O dilema de Alonso

Ele é tão bom na pista quanto em tomar decisões equivocadas na carreira e, encara, neste momento, uma das escolhas mais difíceis de sua trajetória. Fernando Alonso está sedento por um novo título e tem a dura missão de saber qual equipe poderá lhe dar o melhor pacote para competir com as Mercedes.

E, nesse jogo de adivinhação, Alonso nunca se mostrou tão craque quanto é ao tirar o máximo de seu carro nas corridas. Depois de conquistar seu segundo e último título mundial em 2006, acertou na mosca ao trocar a Renault, que entraria em decadência a partir do ano seguinte, pela McLaren. A partir daí, se perdeu nas apostas.

Com problemas com a direção da McLaren, rompeu seu contrato após apenas uma temporada, mesmo estando a bordo de um dos dois carros dominantes da época e tendo as portas fechadas por pelo menos dois anos na grande rival do time inglês, a Ferrari. Se lembrarmos que o espanhol perdeu o campeonato de 2007 por apenas um ponto mesmo tendo a direção da equipe contra si, é de se imaginar que, com mais paciência, o asturiano poderia ter conquistado o tri há muito tempo.

Em 2008, tinha proposta da Red Bull, que não havia obtido nenhum resultado expressivo até então, mas vinha se reestruturando para virar o jogo em 2009, quando ocorreria uma grande mudança nas regras. O potencial que Lewis Hamilton, por exemplo, viu na Mercedes, Alonso falhou em reconhecer na equipe que se tornaria tetracampeã mundial.

Ele optou por permanecer duas temporadas na Renault, esperando pela Ferrari. Quando chegou em Maranello, o time já não era sombra daquele que conquistara seis títulos em nove anos.

O espanhol poderia ter sido campeão por duas vezes com a Ferrari, é verdade. Foram detalhes que tiraram os títulos de 2010 e 2012. Mas dizer que o time italiano apresentou, de 2010 para cá, plataformas seguras para se tornar o carro a ser batido, é exagero.

Agora que a nova chefia em Maranello fala em ‘plano de 5 anos’ para retornar ao topo, Alonso sente a pressão do tempo. Aos 33 anos, ele não pode se dar ao luxo de esperar.

O acordo com a Ferrari termina no final de 2016, mas contratos de F-1 são feitos para serem quebrados. Fala-se de tudo, desde McLaren, apostando nos altos investimentos da Honda em seu retorno, até Lotus, onde viraria soberano sob a bênção de Flavio Briatore. Seu maior problema é que nenhuma opção plausível no momento é certeira. E mais um erro pode fazer com que um dos grandes pilotos de sua geração acabe entrando nos anais da Fórmula 1 com menos pompa que deveria.

 Coluna publicada no jornal Correio Popular

49 comentários sobre “O dilema de Alonso

  1. Não posso deixar de comentar que o “detalhe” no campeonato de 2010 foi uma covardia sem tamanho em andar, no final, atrás de Petrov sem ao menos tentar a ultrapassagem. No final reclamou do russo como se fosse um reizinho e os demais vassalos a deitar no solo para serem pisados.
    É um pedante sedento por mimos. Está onde merece.
    Pelo jeito arrogante de ser não aprendeu nada nestes anos todos.

    Curtir

  2. eu se fosse ele iri pra mclarem pq na Ferrari já deu, e mclarem se der um bom carro em 2015, em 2016 ele pode ser campeão pq os japoneses são feras e isso eu seu e a mclarem voltando ao seu devido lugar entre as grandes quem sabe mas investimentos num virão e fariam um carro campeão em 2016 ,,,na Ferrari repito já deu.

    Curtir

  3. São duas as opções em potencial para o Fernandito: A própria Scuderia porque há pelo menos um ano-e-pouco já esta em andamento a reestruturação da equipe e, a Mclaren que há dois anos já vem montando uma boa equipe de técnicos e, mais do que isto, conta com o apoio (tecnológico e financeiro) quase irrestrito da Honda. Só tem um porem: Estes projetos só vingariam a médio prazo! Más mesmo assim, seria a glória pra qualquer piloto, ser cortejado quase que pelo “Circo” inteiro!

    Curtir

    1. É verdade ser cortejado pelas melhores (no quesito tradiçao). Mas nao tem jeito….vai ter que amargar uns anos na fila pra ter um carro vencedor. Mas acredito que o seu maior arrependimento foi nao ter ido pra Red Bull. Os 4 titulos estariam na sua mao…pois se com a Ferrada ele já incomodou…imagina na RB.

      Curtir

  4. Julianne,

    Sei que vcs nao tem escrito nada a respeito e qdo isso acontece o assunto nao tem muito fundamento, PERO, queria pelo menos tirar a duvida.

    Esse historia das equipes terem 3 carros no GRID eh algo real ou nao ?

    Se sim, todo isso nao seria complicado ?

    Nao digo soh sobre as equipes mas ,como seria toda a dinamica de pontuacao num campeonato, jogo de equipe, podiuns enfim….

