Palavras

Motor Racing - Formula One World Championship - Belgian Grand Prix - Qualifying Day - Spa Francorchamps, Belgium

“Medidas disciplináveis cabíveis”, “erro de julgamento”. É quase palpável o cuidado da Mercedes na escolha das palavras para tentar colocar panos quentes na bomba que estourou poucas horas depois do GP da Bélgica, quando Hamilton foi bem menos cuidadoso e lançou seu já famoso “ele disse que bateu de propósito, basicamente”.

O inglês o fez com naturalidade, diga-se de passagem, como quem quisesse desabafar. Foi perguntado sobre outro assunto, começou a responder, respirou fundo e preferiu relatar o que ouvira poucos minutos antes – ou o que interpretara do que havia sido dito, talvez nunca saibamos.

Mas se Rosberg bateu de propósito, ou não evitou a colisão para demarcar território na disputa com um piloto que não costuma aliviar, pouco importa diante do fato de que o que havia de confiança entre os dois foi quebrado e o campeonato simplesmente não será mais o mesmo.

Dentro isso, a Mercedes deu um forte sinal de comprometimento com os ideais que vem propagandeando desde que ficou claro que teria o carro a ser batido ao não poupar a atitude de Rosberg logo de cara. Convenhamos: não é comum ouvir do chefe de qualquer equipe que a atitude de seu piloto foi “inaceitável” tão logo é dada a bandeirada. Que os partidários das “cartas marcadas para prejudicar Hamilton” lembrem-se disso.

É fato que Rosberg tem sua força política dentro da equipe, muito ligada à direção da Mercedes-Benz na Alemanha, como também o desenrolar da polêmica de Spa deixou claro que Hamilton não está sozinho e tem como seu principal defensor justamente quem jogou muito alto para trazê-lo da McLaren, o ex-desafeto Niki Lauda.

Nestas sete provas restantes, será muito interessante ver como esse jogo político – além da disputa na pista – vai se desenrolar. Ficou claro pela postura da chefia que o problema não foi exatamente o contato – ainda que não seja o ideal, é algo que pode acontecer –, mas sim o momento em que ele ocorreu, logo na segunda volta da prova. “Não queremos parecer idiotas”, salientou Toto Wolff. Na Bélgica, não foi bem assim.

A disputa, portanto, continua aberta, uma vez que seria igualmente “idiota” midiaticamente para a Mercedes congelar a única luta provável pelo campeonato com meio campeonato por cumprir. Seria como tirar o interesse justamente do campeonato em um momento no qual os alemães, depois de muito tempo e investimento, são protagonistas. Seria como dizer “somos iguais à Ferrari, mas com menos anos de glória”. E, pelo menos com as palavras, os alemães têm mostrado que sabem jogar.

26 comentários sobre “Palavras

  1. Era de se esperar que alguma coisa fosse feita pela Mercedes, pra tentar apagar a impressão de uma equipe sem comando sobre seus pilotos.

    Esse pedido de desculpas é típico do “esporte corporativo” de hoje em dia. Puro “blá, blá, blá”, mas é preciso dar uma satisfação aos investidores.

    Agora, Hamilton não foi apenas “pouco cuidadoso” ao dizer pro mundo todo que Rosberg havia assumido a culpa pelo toque.

    Lewis mentiu com a frieza de um psicopata. Fiquei impressionado.

    Só gostaria que por “Medidas disciplináveis cabíveis”, a equipe não esteja querendo dizer que acabou a disputa. Espero sinceramente que a Mercedes não dê um tiro no pé e destrua o que poderá ser uma temporada histórica pra Marca.

    Ao dominar e vencer os campeonatos de 2014, com seus dois pilotos brigando abertamente até o fim, a Mercedes poderia mudar o paradigma de disputa na F1 no futuro.

    Assim espero.

