Williams e Red Bull podem sofrer mais sem ajuda dos rádios

Motor Racing - Formula One Testing - Bahrain Test Two - Day 2 - Sakhir, Bahrain

No início do ano, escrevi sobre os volantes que várias equipes adotaram para esta temporada, os quais apelidei, na época, de “naves especiais”. Com o aumento do número de sistemas que seriam geridos de dentro dos carros devido ao novo regulamento, a ideia era melhorar a navegação entre as configurações para facilitar a vida dos pilotos. (Conheça mais detalhes sobre seu funcionamento aqui)

Porém, como salientei na época, não foi todo mundo que aderiu ao volante desenvolvido pela McLaren: Williams, Red Bull e Lotus preferiram continuar com os modelos mais enxutos com a premissa de que os pilotos não precisariam visualizar todas as informações, uma vez que os pedidos para novas configurações seriam dados via rádio. Então, ouvindo a instrução para colocar no modo G4, por exemplo, tanto faz ter um volante com visor de LED ou não.

Mas a história deve mudar a partir do GP de Cingapura. Digo deve porque a falta de esclarecimento por parte da FIA – que parece não ser apenas para o grande público, vide a queixa do chefe da Mercedes, Toto Wolff, no release publicado na última sexta-feira – gera uma dúvida se a diretriz que prega o uso do rádio apenas para discutir estratégia e avisar sobre questões de segurança será efetivamente respeitada. Não é novidade que as equipes da Fórmula 1 são campeãs em encontrar brechas e a FIA terá de ser clara ao determinar o que pode e o que não pode.

Caso a nova regra “pegue”, o desafio dos pilotos destas três equipes que utilizam a versão “light” do volante será maior. Ainda que a navegação seja semelhante, visualizar os dados de consumo de combustível, por exemplo, é bem mais intuitivo no novo volante.

Por mais que não veja problema algum na novidade – mais uma que valoriza os pilotos inteligentes e capazes –, é aquela história de sempre: mudar a regra no meio do jogo é um costume ruim do qual a Fórmula 1 não consegue se livrar.

17 comentários sobre “Williams e Red Bull podem sofrer mais sem ajuda dos rádios

  1. Bom Dia Jú,
    Acho muito chato mesmo, o engenheiro ficar ditando a corrida para o piloto, mas mudar a regra no meio do jogo é ridículo, isso só faz com que a Formula 1 perca cada vez mais a credibilidade, pois não houve um motivo claro porque essa regra mudou, isso é muito ruim.
    Eu acredito que o piloto que está na categoria top tem que ser capaz de gerenciar todo o funcionamento do carro.
    Jú não vai ter mais credencial? Estou sentindo muito falta, fora o sua cobertura das corridas pelas tv´s do mundo que eu sei que você me falou que só voltará no GP do Japão…
    Um abraço

    Curtir

    1. Eu já acho o contrário, justamente por estar enjoativo e chato, eles tentam mostrar que estão atentos as reclamações do público e tentam mudar o que for possível o quanto antes puderem.

      Isso mostra para o público, “Ei, estamos te ouvindo, vamos mudar”.

      O mesmo caso do ronco dos motores, ouviram as reclamações e tentaram alguma solução, feia, mas já tentaram algo.

      Fizeram M, agora correm atrás das soluções.

      Curtir

  2. A F1 vive nesse eterno dilema entre ser um esporte ou ser uma competição tecnológica, com a tendência de ora pender mais para um lado, ora para outro. Na minha opinião não deveria haver esse conflito, não deveria haver essa dúvida mas sim o entendimento que não é possível dissociar uma coisa da outra.

    Os legisladores da FIA não entendem assim, tanto que existem dois regulamentos , o esportivo e o técnico. Não sei quando começou a cruzada de caça as bruxas tecnológicas, mas podemos citar como início talvez o banimento do efeito solo e um pouco depois o que permanece como ícone e exemplo dessa cruzada: A suspensão ativa desenvolvida pelos engenheiros da Williams que assombrou o mundo e estabeleceu um desequilíbrio impressionante entre a equipe de Grove e os demais times na temporada de 92.

