Hamilton versão (quase) 3.0

Motor Racing - Formula One World Championship - United States Grand Prix - Race Day - Austin, USA

Quem assistiu ao GP da China de 2007, ou ao GP do Japão de 2008, ou mesmo ao GP da Itália de 2010, diria que todo cuidado é pouco ao encher a bola de Lewis Hamilton. Afinal, não foi uma ou duas vezes na carreira que o piloto colocou tudo a perder com julgamentos duvidosos. Mas um erro maior que os cometidos pelo inglês nas provas citadas acima seria o de não reconhecer o amadurecimento daquele que sempre foi, desde aquela ultrapassagem por fora na largada do GP da Austrália de 2007, um dos maiores talentos naturais do grid.

O excesso de agressividade e a maior propensão ao erro são características que marcaram os primeiros anos da carreira de Hamilton tanto quanto seu arrojo, mas têm aparecido com menos frequência de 2012 para cá.

Mais do que isso: o agressivo piloto que pegava pelo pescoço as McLaren carregadas de aerodinâmica a com pneus “longa vida” se tornou o rei do lift and coast, técnica de usar o freio motor para reduzir o consumo de combustível, e tem se mostrado mais inteligente em encontrar o limite dos pneus do que o companheiro Nico Rosberg.

Uma explicação que engloba ambos os aspectos é o fato do inglês se sentir mais à vontade com o equilíbrio de freios sendo jogado mais para os pneus traseiros do que os dianteiros, diferentemente do alemão. Feliz em ter um carro mais nervoso na entrada da curva, ele consegue carregar mais velocidade e precisa de menos reaceleração. Com isso, na mesma tacada, economiza combustível e pneus especialmente em pistas nas quais a degradação é longitudinal, e não por força lateral (aquelas com curvas em que o carro escorrega de lado).

O curioso é que esse “novo” Hamilton agregou qualidades, pois continua sendo aquele que freia por último, fazendo ultrapassagens de muito longe – ou a manobra em cima de Rosberg nos EUA não lembrou aquela sobre Kimi Raikkonen no GP da Itália de 2007? – ao mesmo tempo em que o freio eletrônico e a maior solicitação do KERS dificultaram a vida de alguns pilotos.

É verdade que, nas classificações, Hamilton ficou devendo em relação a Rosberg na temporada, resultado, segundo os engenheiros da equipe, da abordagem mais científica do alemão no acerto fino do carro. Porém, como o comportamento do carro vai se alterando ao longo de uma corrida, diferentemente do que acontece em classificação, o poder de adaptação maior joga a favor de Hamilton.

Não vamos cair na armadilha que “vitimou” muitos ao atribuir poderes sobrenaturais a Sebastian Vettel pelo domínio do alemão. Esse Hamilton em grande forma que estamos vendo tem um belo carro nas mãos. O motor Mercedes é o que menos consome; o carro é o mais equilibrado e, por isso, é mais fácil gerir os pneus; o sistema de freio dos alemães é superior e mais previsível. Porém, independentemente do que acontecer em Abu Dhabi, o hoje quase trintão Lewis já terá deixado para trás de uma vez por todas, com performances como na Hungria ou no Bahrein, a máxima de que só sabe acelerar.

26 comentários sobre “Hamilton versão (quase) 3.0

  1. Texto fantástico Julianne e vai de encontro com o que venho falando aqui neste maravilhoso espaço. Lewis evoluiu muito como piloto, e é incrível sua capacidade de adaptação a qualquer regulamento.

    É logico que, quando você tem um carro equilibrado e que é em média 1 segundo mais rápido que os outros, os erros tendem a diminuir, mas na minha opinião é visível o quanto o Inglês evoluiu em todos os sentidos.

    Não estou dizendo que este “Buddha-like” Hamilton atingiu o nirvana🙂 (não o termo Buddha-like não é de minha autoria, é do nosso saudoso David Coulthard está lá na sua coluna na BBC ) erros podem e vão continuar acontecendo, pois o inglês é um piloto que está sempre no limite, mas o mais importante é que ele não perca o seu arrojo e continue nos brindando com suas ultrapassagens e manobras incríveis.

    Bom final de semana a todos.