    Sobre o Alonso, seria legal que ele fosse para a Mclaren e o Button para a Ferrari por uma ano para a aposentadoria e que o Vettel fosse pra Maranello en 2016.

    Se cuida e boa sorte no Japao.

    Curtir

  5. Fazer o que na Mclaren a equipe ta perdendo até para force india , alguém acha que é por fauta de motor, o carro esta equipado como o melhor motor da atualidade um motor Mercedes, com a Honda fora a algum tempo e sem experiência com o v6 a tendencia é só piorar.

    Curtir

  6. meu amigo AUCAM lembrei de vc quando li uma matéria sobre os vírus que infectaram o carro de rosberg e vc antes disse ( num entendo nada disso mas acho possível pq tem uma informação) e olha ai parece que sim….imagina se isso fosse no carro do negão o bicho ia pegar viu kkkkkkk

    sei que o comentário num tem nada a ver sobre o post mas ta valendo pra um ´post mas a frente hehehhee

    Curtir

    1. Caro Chris, não sei onde estará Aucam, mas independente de onde estiver, imagino que hoje estava desfrutando da “Danza na chuva de Aragon”. Vc asiste MotoGP?? Obrigado por lembrar de mim no post anterior. Respondi mas o coment ficou atrapado em algum lugar. Foi sobre as declarações do Diretor tecnico da Force India. Eles simplesmente estão considerando o Perez mais o cara do que o badalado Hulky.
      Sobre o problema do Rosberg, segundo a Merdes, um fios foram afetados por uma meleca invisivel e misteriosa que não tinha que estar ai.
      Sobre o Post de hoje, o interessante não é o Asturiano na McLatas, mas sim que abre o buraco que pode levar o Lewis vestir de vermelho. Eu já disse isso após o “Monaco Affair”.
      Forte Abrazo

      Curtir

  7. Alonso é um enganador, bom piloto, nada mais do que isso as provas disso foram dadas por ele mesmo em 2007, 2010 e 2012 onde poderia ter ganho estes campeonatos com sobras.

    No início de 2013 o carro da Ferrari tb estava bem melhor que a RB e mesmo assim não ficou à frente do Vettel em pontos, depois qdo a RB acertou foi uma lavada.

    Alonso não merecia nem ser bi campeão, 2005 só foi pq o McLaren só quebrava e em 2006 pq tinha um carro irregular com amortecedor de massa.

    Curtir

    1. Concordo plenamente com você Luis, se Alonso fosse tudo isso teria ganhado com uma diferença absurda de Hamilton na Mclaren em 2007,ohe que Hamilton era um iniciante na F1, piloto que é piloto tem que vencer um campeonato no pau a pau com um companheiro tão forte como ele e sem privilégios na equipe como esta fazendo Hamilton este ano.

      Curtir

  8. Bruz não vejo motogp ao vivo , mas sempre leio sobre o assunto e vi que o badalado marques perdeu a corrida ,,,mas ainda compro uma SKY pra ver rsrsrs mas essa meleca invisível e misteriosa se fosse no carro do negão era CONSPIRAÇÃO ate dos ET´s etc…kkkkkkkkkk mas AUCAM já teria falado que isso seria possível e eu tb acho q sim ( minha opinião ) e sobre a corrida passada o piloto dda corrida de fato foi o perez e Hamilton só fez o papel dele abri vantagem com um super carro e voltar atrás e passa todo mundo com pneu novo,,,e Galvão berrando que ele tinha q abrir 29s etc… bastava abrir uns 20 voltava atrás e passava todos com pneu novo simples …e Galvão naum viu isso ou se faz de doido pra ver se dar emoção a corrida kkkkkk

    Curtir

    1. Não precisa caboTV Chris. Eu até eliminei esse pagaré da minha vida. Vejo tudo ao vivo no streaming. Abre este site http://www.drakulastream.eu/ , e escolhe que esporte vc quer ver. Hoje cedo pulei da Moto2 para 3.5 R WS em Paul Ricard e de novo para MotoGP em Aragon para ver como Marc não ganha há 3 corridas.
      Fato interesante, é que enquanto na F1 o publico deixa de ir aos circuitos, a WS esbanja no seu site que em Paul Ricard havia 65.000 pessoas nas gradas. As carangas são lindas e os motores rugem. Éeee, assim estão as coisas.

      Curtir

      1. Ooops, falha nossa. Marc Ganho na inglaterra há 3 corridas. Este mundial será lembrado pelas poucas que deixou de ganhar. Se assistir uma um dia Chris, nunca deixará de curtir. É um corpo a corpo a 250 km/h. E como diz Gabriel no Blog irmão do Total Race. Marc simplesmente TRITURA a concorrencia.

        Curtir

      2. Grande Bruz, o #93 não ganha a duas, não?
        Foi quarto em Brno, venceu em Silverstone e caiu em Misano e Aragón.
        Mas sem problema. Fecha o título com um pódio no Japão!!!
        Abraços!