    A partir desse evento, a F1 nunca mais foi a mesma, com os fiscais da FIA em estado de alerta constante contra a criatividade humana, em nome da esportividade. Por isso não foi permitido o cambio automático, os freios ABS , o controle de tração, as calotas aerodinâmicas, os apêndices aerodinâmicos, o duto da Mclaren e nesse ano o FRIC e agora as instruções via rádio.

    Deixei de fora dessa lista muita coisa, que não chegaram a causar tanto impacto, mas que foram igualmente banidas e tenho que dizer que também sou a favor de muito das coisas que foram banidas, pois engrosso o coro dos que dizem que se deixarem, os pilotos tornam-se desnecessários e os carros serão comandados pelos engenheiros dos boxes.

    Mas há de se estabelecer um limite entre o que é realmente necessário cortar e o que é uma decisão para jogar para a torcida, e vejo essa do rádio, uma resposta demagógica a dependência dos pilotos ao auxílio dos boxes para o mundo de botões que eles tem que gerenciar durante uma corrida.

    Tanto que a FIA se apoia em um artigo do regulamento esportivo, para impedir instruções de ordem técnica, pois auxílios como os que ajudaram Rosberg a salvar sua corrida no Canadá e Hamilton em Monza, foram auxílios técnicos, já que não estavam ensinando como o piloto deveria fazer uma curva mas sim gerenciar um sistema.

    A FIA ao invés de estudar uma solução para as temporadas seguintes, diminuindo o número de funções dos volantes as quais os pilotos se tornaram escravos, simplesmente decide: “Está proibido o auxilio via rádio e tenho dito! Vai poder dizer isso e não vai poder falar aquilo”

    Sem querer me estender muito mas já o fazendo, a única coisa que eu sei é que, por mais que se mude, tanto na parte esportiva quanto na parte técnica, a única coisa que permanecerá intacta é que sempre os pilotos mais capazes se sobressairão.

    Curtir

    1. Alex,
      Você é uma das pessoas que respeito aqui no blog, pois suas ponderações tem base. Concordo com a maioria delas, no caso que citou acima sobre as proibições, a FIA realmente prefere punir a inteligência e nivelar por baixo do que nivelar por cima, esse é o principal motivo pelo qual o A. Newey vai se despedir da F1 pois deve ser torturador para quem cria se preocupar em não burlar, isso é fato.
      Esse caso do rádio até acho saudável, pois na minha opinião é chato, um Alonso, um Hamilton, ouvindo acelera mais na curva 7, freia depois na entrada da 8, claro que o mérito é do piloto em executar isso mas dá a impressão que o piloto está com a telemetria online.
      Uma de tantas proibições da FIA anos atrás foi que as informações só poderiam ir do carro para o box e não ao inverso e isso foi burlado através dessa comunicação. Ano passado por exemplo era muito chato ficar ouvindo o engenheiro do Vettel, o Mark pedindo a corrida inteira pra ele economizar. Também acredito no que você disse que os melhores pilotos vão se sobressair independente das restrições. Abraço

      Curtir

      1. Valeu Daniel! Isso que vc citou é a base do argumento de muita gente que eu respeito também, que estão citando o artigo 8.5 do Regulamento Técnico:

        8.5.1 Telemetry system must operate at frequencies which have been approved by the FIA

        8.5.2 Pit to car telemetry is prohibited

        Basicamente estão usando o rádio para fazer a telemetria do pit para os carros

        Basicamente é isso que vc falou, estão usando o rádio para fazer a telemetria do pit para o carro. Vamos ver o que vai dar já nesse final de semana, e como tem muita gente que eu respeito

        Basicamente é isso que vc falou, estão usando o rádio para fazer a telemetria do pit para os carros.