    Curtir

    1. Evoluiu muito Mp4, Mas muito mesmo!!!. O ano passado ele declarou que não gostaria de ser campeão com uma “Caranga Dominante” como vinha fazendo Vettel. Só que o ano passado ate a mitade da temporada, ouve 8 vencedores, sendo o campeonato mais parelho que se tenha noticias.
      A Red Bull como sempre mostrou que é capaz como equipe, e o que Vettel fez na sequencia no campeonato foi produto de trabalho.
      Este ano temos essa pantomima de campeonato onde Lewis corre sosinho com Rosberg e o campeonato pode estar sendo disputado por conta de um “Script by Toto-Lauda”. Fala nego, Ta gostando por qué??
      De nenhuma maneira estou negando as qualidades como piloto do Hamilton, mas vamos estar claros de uma vez, até Ericsson poderia ser campeão com essa Merdes.
      Já veremos se não acontece uma coisa extranha nas arabias e é o Rosberg campeão. Ai sim quero ver que se ele ficar tranquilinho. Essa sim seria uma real evolução.
      Assim são as coisas.

      Curtir

      1. Campeonato parelho, Bruz? Você está brincando! Depois que Newey REPROJETOU TOTALMENTE o RB-9 após a troca dos pneus que explodiam, Vettel sumia na frente na largada e a TV o perdia de vista, só localizando-o na última volta! Veja, meu caro Bruz, não questiono aqui o talento de Vettel – que fique bem claro isso – mas a supremacia acachapante da Red Bull, por vezes 3 segundos mais rápida que os demais carros. Vettel ganhou 9 provas consecutivas sem contendores, é mole? Em especial em 2013, Webber não era páreo para Vettel. Torço por Hamilton, mas gostava de ver Vettel tirando tudo e mais alguma coisa daquele carro, embora houvesse ZERO de competição, convenhamos. O prazer de assistir uma corrida também está em ver um piloto dirigir com maestria, coisa que Sebastian sabia fazer excepcionalmente com aquele carro.

        Você quer dizer que Ericsson (ou alguns do grid) poderia dar combate a Hamilton ou a Rosberg com uma Mercedes da mesma maneira com que o inglês e o alemão duelam entre si, Bruz? Não, não responda para mim, responda para você mesmo. . .

        Por que SÓ o sucesso da Red Bull é fruto da competência dela e o da Mercedes não? Por que SÓ o sucesso de Vettel foi decorrência de seu trabalho e o sucesso de Hamilton não? Seria o uso de dois pesos e duas medidas?

        Pôxa, Bruz, com essa birra contra Hamilton você está parecendo aqueles comentaristas que insistiam injustamente em desmerecer Vettel o tempo todo! Acho até interessante essas medidas diferentes que você usa com Hamilton, pois elas se chocam contra tudo o que você aprecia no automobilismo. Vettel correu sozinho no ano passado, sejamos realistas (sem nenhum demérito nisso, aproveitou de maneira espetacular e genial o que tinha em mãos), ao passo que Hamilton corta o tempo todo um dobrado com o implacável e veloz Rosberg, liberado para correr de igual para igual com o inglês (por favor, agora que Hamilton tem uma condição mais favorável em pontos para o título, que ninguém venha aqui agora fazer em favor de Rosberg teorias conspiratórias que antes repudiavam).

        Curtir

  2. Boa análise. Porém eu diria que a tal “armadilha que atribui poderes sobrenaturais” a um piloto vitimou muito mais os fãs do Alonso(Samurai e outras pérolas🙂 ). Sobre o Hamilton, ele sempre foi um piloto arrojado, de grande talento, e isso não se perde. Claro que a experiência de 8 temporadas se faz sentir, mas ele vai pra cima sempre que pode. É difícil imaginar que Hamilton, se estiver em segundo em Abu Dhabi, ganhando o título com isso, não tentará vencer se puder. Pode por o próprio campeonato a perder com isso, mas é isso que faz com que pilotos como ele sejam atração garantida na F-1.

    Curtir

  3. Particularmente não torço por Hamilton, mas não reconhecer o talento acima da média do inglês é estupidez! Temos uma geração de pilotos memoráveis, os quais nos brindam com sua habilidade e velocidade, o que me deixa menos satisfeito é o excesso de eletrônica/aerodinâmica e a falta de barrulho, no mais, talento não se discute, se aprecia!!! Powered by Cerasoli;-)

    Curtir

    1. Bravo, Wagner, concordo plenamente! Ainda que tenhamos nossos preferidos por esta ou aquela característica de pilotagem em maior ou menor escala, antes de tudo sabemos reconhecer e dar valor aos talentos dos ases que fazem do automobilismo o esporte que amamos e que nos brindam com performances épicas, seja levando carros dominantes para além dos limites ou extraindo de carros ruins desempenhos para além do que possam ser levados.

