Companheiros: (re)nascendo na Williams

Motor Racing - Formula One World Championship - Abu Dhabi Grand Prix - Race Day - Abu Dhabi, UAE

Felipe Massa

Valtteri Bottas

Placar em classificações

6

13

Diferença média em classificações

+0s401

Posição média no grid

7.68

6

Placar em corridas

8

7

Posição média em corrida

7

5,5

Voltas à frente do companheiro

488

443

Pontos (% da pontuação do time)

134 (41,9%)

186 (58,1%)

Passado mais um ano de desencontro entre a expectativa do torcedor e a realidade do piloto Felipe Massa e da equipe Williams, desarmemos nossos preconceitos e olhemos para o melhor campeonato do brasileiro pelo menos desde 2010. Afinal, desde então ele não havia liderado tantas voltas e subido tantas vezes ao pódio, além de ter feito, em 2014, sua primeira pole desde 2008.

Os números mostram que Massa terminou o ano bastante atrás de um companheiro bem menos experiente e levou, em média, quatro décimos em classificação – esse último item fruto do conhecido alto índice de erros do brasileiro, que fica claro especialmente aos sábados. Mas a realidade da disputa foi bem mais apertada, ainda que com ligeira vantagem para o competente e trabalhador finlandês. Massa teve uma série de infortúnios ao longo do ano: abalroado na largada na Austrália, um pit stop de 1 minuto na China, acidente com Perez no Canadá e com Raikkonen em Silverstone, 40s perdidos pelos detritos presos em seu carro na Bélgica, problemas na classificação e uma estratégia desastrosa na Rússia.

Enquanto isso, os problemas de Bottas se resumiram à quebra de motor em Mônaco, freios no Canadá e a série de dificuldades no Brasil. Tudo isso explica por que o placar de corridas terminadas é bem mais parelho que a pontuação.

O finlandês é daqueles que parecem impressionar mais quem está no dia a dia da Fórmula 1 do que quem olha de fora, algo que tem muito a ver com sua postura, sua óbvia sede de se tornar um piloto melhor. Em seu segundo ano, conquistou o mesmo número de pódios do compatriota Raikkonen, mas, se não tem a mesma incrível habilidade natural de Kimi, também não podemos esperar que as limitações do campeão de 2007 apareçam ao longo da carreira de Valtteri. Mesmo sendo um piloto trabalhador, o finlandês, que cresceu muito a partir da Espanha, terminou o ano perdendo em cinco das sete etapas finais para Massa. Tendo isso em vista, a dupla da Williams passa a ser uma das mais batalhas interessantes de 2015.

8 comentários sobre “Companheiros: (re)nascendo na Williams

  1. Os dois se equipara, Massa leva a vantagem de ser mais experiente, acredito que em 2015 Massa fica na frente e a harmonia entre eles não será tão grande como desse ano, acho que Massa ainda tem vontade de vencer e sabe como, mas os dois são medianos não nenhum sendo campeão mesmo a williams tendo o melhor carro, eles são erráticos em alguns momentos Bottas é muito fraco em largadas e massa é fraquíssimo em rito de corrida especialmente quando tem que ultrapassar.

    Curtir

  2. Julianne, a tabela está incorreta, o placar em classificações está invertido e a porcentagem em relação a pontuação total da equipe não bate completamente (fecha em 99,9%).

    Curtir

  3. Se vc acha que o ritmo de corrida do Massa é lento não deve ter visto corridas como a de Abu Dhabi onde ele andou mto forte…concordo que ele deixa a desejar qdo se trata de ultrapassagem mais acredito que esse quesito será melhorado por ele em 2015 já que ele fará uma temporada mto mais confiante de si mesmo e se a Williams vier tão forte qto espero que venha ele será sim um forte candidato a vencer corridas e talvez até o campeonato desde de que as Mercedes não venham tão superior aos outros como nesse ano…

    Curtir

  4. Grande artigo!
    Acho que poderiamos até acrescentar os pontos que cada um fez depois das férias de verao:

    Massa 94
    Bottas 76

    Agora, uma curiosidade:

    Vejo por aqui que os caros colegas foristas acreditam que Massa é ruim de ultrapassagem. Pois bem, no blog do jornalista James Allen, que leio há alguns anos, sempre sao colocadas estatísticas sobre o desempenho dos pilotos, entre as quais, as ultrapassagens. Adivinhem quem foi o primeiro em 2011 e 2012? Ganha um doce quem disse Massa. Em 2013 ele esteve entre os primeiros. E tem mais! Quem foi o piloto que recebeu o BBC`s Sport Award pela ultrapassagem do ano em 2014? Acertou quem disse Felipe Massa.
    Fico pensando, se ele é assim ruim de ultrapassagem e faz tantas, imagine se fosse bom?!?!

    Curtir

    1. Eu já sabia dessas informações sobre as ultrapassagem do Massa porém qdo digo que ele deixa um pouco a desejar nesse quesito me refiro a qdo ele tem que ultrapassar um piloto de ponta como o Hamilton por exemplo,acho que ele as vezes demora um pouco estudando demais as linhas do adversário pra só depois agir enquanto o Alonso por exemplo numa situação dessas já vai chegando e botando de lado e pronto…mais não estou dizendo isso por não ser fã do Massa pelo contrário torço demais pra ele mais realmente acho que esse ponto ele tem que melhorar

      Curtir

      1. Massa tem uma enorme dificuldade para fazer um final de semana sem erros de execução. Sabe ultrapassar, larga muito bem, é veloz em qualificação… mas quantas vezes acerta os três pontos num fim de semana?

        Curtir

      2. Rodrigo Rocha

        Ele até consegue acertar tudo isso.Só que, quando isso acontece, a temporada já está no final e daí é criado uma grande expectativa para o próximo ano.

        Chega o próximo ano e repete tudo. Erros acontecem, aí, só depois das férias começa a andar decentemente, aí no final da temporada está top, só que acabou e começa tudo de novo.

        É o tipo do piloto(?) que, qualquer atualização no carro que mude seu comportamento na pista, é de difícil adaptação, precisando de 5 ou 6 provas pra ficar OK. Já vi esse filme diversas vezes com rubinho…

        Curtir

  5. Belo panorama dessa disputa interna Ju. Eu colocaria na lista de infortúnios o GP da Alemanha também. Claro que era um acidente evitável, mas acho que o Massa contou que o Magnussen tivesse um pouco mais de categoria e não fosse um porra louca e se deu mal. Um GP que o Bottas foi segundo.

    Se pegar esses dados que ficam ocultos como “placar em corridas” 8 a 7 para o Massa, significa que das 15 corridas em que ambos completaram o Massa terminou uma a mais na frente. As que o Bottas terminou e o Massa não pontuou entendo que foram as responsáveis por essa diferença grande na pontuação.

    Em consequencia desse placar de 8 a 7, ele também passou mais voltas a frente do companheiro do que o contrário. Foi tudo muito equilibrado e o Massa com um pouco mais de capricho e um pouco menos de azar, conseguiria bater o Bottas.

    Essa uma análise para o momento. Agora precisa ver como virá essa dupla em 2015. Pode ser que o Bottas venha e ande mais do que o Massa e daí ele começa a entrar naquela espiral que a Ju sempre cita, e que ele se torna refém.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s