        Que é basicamente isso que vc falou, estão usando o rádio para fazer a telemetria do pit para o carro. Vamos ver o que vai dar já nesse final de semana. Como tem muita gente que eu respeito argumentando a favor dessa medida, eu vou dar o benefício da dúvida para saber se estão certos ou não.

        Abraço!

        Curtir

      2. Boa Alex e Daniel, ótimos comentários.
        No meio da leitura do primeiro comment do Alex me veio à mente essa idéia de estarem as equipes se utilizando do rádio para alterar a situação técnica dos carros – ou seja, fazer o que faziam com a telemetria de 2 vias antes dessa ter sido proibida.
        O que , se bem melembro, foi decidido depois de um GP de Mônaco (anos 90 eu acho) em que Coulthard/McLaren, teve um problema de motor corrigido durante a prova, na pista não no pit, por telemetria, evitando a quebra e concluindo a corrida marcando pontos.

        Curtir

      3. Então, antigamente os pilotos mais ariscos, caras bons de volta lançada e que gostam de atacar, ora davam show, ora sofriam, e podiam até perder para caras mais lentos que eles, porém com melhor visão de corrida. Como Villeneuve perdeu para Scheckter ou Senna perdeu para Prost. O cara tinha que aprender na marra a fazer essa leitura, coisa que Senna demonstrou em 93 após o sofrido 92.

        Ano passado, o Rocky ficava louco com o Vettel. Lembro que Vettel fez a melhor volta em Mônaco a duas do fim, o engenheiro ficou puto, disse que não marcaria mais pontos assim, e o piloto respondeu que precisava andar uma volta rápida após todas as lentas atrás de Rosberg. E no Canadá Vettel saiu da pista liderando e fazendo volta mais rápida em cima de volta mais rápida, com direito até a um toque no muro no começo da corrida.

        Agora ele terá que aprender na marra. Lewis é outro que volta e meia está perdidinho na corrida, perdendo rendimento e sem saber o que fazer. Já vi Raikkonen assim algumas vezes, também.

        Gente que faz melhor leitura, como Alonso e até mesmo Ricciardo, certamente se dará melhor ainda agora.

        Curtir

  3. A coisa mais difícil pra FIA à respeito desse novo regulamento será regular e fiscalizar.

    É fato que os volantes mais simples são mais difíceis de navegar pelas funções, mas penso que não deve ser muito complicado produzir um volante novo, com os comandos desmembrados em mais botões. Talvez não pra Cingapura mas nas próximas provas…

    A essa hora está todo mundo fazendo o dever de casa.

    Curtir

  4. Continuo achando que a solução eh um volante padrão com:

    3 botões para mistura de combustível pre-programadas

    3 botões para uso da energia recuperável

    2 botões mágicos, qualquer coisa: mandar mensagem p/ whatsapp, ou largar pregos p/ furar o pneu do carro de tras.
    Ou para mudar o balanceamento do frio, outro para a rebimboca da parafusta!

    Curtir

  5. ju,surgiu um boato sobre um troca a troca de vettel e alonso, nao creio nisso, porem se seb, fugir da briga com riccardo, acredito que nunca apagara tal mancha, nao tenho duvidas sobre o talento de vettel mas sinceramente assisti todas as corridas deste ano e nao consigo mais enxerga-lo andando a frente de riccardo, concordo com aqueles que dizem que os grandes genios desse esporte chegaram chegando desde a primeira temporada que nao eh o caso de riccardo, mais a sua pilotagem este ano vem sendo a coisa mais impressionante que ja vi na f1, apesar de ser fa declarado de hamilton e reconhecer a genialidade de alonso e vettel, analisando friamente nao ha como superar daniel riccardo da forma como vem pilotando, alias o quinto lugar que ele conseguiu em monza foi mais genial que suas tres vitorias

    Curtir

    1. Gostaria muito de saber o porque de Vettel ir pra Ferrari. Uma equipe desmembrada e sem comando.

      Alonso na RedBull? Por qual motivo a equipe iria contratar o piloto mais bem pago do mundo, podendo não gastar quase nada promovendo os garotos da academia?