      Curtir

      1. É verdade que o talento de Hamilton não se discute. Ele tem velocidade, mas não é por ai que se conhece um bom piloto, qualquer porra louca com um foguete é rápido. O piloto se conhece no combate corpo a corpo e como resolve… quando passa ou é ultrapassado. E Hamilton é mestre absoluto.
        Mas eu noto uma certa incognita que não deveria com respeto ao resultado do campeonato. Há uma certa dúvida. É coisa que tudo mundo hesita em falar, e pelo contrario dizem que ele merece, que ele é melhor, etc.
        Eu não ando com remilgos. Este campeonato é uma pantomima. Após Spa tudo foi muito extranho. Eu já disse bastante neste espaço que já até devo ter enchido o saco da Julianne que tem uma postura lógica de por tudo como muito serio.

        Senhores, há muito dinheiro em jogo, e tudo faz ver que tudo mundo quer o Hamilton campeão, e que só ele pode ser campeão para o grande beneficio, Mas há uma incerteza no ár.
        Eu acho que com uma caranga tão dominante e com tudo o acontecido, ele mesmo não merece, e torço muito porque ainda uma “coisa extranha aconteça”. E até porque ele ainda não confirmou com a Mercedes (eu sou dos que paga para ver quando alguiem ameaça pelo resultado). Quero ver se de verdade ele vai sair da Merdes pela porta dos fundos no caso de não ser campeão. Seria a maior bomba deste capeonato.

        Curtir

  4. Perceba a diferença:

    Quando eu e mais um monte mete a boca no massa e no rubinho, me refiro a tudo isso escrito acima. A postura de um piloto vencedor.

    Essa determinação do Lewis de não entregar o jogo, de ir pra cima do companheiro seja ele quem for, de desobedecer ordens de equipe, de exigir o máximo do equipamento sem destruí-lo, enfim, deixar claro que tudo foi tentado.

    Isso que falta aos últimos representantes brasileiros e é exatamente isso que gostaríamos de ver. Se Lewis for vice em 2014, ele não ficará com uma imagem ruim, de bração ou de que não lutou e baixou a cabeça para a equipe.

    JuCera, depois que li da “largada GP Austrália 2007”, fui relembrar e é sensacional, obrigado.

    Curtir

    1. Pois é, Power, concordo com você. Ainda que as Mercedes tenham sido tão dominantes, a dureza de Rosberg como competidor implacável e veloz tem sido um excelente parâmetro para a avaliação da tremenda performance de Hamilton nesta temporada. O título, se vier, será apenas um plus, pois Lewis – sendo o sal que tempera as corridas (e às vezes a pimenta também) – caminha para se tornar uma das lendas do automobilismo, será sempre lembrado, para além dos quadros estatísticos dos anuários. É dele que se pode esperar sempre a adrenalina que gera a mais básica essência do automobilismo, a emoção. E Ricciardo começa a seguir os passos de Lewis no arrojo, na determinação e no oportunismo.

      Curtir

      1. Meu querido Aucam. Você deve estar revoltado por tudo o que expus nos meus comentarios. Agora vc diretamante. me diga quais os temperos deste cameponato de Hamilton?? Sim, a briga com Rosberg lá no Bahrein foi bonita de ver, aham qual mais?…. Na chuvarada encima do comedido Rosberg também foi boa… e? Mas o melhor foi por parte de Rosberg em Spa, ou não? Porque Austin foi brincadeira. Toda essa tocada forte com essa merdes pode ser ilusoria de alguem que não precissa errar. Foda Maldonado em Austin segurando o Vettel. Foda é querendo fazer como Perez com essa Force India encima do Button.
        Vamos estar claros. O tempero veio mesmo do Sorrisos. Esse cara valeu cada segundo de tocada. Até Alonso fazendo tripas con essa Ferrada foi melhor de ver. Bah, se tirarmos as contas vai ver a realidade. Até o Alonso declarou este finde na corrida de Endurance: “Vamos a ver hoje uma verdadeira corrida”. Esse Rilipojas algumas vezes é bem mais incisivo do que eu.

        Curtir

      2. Revoltado? Você está brincando! Estou é revoltadíssimo! Estou até considerando leva-lo à Corte Interamericana da OEA, por uso ABUSIVO E EXCESSIVO hahahahaha do direito de liberdade de expressão previsto no Pacto de San José ou à Corte Internacional de Haia, hahahahaha!!!!