        Curtir

      3. Obrigado Fabio, eu me dei conta do gafe inmediatamente depois de dar clic para publicar o coment, mas minha correção ficou no limbo. Espero que a Ju possa olhar e libere. Vamos agora pro Blog do Gabriel.

        Curtir

      4. Bruz amigo assisti algumas e gosto muito mas velo por cima ,mas leio sobre o assunto e vejo os comentários no blog do Gabriel dos que entende…….e voltando ao assunto do post Alonso merece o tri? pela carreira sim, mas talvez não consiga, aquela de 2010 ele se arrepende ate hoje … num passar o petrov naquela situação tinha que tentar de qualquer jeito e não e reclama depois de corrida, petrov num tinha q abri mesmo naum, e naquele ano a red bull num era tão superior assim não, 2011 sim um baita carro 2012 a red bull acertou o carro já próximo do fim quanto vettel venceu 4 seguidas e virou o campeonato e 2013 ate a metade tava parelho, segundo semestre a red bull vooou…Alonso perdeu em 2007 por um ponto se não me engano e teve uma corrida na chuva que ele rodou num lembro qual de cabeça se não ele seria campeão esmo contra a equipe, se ele fika na mclarem o de 2008 com certeza era dele…Hamilton errou demais em 2008 e teve sorte no final, 2010 faltou sangue nos zoio, e 2012 vettel teve a sorte de campeão ao lado dele pq aquela rodada e ninguém encher o carro dele ali foi sorte o resto foi brilhante a corrida de recuperação de vettel ,,,Alonso se fika na Ferrari num ganha naum já deu ,tenta a mclarem em 2 ou 3 anos talvez seja campeão…na Ferrari ele passa 10 e num ganha mas …

        Curtir

      5. Chrystian, acho que por toda a carreira do Alonso, creio que ele merecia até mais que o tri campeonato.
        Existiram alguns anos na trajetória do mesmo que ele não tinha a menor condição de conquistar o título: 2008, 2009, 2011 e 2013.
        Não menciono o ano corrente devido ao seu não término. Apesar de que o título é praticamente impossível.
        Nos outros anos, sempre existiu uma possibilidade.
        2007 foi um ano que além de enfrentar um cara genial, ele não tinha a equipe do seu lado e isso influenciou seu comportamento em diversos momentos. Não quero dizer com isso que a equipe ajudava Lewis em detrimento do Fernando. Longe disso. O que falo é que se o Alonso mantivesse a cabeça no lugar e focado no seu trabalho na pista, creio que ele teria conseguido levar aquele título.
        Você ainda mencionou Fuji, no mesmo ano. Mas vale frisar que Hamilton também cagou nas duas últimas corridas. Sendo assim, saiu mais caro para o Lewis.
        Quanto a 2010, concordo plenamente com você. Apesar da cagada da equipe de marcar Webber, faltou a Fernando o “sangue nos zoio” como você mesmo falou.
        Não dá para acreditar que o cara lutando pelo título, não arriscar uma ultrapassagem. O próprio Petrov falou que se Alonso tentasse ultrapassar ele não iria jogar duro para não atrapalhar a disputa pelo título. Mas o Alonso, se não me engano, só tentou a ultrapassagem uma vez e mesmo assim recuou. Se era pra perder, que perdesse tentando. Esse ano de 2010, foi uma tremenda decepção.
        Em 2012, foi um tanto estranho. Mesmo com um carro bastante inferior ao da Red Bull, a mesma não tinha consistência no início. Dessa forma, Fernando chegou a abrir 40 pontos do webber e 46 (ou 49) do Vettel. Sendo assim, apesar do carro mais lento, o Fernando tinha gordura para queimar na segunda metade.
        Pra mim o grande erro do Alonso foi em Suzuka. Onde ele tentou uma ultrapassagem kamikaze para cima do Raikkonen na largada. Tocou, perdeu a asa e saiu da corrida a poucos metros da largada. Foi afobado e ali eu sabia que não teria mais chance. Lembro que naquela corrida o Vettel diminuiu de 29 para 4 pontos. Ainda assim, devido a um grande esforço do mesmo e da equipe, juntando a alguns erros do Vettel, o campeonato chegou a ultima prova em aberto. Ali Vettel contou com a sorte, mas premiou o melhor conjunto durante o ano. Alonso foi o melhor piloto, mas não o suficiente para bater o Vettel e a Red Bull.
        Finalizando, concordo com você quanto ao lance da permanência. Creio que o Alonso ficando, não ganha mais nada. Os anos estão passando para ele. Uma mudança agora seria sadia para ele e para a equipe.
        E acredito que ele conquistaria seu (e dos seus fãs – eu incluso) tão sonhado tri campeonato.
        Grande abraços.

        PS.: Tenta acompanhar a MotoGP. Estamos vendo o futuro maior nome de toda a história da categoria. E ver do seu nascimento até a sua coroação, não tem preço.

