O caso Ferrari

Crédito: James Moy
Crédito: James Moy

Dia desses perguntei aos leitores do blog quem eles acreditavam que seria campeão primeiro: Sebastian Vettel na Ferrari ou Fernando Alonso na McLaren. E a balança pendeu para a reedição da parceria do espanhol com o time inglês.

Não é por acaso. É difícil ver na Ferrari um sinal claro de reação após a perda da chance de usar seu potencial como equipe de fábrica para dominar uma Fórmula 1 mais voltada à capacidade mecânica do que aerodinâmica. Na verdade, o que 2014 escancarou é que a aerodinâmica não era o único ponto fraco da Scuderia, que não conseguiu se organizar para fazer uma unidade de potência que funcionasse a contento, sofrendo com problemas básicos como funcionamento do MGUH e o controle do calor do turbo e terminando a temporada atual pior do que começou em termos organizacionais.

Sim, os italianos vivem a expectativa do primeiro projeto sob comando da dupla ‘importada’ da Lotus ano passado, James Allison e Dirk de Beer, e têm condições de ter um carro melhor em 2015, e os problemas enfrentados no campo da unidade de potência não são tão difíceis de resolver – mesmo em meio a uma troca no comando, com a saída de Luca Marmorini, substituído por membros de sua própria equipe – mas a distância razoável para a ponta vista especialmente em 2010, 2012 e na primeira metade de 2013, se transformou em abismo.

A lógica aponta uma evolução – e é muito provável que Vettel comece sua jornada em Maranello à frente de Alonso e possa, junto de Raikkonen, sonhar mais alto do que o par de pódios conquistados pelo time em 2014. Isso sem contar que ambos já se mostraram pilotos sensíveis a carros desiquilibrados: ou seja, o sucesso da dupla depende muito do tipo de equipamento que lhes for entregue.

Mas o grande desafio de um sucesso imediato da Ferrari é sua falta de continuidade. Se nos anos da tríade Montezemolo-Domenicali-Alonso a teimosia em se reinventar aerodinamicamente a cada ano acabou cobrando seu preço, agora a ameaça vem das decisões aparentemente imediatistas do novo homem forte da Fiat, Sergio Marchionne, que parece mais preocupado que a Scuderia saia ganhando no turbilhão político por que passa a F-1 do que na pista.

Por outro lado, se há um fator que conta a favor de Vettel em seu novo desafio, é o tempo. O alemão sabe muito bem que o projeto vencedor de seu ídolo Schumacher em Maranello começou a ser traçado sete anos antes do primeiro título do alemão na Scuderia, quando Jean Todt chegou para reorganizar um time que vivia situação ainda pior do que hoje.

Mas ah se ele pudesse roubar um pouco da eficiência da Red Bull… em 2014, parte da eficiência aerodinâmica do RB10 sequer era utilizada, sendo ‘desperdiçada’ quando a equipe buscava compensar a perda pela falta de velocidade de reta da PU da Renault – fala-se em 60cv, ou 15km/h. Andando com menos asa, o carro perdia em equilíbrio.

Em 2015, os tetracampeões precisam aproveitar o último projeto com participação direta de Adrian Newey. Mesmo que Ricciardo já tenha demonstrado que não se intimida com falta de equilíbrio em seu carro, o que é um alento para o time, as possibilidades de voltar a ser o time a ser batido dependem diretamente da Renault.

8 comentários sobre “O caso Ferrari

  1. Acho que o Alonso pegou a Ferrari em decadência, disputou o título em 2008. Em 2009 a Brawn sobrou. Aí começou o domínio da RedBull-Vettel. Mesmo tendo disputado o título com Vettel em 2012, a Ferrari continuava em decadência. Agora Vettel chega numa Ferrari quase no fundo do poço, mas bem renovada. Pode se dizer que a tendência seria melhorar.
    Outro fator, como escreveu o Ico sobre a chegada do Alonso na McLaren, que ele está atrás de títulos e não em montar uma equipe forte. Já o Vettel quer montar um time forte, e tem tempo para isso.
    Contando que a Mercedez deve continuar com o melhor carro, o Vettel tem mais tempo que o Alonso, para voltar a ser campeão.