      Por que Fernando apostaria numa equipe que está perdendo seu designer?

      “se seb fugir da briga com riccardo, acredito que nunca apagara tal mancha”

      Mancha?

      Ricciardo é excelente mas ganhou as primeiras provas esse ano, enquanto Sebastian tem quatro campeonatos no currículo.

      Depois, você lembra a quantidade de problemas que Vettel teve no seu carro durante a temporada, não?

      Nem sequer houve briga entre os dois.

      Então acho pouco inteligente distorcer a realidade dessa maneira, como se os dois tivessem passado o ano inteiro disputando roda a roda, quando isso não aconteceu de fato.

      Acredito que quando os dois puderem brigar mesmo, vai ser parada dura. Mas esse ano não foi possível fazer uma comparação direta entre os dois pilotos.

      Curtir

      1. de palmeira, com todo respeito a sua opiniao mas 13 corridas eh tempo suficiente pra se fazer um bom comparativo entre companheiros de equipe na minha humilde opiniao, concordo que no ponto de vista da maioria ainda eh cedo pra dizer que riccardo eh mais piloto que vettel entretanto se ele fosse um piloto novato todos estariam afirmando tratar-se de um novo e talves o maior genio do esporte por esta temporada excepcional que vem fazendo, eu arrisco dizer que pilotando neste nivel como acredito que vai acontecer daniel riccardo sera considerado o melhor piloto do grid dentro de um curto espaço de tempo, ja vi varios comentarios seus aqui e sei que vc conhece muito desse esporte e entendo que queira esperar mais um pouco, porem vc vera que vettel continuara andando atras praticamente em todas as corridas como vem sendo e entao quando nao restar mais duvidas vira o recomhecimento

        Curtir

      2. Ricciardo foi melhor em corrida, sobretudo pela capacidade incrível de poupar pneus. Em treinos, Vettel foi ligeiramente melhor.

        O 7×6 para Ricciardo é enganoso, ele não quebrou em nenhum treino e Vettel teve problemas em 3. Em condições iguais, está 6×4 para o Vettel em qualifying.

        Curtir

      3. Hermes,
        eu não entendo nada sobre automobilismo.

        Meu esporte aqui é dar palpite e já errei muito mais do que acertei. provavelmente vou continuar errando. Vida que segue.

        Só quis dizer que não é justo comparar o desempenho dos dois pilotos, mesmo depois de tantas provas. Esse ano foi muito complicado pro Vettel e acho que ele simplesmente não teve um carro decente nas mãos.

        Mas Ricciardo é uma grande novidade sem dúvida, não me entenda mal. Não quero diminuir o grande feito que ele conquistou esse ano. Só acho que é preciso respeitar os 4 títulos de Sebastian.

        Curtir

      4. Dé Palmeira eu fico pensando e vejo que o que vettel já fez na F1 é histórico …esse domingo que passou assisti o filme do niki lauda RUSH e fiquei com a sensação que defender um titulo já é difícil e defende 4 [e pra poucos na historia , Ricardo esta apenas tendo uma temporada brilhante quando ele e vettel estiverem em igualdade de carro equilibrado e vettel acertando esse carro novo ao seu estilo ideal e começar a bater Ricardo constantemente como eu acredito vão dizer que estão sabotando o carro de Ricardo pra limpar a barra do alemão e essas coisas que eles inventam todo ano …vamos pra frente e vettel será o maior campeão de todos os tempos quando encerrar a carreira dele pode escrever isso ai e quero ver ele na Ferrari ainda ou na mclarem em 2016

        Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s