        Curtir

      6. Suas análises são sempre muito lúcidas, Fábio Medeiros, você tem uma grande percepção do esporte a motor, seja em duas ou em quatro rodas. Bem, não escondo que minha torcida vai para Hamilton, mas isso de jeito algum significa que não tenho imensa noção do valor de Alonso, cujo imenso talento natural sempre admirei, até pela façanha de ainda com pouca experiência ter derrotado com tão pouca idade um heptacampeão mundial no auge de sua forma, detonando um recorde de precocidade detido por Emerson Fittipaldi, que já durava 34 anos. Não me alinho entre aqueles que desmerecem os títulos de Alonso pelo amortecedor de massa, posto que Fisichella, um piloto rápido, mais experiente e vencedor de GP’s, com o mesmo equipamento não conseguiu se impor ao alemão. Em especial quanto ao “affair” Alonso x Petrov, concordo com você: creio que “perdido, perdido e meio”, por isso também acho que Alonso não foi aos limites, ou melhor, além deles, para ultrapassar o russo. A vida é uma soma constante de aprendizados e por isso até creio também que hoje em dia, em uma circunstância igual ele conseguiria – ou pelo menos tentaria mais decididamente – ultrapassar Petrov, ainda que correndo todos os riscos, como rodar, ou sair da pista, mas certamente teria ousado algo semelhante ao que Piquet fez na Hungria em 1986, em cima de Senna, ultrapassando por fora. Muito se falou que a Ferrari estava batendo no limitador pela relação de marcha curta, mas essa impressão eu tenho até hoje: a de que Alonso não tentou fazer o impossível e era vital que tentasse isso. Até hoje tenho Petrov em altíssima conta, pois lutou eticamente. Com relação a 2007, aquele foi um ano ESTRANHÍSSIMO, “mandrake” mesmo, onde acontecimentos até então impensáveis tiveram lugar na F 1. Lembro-me que o grande ator Steve Queen que dizia amar o automobilismo por ser um dos poucos esportes onde ele via decência e dignidade, certamente teria tido grandes decepções se não tivesse partido tão cedo. Steve McQueen nas horas vagas era um pilotaço, foi 2º colocado com um Porsche 908 em dupla com Peter Revson nas 12 Horas de Sebring, uma das edições mais disputadas até então, correndo com uma perna engessada contra nomes de ponta da F 1, como Ickx, Andretti, Rodriguez e outros.

        Meu caro Fábio, é muito bom ver comentaristas como você, que, à parte terem seus pilotos favoritos, não desmerecem outros talentos. Vou por aí: esses caras de talento, que lutam por centímetros de pista e por qualquer posição doando suas próprias almas em favor do espetáculo e da emoção merecem respeito. Fico pasmo quando vejo diatribes descabidas assacadas contra eles por pessoas sem noção do que é o esporte motor. Francamente, amigo, perco até o gosto de comentar, inclusive pela agressividade gratuita que vem sendo trazida a esse espaço ultimamente por alguns, até contra a excepcionalmente competente e generosa blogueira, que não faz moderação e por isso mesmo merece respeito e responsabilidade dos que aqui comentam.

        Quanto ao Japão, minhas expectativas são grandíssimas quanto à Motegi e à Suzuka, aqueles que amam verdadeiramente as competições certamente serão recompensados com brilhantes atuações da turma do acelerador no batente.

        Forte abraço.

        Curtir

      7. Fábio Medeiros citei 2008 se ele tivesse continuado na mclarem …mas ele opitou pela rennault e se ferrou perdeu 2 anos ali, eu tenho uma visão que o bom piloto se faz ao longo da carreira Alonso foi bi jovem e teve tudo pra ser tri tetra e por ai vai se tivesse feito as escolhas certas, mas ninguém é adivinhão, veja exemplo de vettel 4 títulos seguidos e mudaram tudo pra barrar o quinto, esse ano ele num se adaptou e teve alguns azares que fazem parte da vida do piloto e vejo um monte de gente criticando dizendo que ele num é tudo isso e tal( gente que foi piloto) e que não ganharam nem a metade do que ele já conquistou com 26 anos , ai ano que vem ele se adapta e tira tudo do carro ai vão dizer que é o carro etc… hamiltom sempre correu em equipe de ponta e sempre teve bons carros e ate ai na pelaja com rosberg rsrsrs acho que veremos muitas coisas ainda mas pra Alonso mudar agora seria fundamental pra ele, gosto do estilo dele, mas depois de 2010 ele caiu um pouco no meu conceito faltou sangue nos zoio pra ser tri e pra mim piloto bom mesmo é com sangue nos zoio que batem numa disputa ferrenha e sai da corrida, mas num deixa a oportunidade de ser campeão passar 200 voltas e num passar o petrov. mas acho que ele vai fikar na Ferrari por mas um ano

        Curtir

      8. Bruz, agradeço a indicação da página de streamings, uma vez há poucos anos consegui acompanhar um GP no notebook pela transmissão da BBC e foi ótimo, apesar da precariedade da conexão que tenho,ainda a mesma. Quero tentar de novo , desta vez pra ver a da Sky britânica.