    Curtir

  2. Como Hamilton falou depois da prova, nada foi feito. Pedir desculpas publicamente e todo esse bla bla bla não muda nada, os 29 pontos continuam lá e isso pode decidir o campeonato. Qual a punição? Ficou sem chá no café da manhã? Ridículo. E o alemão pode sorrir de orelha a orelha já que o comissário da próxima prova é Warwick, parceirão do papai. Pode fazer o que quiser que nada vai acontecer, pois em Monaco, ao não conseguir provar que o piloto não errou de propósito, Warwick disse que ficou convencido por uma conversa em que os olhos de Rosberg foram sinceros. HAHAHAHAHAHAHA. Efetividade zero e o inglês tomou no fiofó.

    Curtir

    1. Bem isso mesmo…a puniçao foi ele ter que lavar a louça do café da manha….kkkkkk. Campeonato decido com a ajuda dos amigos do papito. Os 29 estao lá e ninguem tira. Vai ser dificil agora. Tirando os anti-hamilton todos estao vendo o que está acontecendo. As vaias é um reflexo disso. Depois vai perdendo publico e nao sabe porque…
      abrcs

      Curtir

    2. Se em Mônaco ficou na dúvida, Rosberg realmente jogou sujo em Spa. Acho que agora ele não pode mais contar com esse artifício, ou será punido dentro e fora da equipe. 29 pontos, se o Lewis vence 4 (e ele tem talento para isso) e Rosberg chega em segundo, fica a 1 ponto. O problema é que, diferente das 4 vitórias seguidas no começo do ano, o Lewis tá desestabilizado, falhando em volta lançada após dominar o FDS inteiro, uns erros que ele não podia cometer. Está 8×4 para o Rosberg em treinos, e Lewis teve problemas em dois, apenas. Estaria, no máximo, 6×6, muito pouco para o cara que se diz o rei da volta lançada.

      Curtir

  3. Interessante que Rosberg assumiu publicamente a responsabilidade pelo acidente.

    “I have already expressed my regret about the incident but, after meeting with Toto, Paddy and Lewis today, I wish to go a step further and describe it as an error of judgement on my part.”

    http://joesaward.wordpress.com/2014/08/29/a-quiet-friday-afternoon/

    So p/ clarificar, eu falei que Rosberg assumiu a responsabilidade. Ele não revelou se foi intencional ou não.

    Curtir

    1. Pra mim sempre foi muito evidente que Rosberg errou. Agora, dizer que ele furou o pneu de Hamilton deliberadamente é outra história, claro.

      Curtir

    2. Gosto do Rosberg como cara, acho que tem um bom comportamento, é um piloto rápido, e acho ele responsavel até agora. mas tem uma coisa que deve ser dita também. Não só não esta levando a surra que falavam levaria do Hamilton, mas que também esta demostrando ser tão ou mais rápido que o negão, e o melhor de tudo, que tem fome de ser campeão. O Hamilton como o “Rilipojas” se acham donos da bola. Que bom ver quando Vettel ou Rosberg, Maldonado e recentemente Ricardão e Magnussen os peitam sem rabiscos de olhos.
      E sim De Palmeira, é muita ensonhação os que pensam que Rosberg foi quirurgico no meio de uma curva a mais de 200 por hora. Mas sim quis marcar territorio. Da próxima que Lewis se cuide, porque as corridas estão acabando. Espero que Lauda saiba pasar a conta.

      Curtir

  4. Jú, se até a Mercedes considerou como “inaceitável” o fato do Rosberg e lhe aplicou uma “punição disciplinar” porque os comissários nem sequer cogitaram analisar a batida mesmo que fosse depois da corrida. Detalhe não sou daqueles que acreditam que a Mercedes está sacaneando o Hamilton, ele erra assim como o Rosberg errou na Bélgica. Achei muito estranho pois ele bateu por trás e por muito menos os comissários punem ou pelo menos analisam, vc sabe quem eram os comissários e o comissário convidado?