        Mas, brincadeiras à parte, por que quando Hamilton ultrapassa RosbergER (rsrsrs, essa é para provocar o meu amigo) você sempre acha que este é comedido ou faz corpo mole? Nico comedido em Suzuka? Ele foi é surpreendido por Hamilton, que transformou em VELCRO o piso molhado escorregadio, numa inesperada ultrapassagem POR FORA, antológica! Não consigo entender como você não conseguiu apreciar a manobra, que foi ao encontro de tudo o que você gosta de ver!

        Pôxa, Bruz, eu não sabia que você tinha tanta birra assim com Hamilton! E o que eu acho mais curioso é que você – da mesma maneira que eu – aprecia arrojo, mano a manos no limite ou para além dele (como no Bahrein), audácia para ultrapassagens, extrema velocidade, ímpeto, ou seja, tudo aquilo que Hamilton entrega a nós aficionados em doses superlativas e que na Fórmula 1 é mercadoria rara nessa Era de poupanças e carros pilotados dos boxes. Por tudo isso, para mim, o lógico seria que você apreciasse as qualidades de Hamilton, ao invés de malhá-lo.

        Concordamos em muitíssimos pontos de vista, tanto no automobilismo como no motociclismo, porém lá vou eu discordar de novo de você: não vejo em RosbergER (rsrsr) essa santidade toda que você vê nele. Ao contrário, houve um pódio (já não lembro qual) em que ele não fez questão de esconder sua arrogância. Fiquei pasmo! Sem falar naquela pole em Monaco obtida em condições bem marotas. Da mesma maneira que você ressalta a excelente habilidade dele, para depois lançar suspeitas sobre “fritadas”, cortadas de chicane “y otras cositas mas”, eu também questiono como – com tanta habilidade – ele não conseguiu segurar seu carro em Mônaco. Isso não configura uma contradição de sua parte? Nico tem fama de “bonzinho”, mas é lobo em pele de cordeiro, dê uma olhada nessa “aprontada” dele em cima de Schumacher (e eram companheiros de equipe, hein?) – veja que entrada pra lá de dura:

        Nessa mesma SPA, ele usou de imprudência, sem se importar com eventuais consequências danosas até para si próprio, já que tinha vantagem em pontos na ocasião, prejudicando, no fim das contas, a corrida de Hamilton, que liderava. Não há santos na F 1 e você sabe disso, Bruz.

        Grande abraço e desculpe a brincadeira lá em cima: liberdade de expressão é sagrada. Use-a à vontade. Vai aqui a velha frase de Voltaire que virou chavão (ainda que haja alguma controvérsia sobre a sua autoria):
        “Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las.”

        Curtir

      3. Hehe, caro Aucam, testifico e dou fé à sua frase final, pois através de “discordâncias” embasadas e bem pronunciadas, evoluímos como espécie humana….qual seria a graça do mundo sem seus antagonismos. No mais, sinto-me em casa por encontrarmos nesse espaço cedido pela Julianne;-), o qual encontra-se repleto de cultura e conhecimento, enfim, em um lugar com tanta qualidade, não há espaço para ataques pessoais, esse é um dos diferenciais desse lugar. Educação cabe em qualquer lugar, e aqui nadamos em civilidade! Saudações amigos!

        Curtir

      4. amigo aucam me metendo nessa treta ai rsrsrrss tb achei q rosberg deu mole em suzuca pq se Hamilton por fora faria a curva a frente pq rosberg no traçado ideal num faria retardando a freada mas um pouquinho e deixando Hamilton com grama a sua frente ? achei q ele bobeou…como tb achei q Hamilton bobeou em não passar rosberg no brasil e aumentar essa vantagem pra final …sei naum vai duro mas se digo se …ouver outro petrov da vida nessa corrida, Hamilton da vida e passa ao contrario do badaladão mimado

        Curtir

  5. Tambem gostei do texto. E que bom que estamos testemunhando o amadurecimento de Hamilton como piloto.
    Esse ano ele foi fantástico, embora não perfeito pela maneira que reagiu após Monaco, mas deu show e merece o bi.

    Curtir

    1. Pois é Dé. Esse assunto após Monaco ainda paira no ár e pode ser o incómodo da balanza que não possam remediar.
      É bem certo que o Lauda atuo muito como apaga fogos. Há muito dinheiro em jogo, mas de que tem muito maluco tem. Vc entende, né?