        Mas eu estive uma vez em Paul Ricard, em 2009 , estava credenciado para fotografar uma etapa do FIA GT e circulei por todo o autódromo, e simplesmente não há como acomodar 65000 espectadores, nem mesmo se distribuídos em 3 dias de atividades; não há arquibancadas fixas e nem mesmo espaço hábil para se erguer temporárias.
        O Paddock atrás dos pits é bem pequeno, incapaz de propiciar passeios a um grande público nos intervalos das atividades de pista.
        Esse número q vc citou está parecendo muuito forçado pela divulgação da categoria.

        Curtir

      9. Legal que te serva Fernando. De todas as que tenho provado, essa acho a melhor página de streaming. Algumas vezes da para pegar até a F3 inglesa que já não é aquela coisa de antes.
        Sobre Paul Ricard, acho que você tem razão, porque vi de novo ja dentro da materia, e parece que se refrem aos dias 18 e 19. Para quem quera praticar deu francés, aqui vai o link http://www.worldseriesbyrenault.com/65-000-spectateurs-au-Circuit-Paul.html
        Forte abraço

        Curtir

  9. Ju, existe uma pequena semelhança entre as carreiras de Alonso e Hamilton. Último título do Alonso em 2006 e do Hamilton em 2008. Chances de novos títulos desperdiçadas em 2010 e 2012, já que ambos tiveram carros para disputar o título. Talvez Hamilton iguale o bicampeonato de Alonso esse ano. Nesse momento Hamilton está em vantagem, pois além de ser quatro anos mais novo, parece que terá a disposição um carro que lhe permitirá disputar títulos nos próximos anos.

    Acho que Alonso consegue ainda o terceiro título antes de pendurar as luvas, mais do que merecedor pelo excelente piloto que ele é. Uma pena quando esse polêmico piloto sair de cena, mas ainda acho que ele tem muita borracha para queimar.

    Curtir

  10. É, Alonso é o melhor piloto de F1 em atividade e um dos dez melhores de todos os tempos, mas seu verdadeiro talento, é estar lugar errado na hora certa.🙂

    Curtir

  11. Alonso o maior marqueteiro da fórmula 1 fazendo muito gente acreditar ser ele o melhor uma coisa que faz muito bem e fazer a equipe trabalhar so pra ele como esse ano kimi tem um carro 15 kilos mais Pesado e ainda assim as atualizações são primeiro pra ele quando a esquipe não faz o que ele ele pira como aconteceu em 2007 na maclarem Vettel na ferrari tinha ganhado 2 campeonatos de 2010 2012

    Curtir

    1. Falou claro e direto ao ponto Lucio…. Assino tudo que vc disse.
      Não há duvida de o rilipojas asturiano seja um grande piloto, mas não tira leite de pedra. Com uma Ferrari superior, ficou atras das duas carroças da RedBull. Esqueceu de botar o coelho no fundo falso da cartola.

      Curtir

      1. Bruz, Alonso pode não tirar leite de pedra, mas ele tira todo o leite que a vaca pode oferecer. Enquanto alguns pilotos conseguem só extrair um copinho, Alonso vai lá na vaquinha e ordenha um balde.

        Me perdoe a metáfora, mas não poderia deixar escapar essa.

        Abraço

        Curtir

    2. Concordo com vc lucio dantas, alonso é uma farça, a equipe gira só em redor dele e mina o companheiro de equipe para todo mundo pensar que ele tirou leite de pedra, alguém aqui acredita que kimi caiu tanto assim perdendo para os pilotos da force india e maclaren e willians, em 2012 ele tinha o quarto melhor carro e deixou, massa, webber, button e o tão badalado hamilton para traz e terminou em terceiro, em 2013 mesmo tendo o quarto melhor carro disputou o titulo e só perdeu para hamilton e alonso e webber porque no final a equipe resolveu favorecer grosjen e ele fautou as duas ultimas corridas, porque este ano o carro dele não rende e só o de dom fernando? ta na cara que tem sabotagem, alonso não quer que o companheiro pontue, se o companheiro pontuar a equipe cresce nos construtores, mas se ele terminar com uma diferença absurda na frente do companheiro todos vão dizer que ele fez milagres com um carro ruim.

      Curtir

  12. Em minha irrelevante opinião, Alonso é o piloto mais completo que vi correr após a Morte de Senna. Só não enxerga os feitos do espanhol quem não quer, pois imagens em pista dizem mais do que torcida apaixonada. O grande problema é que quando idolatramos um piloto, esse torna-se perfeito e o que os ‘outros’ fazem, é uma farsa, simples assim.

    Curtir

    1. Sinceramente, também acho que Alonso é o mais completo do atual grid, porém creio que o mesmo teria menos vantagem em relação ao companheiro, caso não recebesse prioridade nas atualizações e não andasse com o carro 5, 10, 15 kg mais leve.

      Foi assim com Trulli, Fisichella, Piquet, Grosjean, Massa e, recentemente, ficamos sabendo que até Kimi Raikkonen estava com atualizações ultrapassadas e carro mais pesado. (assim fica mais fácil, né!)

      É por isso que muitos batem na tecla “Alonso é uma farsa”.