    Curtir

    1. A Mercedes considerou inaceitável porque o erro de Rosberg logo na segunda volta (faço questão de frisar isso da mesma forma que eles fizeram em Spa) tirou a chance de uma dobradinha teoricamente fácil para a equipe. Isso não tem relação nenhuma com ser ou não passível de punição, é um problema interno. Levando em consideração a atual postura dos comissários (recomendada por pilotos e dirigentes), não vejo por que eles puniriam um toque destes.

      Curtir

      1. Desculpe Jú, realmente agora interpretei melhor sua afirmação quanto ao momento e não simplesmente o fato de ter ocorrido o toque. Pela sua experiência você acredita não em ordens, mas em recomendações do tipo, quem sair na frente depois do último pit stop na frente não pode ser ultrapassado, o famoso tragam “pra casa”? até por receio do crescimento da Red Bull com o Ricciardo e o absurdo da pontuação dobrada em Abu Dabi?

        Curtir

      2. Rosberg atacou no começo porque em diversas oportunidades este ano deixou para atacar no final, ou só restou o final para atacar, e não conseguiu passar o Lewis. Deixar Hamilton ditar o ritmo de cara para o vento acabaria com suas chances, ele sabia disso. E ainda estava puto pela Hungria, o desobedecimento à ordem e a jogada para fora na última volta.

        Curtir

  5. Pois éh! A ação-disciplinar que os Srs. Comissários (FIA) teriam que ter tomado, foi preciso à própria Mercedes (mesmo que isto seja uma encenação) “cortar na própria carne” para que houvesse um pouquinho de sensatez e também seriedade para nós o público que gostamos de F1. Quero sinceramente acreditar, que principalmente daqui para frente, pare os “problemas” no carro #44 para que desta forma haja uma disputa justa e real entre os dois. Que a Mercedes de aos seus pilotos os melhores carros possíveis e que daqui para frente, a disputa se dê somente na pista sem deslealdade! E que aquele que vencer, seja o ganhador legítimo e que no final não tenha vergonha de dizer ao mundo que sou campeão.

    Curtir

    1. E se com tudo isso “daqui para frente” o campeão no final for o Rosberg, vc vai aceitar ou vai voltar a falar em favorecimento, sabotagem etc ?

      Curtir

      1. Depende! E vc sabe disso muito bem! Mesmo vc sendo digamos, um fanset-do-Niko, vc ha de convir que o meu & o seu desejo éh uma disputa real (com os dois carros não tendo problemas recorrentes) e honesta em que podemos no final reconhecer que o KRA éh um legítimo-campeão. Afinal de contas, nós merecemos não éh mesmo?!

        Curtir

      2. Acho absurdo alguem acreditar que Rosberg esta liderando o campeonato por causa de sabotagem, Rosberg ta vencendo o negão porque ele é melhor, se Rosberg não fosse grande piloto, como ele poderia ter batido Schumacher?
        Hamilton não chega nem nos pés de Schumacher, quem venceu Schumy pode vencer qualquer um.

        Curtir

      3. Larga mão, Alex! Certo tava o Einstein ao dizer “triste o mundo onde é mais fácil romper um átomo que um preconceito”! A ideia preconcebida do favorecimento, sabotagem, etc só tá hibernando esperando o próximo fato que “comprove” a teoria da conspiração!!!

        Curtir

    2. David Santos

      Você tem razão! Só os carros de Vettel e Hamilton é que têm problemas. A FIA deveria investigar a fundo isso aí.

      Infelizmente, a Mercedes contratou Lewis Hamilton a preço de ouro só pra sabotá-lo, pois não admite negros se dando bem na F1. E a Red Bull, por querer dar uma lição em Sebastian Vettel (devido a malásia 2013), fica sabotando o carro do mesmo.

      Tais equipes deveriam ser banidas do meio esportivo!

      Curtir

  6. Agora mesmo que Hamilton consiga quatro vitórias seguidas que eu acho dificil, rosberg ainda estara um ponto a frente, e mais três abandonos rosberg já é campeão.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s