoje produziram coisas surpreendentes! Apesar deles, muita gente de pé embaixo e exibindo braços, defendendo ou querendo posições. . ., como deve ser. Nada de “cerebralismos” entediantes e vitórias cínicas em consequência!!! Nada de galos velhos sendo cozinhados em banho maria e ainda por cima em fogo brando. . . Não em automobilismo, principalmente em provas de 100 metros rasos, como deve ser a F 1!!!

    Domingaço para quem gosta da mais pura velocidade. Impressionante esse guri de 20 anos na MotoGP – Marc Marquez – que pinta com potencial para ser um recordista como Giácomo Agostini. Quem tem velocidade mostra logo, não importa em quantas rodas for. Sensacional, não tem como não ficar impressionado. Fica o registro e que belíssimo circuito esse de Austin, inclusive para a MotoGP.

    Antonio, gostei de suas observações. Ótimas.

    Curtir

    1. Bom, o próprio Button reclamou durante a prova, do jeito dele: “Can we make sure Nico stops moving under braking?”

      Lembrando ainda que a regra de não poder tirar o espaço de quem coloca a asa dianteira de lado surgiu de duas manobras do alemão justamente no Bahrein.

      Curtir

      1. Perez me parece reincidente, afinal na China não deixou espaço para Raikkonen, que já estava ao seu lado. Proteção?

        Curtir

  4. NINGUÉM GARANTE QUE O ALONSO BATERIA O VETTEL SE NÃO FOSSE O PROBLEMA COM A ASA,O VETTEL FEZ UMA CORRIDA IMPECÁVEL COM UM RITMO MUITO FORTE,PROVAVELMENTE ALONSO CHEGARIA ENTRE SEGUNDO OU TERCEIRO.

    Curtir

  5. Parece que o Alonso utilizou tanto (e “tão bem”) a asa móvel na China que uma semana depois ela resolveu dar defeito. Coisas da vida, um dia você ganha no outro você paga. No ano passado ele não tinha o melhor carro mas tinha sorte, já este ano com um carro melhor parece que a sorte já mudou de lado.

    Curtir

  6. Julianne,

    Gostei muito da corrida, das disputas que foram muito boas. Grande Lotus, seus novos administradores, estão fazendo um trabalho fantástico, e Kimi então. Assim como Red Bull e Vettel, soberbos.

    Parabéns à McLaren mais uma vez, por não interferir na disputa entre seus pilotos. Apesar de Sergio Perez ter se excedido em alguns momentos na disputa com Button. O inglês que também foi muito combativo na corrida de hoje, até fora de seus padrões. Bem, o chefe da McLaren tinha dito que o mexicano estava polido demais, taí a resposta. Aliás, Button e Rosberg; mesmo com pneus novos e taque vazio no fim não renderam.

    Nada como uma corrida após a outra, parabéns aos outrora criticados, Di Resta, Perez e Grosjean.

    Os criticados de hoje são os elogiados de amanhã… e vice-versa. A Fórmula 1 sempre foi assim.

    Att.

    Curtir

  7. Perez me surpreendeu para o bem e para o mal. Sobre o arrojo, muitos torcedores acham “normal” um piloto não deixar espaço para o oponente, ora, estamos falando de carros em alta velocidade, não a 60 km/h…Perez forçou Button e Alonso para fora da pista, isso não é arrojo, mas imprudência. A briga entre Hamilton e Webber, foi dura, mas limpa, com ambos deixando espaço. Acredito que os principais perdedores foram os carros da Ferrari, pois tinham rítimo de corrida para precionar Vettel, já a Mercedes, momentaneamente parece ter herdado o alto desgaste do carro do ano passado. Mensão honrosa a Raikkonen, que se tivesse uma melhor classificação, mesmo parando menos, poderia ter dificultado as coisas para Vettel. Vamos ver em que nível estarão as equipes após os up grades de Barcelona…

    Curtir

  8. Ju, uma dúvida. Raikkonen explora bem o carro da Lotus, mas fica a dúvida: na China, largando mais a frente, parou o mesmo que os líderes, mas o problema da asa, aliado ao razoável/médio rítimo impediram de lutar diretamente pela ponta. No caso do Bahrein, a aposta em menos paradas, além de estar mais atrás no grid, me pareceu uma jogada na impossibilidade de andar todo tempo forte, procede? Seria mais uma adequação carro/pista, ou o carro da Lotus não rende tão bem com um rítimo mais forte? Fiquei com a sensação que se largasse mais a frente, adotaria a estratégia de Vettel…

    Curtir

    1. A China é um circuito com ênfase na dianteira, diferentemente da grande maioria. E a força da Lotus é conservar os pneus traseiros. Não podendo usar sua arma principal, adotaram estratégia semelhante.
      Mesmo se o Kimi tivesse largado na pole, ele faria a mesma tática, porque é a maneira mais rápida de seu carro chegar até o final neste tipo de circuito.

      Curtir

  9. É incrível como parece cada vez mais que a Ferrari trabalha apenas e em função do Alonso, parece que o Massa ta la só para ocupar espaço e que a equipe não faz esforço para ganhar o mundial de construtores.
    O problemas nos pneus do Massa foi uma grave falha de setup. Afinal deve-se fazer simulações de corrida nos treinos livres e eventuais problemas como esse identificados prontamente, 2 pneus furados na minha opinião parece descaso da equipe. O problema do Alonso também, não a quebra da asa, mas a equipe deveria logo após o primeiro pit para consertá-la orientar o piloto a não usar o DRS, afinal a asa estava com DEFEITO e teve que ir para o lugar “a pulso”.
    No mais a corrida foi interessante e me deixou com aquele ar que a RBR e o Vettel encontraram o caminho do Tetra (de pilotos e construtores). A Lotus mostrou que não está a toa, e a Force India que vai beliscar uns pódios esse ano. A Mclaren vem se recuperando a passos de tartaruga. E a Mercedes ta indo na estrategia, porque na velocidade pura não vai lugar algum, não conseguem ser rapidos em mais do que 3 voltas seguidas.
    Enfim, o que me resta é procurar outro piloto para torcer, porque vai ser mais um ano do Felipe a sombra do Alonso, embora ele vá fazer muito mais pontos do que no ano passado superar o Alonso em corrida parece cada vez mais impossível.

    Curtir

  10. Acho que somente 1 coisa pode resolver os problemas do Massa com os pneus (que são recorrentes nos últimos anos, e isso incomoda o torcedor): Troque para pneus Bridgestone! ahhahaah

    Curtir

  11. Julianne,

    Kovalainen parece ter dado bons pitacos lá na Caterham. Pic “voou” e chegou na frente de Bianchi, o genérico do Hulkenberg.

    Curtir

      1. Não chegou a pegar fogo. Houve um derramamento de combustível e ativaram os extintores como precaução.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s