      Abraços.

      Curtir

      1. Mas a F-1 sempre foi assim red, salvo raras excessões de igualdade, os primeiros pilotos sempre recebem o “melhor” primeiro. Uma situação emblemática, me lembro quando Senna na Mclaren de 1991 foi o primeiro a experimentar o cambio automatico em detrimento de Berger, esse apenas um exemplo em vista de centenas de outros, ou Shumacher na Ferrari e Benetton, ou Hamilton em 2008 com Kovalainen, ou Vettel usando a asa nova que era de Webber, então líder do campeonato, que deveria ter prioridade na asa nova, ou Fangio pegando os carros dos companheiros para ganhar títulos e corridas, enfim, salvo raras ecessões, sempre houve privilégios na categoria, e não foi Shumacher ou Alonso que inventaram isso…

        Curtir

      2. Prezado Wagner,
        Desculpa que me entrometa na tua disertação sobre as vantagens que tem um piloto sobre outros. Mas sobre Fangio vc incurre numa “blasfemia”. Deve ser por desconhecimento dos fatos que aconteceram em Monza 56.
        Nesse então, as regras eram outras. Praticamente não habia campeonato de marcas, mas sim de pilotos. Asim que pouco importava se o cabra corria com uma vespa e terminava a prova com uma egua. Imagina que Fangio em 54 correu e ganhou as duas primeiras validas com Maserati, logo passou a engrossar o forte time da Merdes, sendo campeão também em 55.
        A Mercedes se retirou das corridas após a tragedia acontecida em Le Mans. Ai foi que o comendadore trouxe o argentino para apenas ser mais um de carro vermelho. Houve muitas quebras por parte de Fangio e este començou a exigir tratamento de primeiro piloto com mecanicos só para ele, ao ponto que ameaçou deixar o time, e as relaçoes Fangio-Ferrari azedaron de vez. Enzo Ferrari queria que o campeão fosse Peter Collins, simplesmente porque Inglaterra era melhor mercado para suas carangas vermelhas que a argentina.
        Chegando na ultima etapa em Monza, Fangio e Moss estavam disputando o campeonato, com Collins tendo chances mas dependia de ganhar e dos resultados dos outros. No meio da corrida Fangio entra no Box com problemas na direção, e veia como o título se escapava se Stirling Moss ganhava a corrida. Foi então que o “Gentelman” Collins, entrou no box e entregou sua caranga a Fangio para que terminasse a prova, e arrebatasse o titulo que falta no palmares de um dos pilotos que considero no meu Top10 de todos os tempos. Foi injusto de parte de Fangio?? Não. Simplesmente essas eram as regras. Tão não era primeiro piloto que mesmo sendo campeão, já nem falava com o comendadore, e largou a Ferrada, para no ano seguinte arrasalos de Maserati.
        Fangio é uma lenda com fatos comprovados. Provavelmente ele acumulava o maximo en torno dele, mas nada que ver com as bibas da atualidade. Era superior ao resto, porque sua maior virtude era sentir o canto das válvulas en meio do rugir do resto do motor, e assim tinha menos quebras que os outros.
        Quando Collins era perguntado pela entrega da caranga, o ingles decia: “Fangio se merece o titulo, eu ainda tenho tempo”. Collins Morreu no GP de Alemnha de 58 sem ser campeão. Fangio sempre lembrou da ação cavalerosa de Collins até seus 84 anos, dizendo ser eternamente agradecido.
        Assim são as coisas.

        Curtir

      3. Entendo seu raciocinio caro Bruz, concordo que os pilotos de hj são cheios de chiliques, plagiando nosso caro amigo aucam, cheios de rame rames, kkkk, ou será hame hames, kkk, o fato é que a F-1 é a representação máxima do capitalismo selvagem, onde os mais fortes sobrevivem, onde faz-se valer com mais intensidade a seleção natural…por mais que entenda seu ponto de vista, e entenda que estava no regulamento o ‘aluguel do carro’, me parece injusto ceder o carro, mesmo que preestabelecido. Valeu pela historiografia! Abraços cordiais!

        Curtir

      4. Sim Wagner, pra mim é pior, porque a carreira de Stirling Moss é brilhante, e sobreviveu 10 anos na F1 e no final de contas nunca foi campeão. Esse ano ele merecia. Mas um pouco mais embaixo, o amigo Aucam conta que ele também se valeu desse artilugio “do permitido” para também obter resultados. Não podemos criticar a Fangio por isso, é como querer barrar os livros de Monteiro Lobato por considerar que incitam o crimem racial.
        Temos que ser racionais.
        Grande Abraço.

        Curtir

      5. Na época de Schumy os carros da ferrari eram iguais e ambos lutavam por vitórias e pódios, Schumy derrotava seus rivais no talento e não precisava mandar o companheiro fazer vácuo em treinos ou trocar o cambio para ele ganhar posições no grid de largada, a unica vitória que Barrichello deu para Schumy ele devolveu o favor.