      Curtir

    2. Não sei se há amadurecimento como piloto. Como foi muito bem resaltado por Julianne, com essa Merdes tão perfeita ele precissa errar menos para ir na frente, e pode ser um esplhismo o que estamos vendo.
      Agora como pessoa segue sendo a mesma Merdes de sempre. Visto o “monaco AQffair” com toda essa engenharia que teve que fazer Lauda.
      Não pode ser amadurecimento como piloto, deixar a assinatura do novo contrato só se for campeão. Eu acho intoleravel e minha formação não admite levar para casa esse tipo de arrogancia e deslealdade.
      Como já disse acima, eu gosto de pagar para ver quando alguiem solta desaforos. Isso para mim faz Lewis desmerecedor e deixa mais opaca a nebulosa de que isto não passa de um “Script”.
      Ehhh Bruz, mas negocios são negocios. Ehh, mas sejamos sensatos. Não há muito que alardear quando tudo fede a Merdes neste capeonato.
      Meleca nos cabos, ou cabo de vela também serve >> Rosberg campeão >> Negão de vota na McLatas e quero ver se Alonso apanha do Nicole.
      Falei!!

      Curtir

      1. Bom, meu caro amigo, como disse o Tancredo, citado sabiamente pelo Dé Palmeira, “as ideias é que brigam, não os homens” e que eu, do alto da minha insignificância, aprofundo para “as PAIXÕES é que brigam, não os homens”, fico com a impressão que você tem birra gratuita com Hamilton, mas não tenho a menor pretensão de mudar a sua opinião sobre ele – nem poderia, é claro! No entanto, prezo muitíssimo as suas opiniões irreverentes, Bruz, ainda que eu não esteja de acordo com elas algumas poucas vezes. Aliás devo dizer-lhe que eu perco a piada mas não perco o amigo, hahahaha! Sempre aprendo com seus comentários, motociclísticos então nem se fala!

        Forte abraço.

        Curtir

  6. Eu acho que será uma grande-maldade o Hamilton não levar o título 2014! Porque por duas vezes neste campeonato, o kra foi buscar a liderança pelos seus próprios méritos, sem esperar pelo asar ou quebras do colega ao lado. E foi buscar de maneira contundente ou seja, sem deixar dúvida do grande-piloto que ele vem se tornando. Desta nova geração, quem pilota com esta intensidade ou paixão éh o Sorriso! E kda vez mais tô me tornando um torcedor do Ricciardo! Más nesta temporada, toda a minha torcida, e creio que grande parte do público da F1, vai pro Hammertime ser o campeão! E com louvor!

    Curtir

    1. É verdade, caro David, Hamilton passou o ano inteiro fazendo um trabalho de Sísifo, mas estou torcendo para que ele consiga FIXAR a pedra lá no alto da montanha, em Abu Dhabi.

      Curtir

  7. Nem em Monza 2010 dá para dizer que ele pipocou ou algo assim.
    Ele claramente julgou errado a situação e abandonou a corrida. Mas dificilmente sairia dali com a vitória. Na corrida seguinte em Abu Dhabi, tentou uma ultrapassagem decisiva para cima do Webber, que o atazanou muito naquele ano, e quebrou o carro.

    Button não tentou nada e não conseguiu nada.

    Era tentar ou não tentar. Ele tentou e não conseguiu. Button nem tentou.

    Por isso um é disparado o piloto mais popular da atualidade, o outro corre sérios riscos de estar fazendo seu último GP e nem tantos assim parecem sentir falta.

    Curtir

  8. O Rosberg valorizou muito essa temporada de Hamilton, desde a williams que eu venho comentando o talento de Nico ele está entre os top, torço para Hamilton ganhar esse campeonato e ser bi, mas se Rosberg ganhar ele fez por onde, as vezes eu me pergunto será que existe alguem que goste tanto de formula 1 como eu olhando esses blogs a resposta é sim, vejo todos os dias muitos sites blogs etc de formula 1 e quando não tem corrida fico vendo vídeos no youtube. ontem assisti mais uma vez o filme de Lauda e james hunt muito bom aquela formula 1 quase artesanal em comparação com a tecnologia de hoje mas todas as épocas andar a 300 por hora será sempre um grande desafio

    Curtir

  9. Hamilton “Paz e Amor”, Buddha-like… Nico-zen budista, nó-eterno no capacete e tal… Mas é claro q isso também é jogo psicológico. Baita de uma guerra-fria. Um gosta de demonstrar para o outro q está confiante, q se garante, q está tranquilão… lógico q também tem essa leitura!!

    Sou fã do neguinho desde sua primeira temporada estonteante. Com certeza, o mais rápido do grid. E acho bonito o Alonso reconhecer isso, como faz de uns tempos para cá. E nítido seu amadurecimento o

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s