Balanço de meio de ano: Vettel vs Webber

A eficiência alemã de Sebastian Vettel nesta temporada fica clara quando comparamos seus números com os de Mark Webber. Os 10 a 0 em classificações contra um piloto que foi por muito tempo considerado leão de treino abrem o caminho para o tricampeão, que não largou do top 3 apenas no GP da China, ter corridas mais tranquilas, mais “à moda Red Bull”.

Isso porque o RB9 é uma espécie de versão light da carruagem da Cinderela: no ar limpo, um carro rápido e extremamente consistente, seja qual for a pista; no meio do tráfego, a baixa velocidade de reta dificulta ganhar terreno e o trato não tão bom quanto da Lotus, por exemplo, com os pneus aparece de forma mais decisiva. Digo versão light porque o carro não chega a virar uma flecha de outro planeta, nem uma draga.

Foram raras as vezes em que Webber não experimentou essa faceta Gata Borralheira da Red Bull, ora por não ter se classificado bem, ora pelas comuns e misteriosas largadas abaixo da crítica ou por problemas no carro. Assim, nem mesmo em circuitos nos quais tradicionalmente vai bem, como Mônaco e Silverstone, conseguiu superar o companheiro. Assim, tem menos de 38% dos pontos obtidos pela Red Bull no ano.

Posições de chegada

AUS MAL CHI BAH ESP MON CAN ING ALE HUN
Sebastian Vettel 3 1 4 1 4 2 1 1 3
Mark Webber 6 2 7 5 3 4 2 7 4

Comparativo de Performance

Sebastian Vettel Mark Webber
Classificações à frente 10 0
Diferença media em classificação -0.695s
Corridas terminadas à frente 8 0
Voltas à frente 508 63

A exceção, claro, foi o GP da Malásia, onde a passividade do comando da equipe deixou claro quem manda e abriu as portas para que o australiano decidisse se aposentar. No restante do ano, sabe-se lá como, tentará tornar a despedida menos melancólica.

Enquanto isso, Vettel vem tendo uma temporada consistente e sem erros, vencendo quando pode, fazendo pódio quando é o máximo possível. Pilotando neste nível e vendo os rivais se revezarem em carros cujo rendimento depende muito da adaptação a cada pista, caminha a passos largos para o tetra.

9 comentários sobre “Balanço de meio de ano: Vettel vs Webber

  1. O comando da Red Bull não foi passivo na Malásia. Pelo contrário, eles foram enfáticos no Multi 21 e ordem para que não houvesse ataque. Vettel escolheu ignorar a ordem, o que são outros quinhentos. E se foi por conta da Malásia que Webber resolveu anunciar aposantedoria, Vettel fez um tremendo favor à F1 e livrou todos de ver outro piloto mediano caminhar ruma a 250 GPs ou mais.

    Curtir

    1. Acho que a passividade mencionada eh em relacao ao que a equipe fez ou nao fez em relacao ao desobedecimento da ordem.
      Penso, porem, que qualquer atitude tomada pela equipe, seria auto-destrutiva…

      Curtir

  2. De vez em quando, nós, os leitores que comentam quase nada, precisamos deixar um parabéns pelo ótimo texto de sempre. Faceta Gata Borralheira da Red Bull, foi ótimo! Concordo plenamente.

    Curtir

  3. O que mais assusta e contribui para esse abismo entre as performances de Vettel e Webber é a quantidade de problema de confiabilidade que o australiano enfrenta, especialmente no KERS. Parece que usa duas pilhas AA amarelinhas da Rayovac.

    Curtir

    1. O mesmo acontece na Ferrari com o segundo piloto. Pneus dechapados, suspensão quebrada, pneus travados (me explique como Julianne) seguidos também do travamento da caixa de marcha.
      E em há muito tempo não via o Alonso tendo problema de confiabilidade como ocorreu recentemente com sua asa móvel que não fechava.

      Curtir

      1. A sequência de Massa é estranha e vem chamando a atenção no paddock. E também é verdade que Webber teve muitos problemas que a equipe divulga como sendo de Kers. Com a importância dos pontos para o mundial de construtores, acho ingênuo pensar em algo premeditado. Mas o que pode acontecer são experiências feitas com os segundos pilotos em termos de peças e regulagens.

        Curtir

  4. Paulo, fiquei imaginando como deve ser estranho experimentar a faceta Gata Borralheira justo às vésperas de “virar abóbora”! Mas pelo menos seria uma saída “mágica” em vez de melancólica, não é, Julianne?

    Curtir

  5. Vettel divide as atenções da F1 atual com Hamilton, Raikkonen e Alonso. Seu talento é indiscutível, mas contando com um carro equilibrado que não dificulta sua vida, fica menos suscetível a erros. O carro faz a parte lhe cabe, mas o alemão contribui. Vejo pessoas falando em pilotos desenvolvedores de carro, balela! Na F1 moderna, os projetistas são tão importantes quanto os pilotos, pois no passado, um carro muito rápido poderia quebrar com mais frequência, por uma simples troca de câmbio errada, ou talvez pistas traiçoeiras arruinavam corridas, enfim, antes uma supremacia era relativa, mas hj, um carro bem nascido é meio campeonato.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.