        Curtir

      6. Em verdade red, até compreendo as equipes beneficiarem os primeiros pilotos, afinal por questão de ego, penso eu que é mt mais atraente, chamativo, vencer um concorrente externo, uma outra fábrica do que uma luta interna, mas por situações do destino, tal qual um carro bem nascido, uma dupla de pilotos parelha, pode ‘dificultar’ a situação internamente , afinal focar em um é mais fácil…por mais paradoxal que seja, uma briga interna, me parece mais estressante e menos glamurosa, afinal fica parecendo um jogo de cartas marcadas, ao passo que vencer uma fábrica rival deve ser o ápice de qualquer equipe. Prolixo mas plausível.

        Curtir

      7. Um adendo. Em verdade, Hamilton foi contratado com ares de nº1, vide as ordens para Rosberg dadas por Bawn ano passado, ou até mesmo Lauda falando publicamente que o inglês vale cada centavo investido, algo que não ouvimos da alta cúpula pelo regular campeonato de Rosberg, tido como piloto de ‘grupo’, mas o carro é tão superior aos demais que teoricamente nivela o espetaculoso Hamilton e o piloto de ‘equipe’ Rosberg, criando uma tensão interna típica de uma equipe dividida, que só não correrá o risco de perder esse campeonato por sua abissal vantagem técnica.

        Curtir

  13. Essa do Kimi estar correndo com carro 15 Kg mais pesado, foi solto pela Mariana Becker durante uma transmissão e depois disso nunca li em nenhum lugar nada a respeito. E mesmo que tenha havido isso, creio que foi em uma corrida, como é de praxe na Ferrari, primeiro a atualização vai para o piloto melhor colocado e depois implementa para os dois carros.

    Na verdade o que eu li, acho que aqui mesmo no totalrace é que o Kimi declarou que está satisfeito com o carro e mesmo estando feliz com o comportamento do carro, na ultima corrida o que aconteceu foi o Alonso em quarto, deixando escapar um pódio pelo SC e o Kimi em oitavo.

    Curtir

    1. Veja bem, ela disse que o Finlandês estava com um carro mais pesado até o GP Monza. E esse elogio do Kimi Raikkonen foi somente agora, após andar com as atualizações.

      Coincidência ou fato explicitado pela Mariana Becker?! Acredito mais na loira.

      Abs.

      Curtir

  14. Muito obrigado aos amigos Chrystian, Bruz e Wagner pela referência aos meus insignificantes pitacos. Vejam como está e É difícil e cada vez mais complexo analisar os fatos e pilotos da F 1, e isso ao longo de toda a sua história! Como seriam analisados nesse contexto feroz de hoje o cavalheirismo de Peter Collins e Stirling Moss? E Moss também se beneficiou de pegar o carro do parceiro, assim de cabeça me lembro do GP da Inglaterra em Aintree, em 1957, quando dividiu a vitória com o dentista Tony Brooks no carro deste. Mas houve outras situações assim, até por posições intermediárias. Bruz, é claro que eu assisti ao drama de Aragon para alguns e glória para outros – acho que ali a situação estava tão lusco-fusco que TODOS tinham que fazer alguma aposta e Lorenzo ganhou a que fez, baseada na prudência. Fiquei e ainda estou preocupado com Valentino, tomara que volte 1.000% já na próxima etapa. Meu amigo Wagner percebe que gosto de ver pé embaixo, pois o que fica – o que vira lenda – são as performances épicas, que atravessam os tempos. São as epopeias dos que dirigem com o coração, escritas na pista com a tinta da adrenalina. Ramerrames cerebrais certamente produzem números e estatísticas, mas que servem apenas para alimentar anuários e estão aí mesmo para serem batidos e esquecidos (e o são de verdade, incontestavelmente, quaisquer que sejam eles, a necessidade de superação de limites é uma característica atávica dos seres humanos). Vejam Verstappen como exemplo: talvez tenhamos que contabilizar o quesito “precocidade” daqui pra frente não mais apenas em meses e dias, mas em horas, rsrsrs. . . Já se pode até dizer que Alguersuari estreou “velho”, rsrsrs. . .

    Forte abraço a vocês.

    Curtir

    1. Grande Mestre dos Motores!!! Apareceu!! Se tiver oportunidade de ler esta nota, Peço que não desista de seus comentarios. Eu sou seu fá de carterinha, e amigo brutamontes se precissar. Não se aflija pelos maus comentarios, pior fica se a gente não colabora elevando o nivel. Eu não concordo plenamente com a Ju, mas reconheço que o trabalho dela é fenomenal e tras comentarios bastante serios de gente que gosta do show.
      Eu faço de irónico, de piadista e algumas vezes dou meus fumados palpites alem de querer bancar de serio em outras. Os que fazem de troll, também formam parte da fauna da internet, assim como os virus e os malandros no mundo real, e nem por isso vamos desistir de gozar.
      Forte Abraço meu veio.

      Curtir

      1. Bruz, não sei se você chegou antes a lê-la por aí, mas essa matéria no link abaixo eu selecionei especialmente para você, que está há muito tempo CRAVANDO HAMILTON NA FERRARI EM 2015 (veja o entusiasmo do autor), mas calma, agora que Alonso está de saída da Rossa, não se precipite ainda, não saia por aí pintando sua Lead de vermelho e nem acabando com o estoque de jaquetas vermelhas do mercado, hahahaha). Pessoalmente, não acredito nessa hipótese. Até há poucos dias, eu pensava que quem detinha a chave da movimentação do mercado de pilotos era Lewis, posto que Alonso talvez estivesse segurando até onde pudesse qualquer decisão, de olho em uma eventual vaga na Mercedes no caso de Lewis – se perder o campeonato – não querer continuar na casa alemã. No entanto, agora me parece claro que Alonso preferiu não esticar tanto a corda, aceitando a oferta da Honda, afinal é melhor uma McLaren-Honda nas mãos do que uma Mercedes voando (vai que Lewis continua) ou uma Ferrari no chão (vai que a crise lá continue). . .

        http://www.gptoday.com/full_story/view/501907/Lewis_Hamilton__the_perfect_Ferrari_driver/

        Bruz, obrigado pela consideração que tem com os meus insignificantes pitacos.

        Forte abraço.

        Curtir

      2. Tá vendo, Bruz, a transferência de Vettel para a Ferrari? Eu a acho surpreendente, embora ela já venha sendo especulada há bastante tempo. Alonso preferiu não apostar nessa incógnita, e a essa altura já deve estar firme com a McLaren, o que ESTREITA muitíssimo as possibilidades de Hamilton fora da Mercedes, a meu ver. A menos que. . . hahaha, a menos que a Honda queira juntar novamente Alonso e Hamilton na McLaren!!! Hahaha, nesse mundo tudo é possível, até essas hipóteses “quânticas”! Brincadeiras à parte, eu já vinha lendo matérias na Autosprint onde era dito que Mattiacci e Marchionne desejavam um novo ambiente na Ferrari para o seu reerguimento, de tranquilidade e livre de pressões, sem o estresse que a presença de Alonso causa, com cobranças por todos os lados, (o que é natural). A temporada de 2015 ainda está longe de começar e já está cercada de muitíssimas expectativas, hein?

        Curtir

    2. Grande Aucam,
      Reitero o que o Bruz falou. Não desista dos seus comentários devido a meia dúzia de fãs Boys que existem por aí.
      Entendo, como você mesmo disse, que às vezes perdemos a vontade de debater com pessoas que preferem desmerecer pilotos e a própria categoria, em prol de argumentos que elevem o status do seu ídolo.
      Mas sempre vão existir pessoas a debater contigo, no seu nível.
      Então, não suma, que essa sequência Suzuka e Sochi/Motegi vai ser sensacional.
      Grande Abraço.

      Curtir

      1. AUCAM amigo eu sou seu fã numero 2 já que o Bruz é o numero 1 rsrsrrss seus pitacos são de auto nível e esses que querem denegrir na verdade não sabem debater…veja meu exemplo sou fã de um piloto, e gosto do estilo de uns 7 pilotos atuais…e o meu vem levando pea do companheiro e mesmo assim acho normal e nem discuto ,,,inclusive comprei dois bonés da marca da equipe rsrrsrss totalizando mas de 300 reais kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk a esposa pira kkkkkkkkkkkkkkkk

        Curtir

      2. É Chrystian, veja que eu falei lá em cima que está cada vez mais difícil analisar a F 1! Ainda estou sem fôlego com essa notícia dada de supetão sobre a transferência de Vettel para a Ferrari!!! Transferência esta sempre muito falada, mas, à luz da lógica, muito sem consistência, a meu ver, pois embora a Ferrari esteja passando por grandes alterações em sua área técnica, com a chegada de James Alisson e um projeto já inteiramente dele para 2015, ainda assim é uma incógnita em que Alonso preferiu não apostar. E Vettel topou a aposta, de alto risco comparada ao que já existe funcionando bem na Red Bull, onde a maior deficiência ainda fica por conta do motor Renault, mas que já está sendo bem revisado para 2015, falando-se inclusive que Luca Marmorini já estaria contratado pelos franceses para dar uma melhorada nessa área, após ter caído no “Conto do Tombazis”.
        Achei surpreendente essa decisão de Vettel, mas acho que novos ares podem lhe trazer de volta uma nova motivação, um novo desafio, ao mesmo tempo em que se livra de pressões dos que lhe cobram resultados frente a Ricciardo, em um carro com o qual definitivamente não se acertou, o que também acho surpreendente. Mas eu mantenho meu respeito pelo talento do Vettel, acho que poderá se reencontrar consigo próprio para novas façanhas, basta que a Ferrari tenha um rumo. Mas olha, como está difícil essa F 1, hein? Veja que muitos caem de pau em cima de Alonso, dizendo que em 5 anos na Rossa ele não conseguiu o título, como se tudo fosse tão simples! O mesmo ocorre com Hamilton, que está há seis anos sem ganhar um título. Tudo é muito circunstancial.
        Forte abraço.

        Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s