    Curtir

  2. Essa é uma curiosidade que eu estou querendo ver em 2015.
    Como será o desempenho desse carro totalmente criado pela dupla Alisson/de Beer. O primeiro carro que não teve a mão do Nikolas Tombazis e nem do Pat Fry.
    Eu acho que nisso a Ferrari leva uma grande vantagem sobre a Mclaren já que o Peter Prodromou só começou a trabalhar realmente na Mclaren a partir deste ano e o James Alisson tá lá na Ferrari desde 2013.
    Por esse motivo, na teoria a Ferrari terá um carro melhor que o da Mclaren.

    Curtir

  3. Eu acredito que as coisas não podem piorar para Ferrada, o “Abaixomeliore” é a grande incognita. Não é nada facil manejar essa equipe macarroni. Mas temos o Betão. Ah!! o Betão que já se falou tudo dele, e ele mesmo disse que até pensou em deixar a F1, mas viu que não tinha categoria com carros mais rápidos.
    O Betão foi pego por uma súbita falta de TESSÃO, só isso. Depois de desbaratar tudo mundo tirando tudo daquele foguete durante 5 anos, mandam ele pilotar um clio com silenciadores, e para colmo cheio de tranquerecinhas (Sácamelo!! disse ele). Sim Snhor!! o pirulito do Seb murchou e ficou de saco cheio. Eu não acredito em falta de adaptabilidade nem icompetencia dele.
    Mas o remedio para Vettel ele mesmo conseguiu. UM NOVO AMORE. Uma Ruivona italiana que ele deseja desde que seu idolo Shumi enchia ela de amores. O TESSÃo de Vettel voltou!!!!. Se notou desde o primeiro dia. O pirulito esta de novo duro de tessão. Por isso não importa que seja uma patineta. Vettel Gozará e Gozará e levara ela por cima de todos. Esperem e veram.

    Curtir

    1. Bruz to com vc a farrari pode ter o quarto ou o quinto carro mas vettel vai icomodar mesmo com um carro inferior,acretido nisso tb, esse 2014 a cabeça dele ja estava na ferrari ,chutou o pau e nem ligou e nem chorou e nem mimimi como certos outros por ai rsrsrs acho q alonso num sera tri nunca pq PIPOCOU PRO PETROV e isso tem seu preço na historia

      Curtir

      1. KKKKKKKKK!!!! Essa foi boa Cris (LOL!!!)
        “PIPOCOU PRO PETROV” e se fudeov…. pra sempre! kkkkkk

        Parece coisa de praga, reza brava, macumba haitiana, kkkkkkkk

        Porra Cris. O estrago que fez a Merdes neste campeonato, me faz estar rezando para que os Japos acertem. Já pensou se da Button, kkkkkkk

        Curtir

  4. Vettel vai ganhar corridas em 2015 mesmo com carro inferior acho Vettel melhor que Alonso, torcendo para ele ter muito sucesso na ferrari ou ferrada como diz o amigo Bruz.

    Curtir

  5. Também acredito que Vettel è melhor do que mostrou. Psicologicamente ele é extremamente forte, como o Alonso, e mais forte que Lewis. Acho que este ano ele tava sem tessâo (Bruz), e nem vejo que ele tomou uma grande lavada do Ricardo, o que vejo é que em velocidade pura ele tava junto com o Ricardo, mas mal acostumado com um carro mais preso que fazia o que ele queria, e pega um carro com problemas de torque, hora tinhapotencia hora nao, e despejava pontência de uma vez acabou surpreendido pelo Ricardão, que se mostrou melhor que o esperado, já acostumado com um carro indócil. Acho que foi um grande aprendizado dele, e ele estarà mais experiente com “carroças”.

    Curtir

  6. Sinceramente eu torço para um grande embate entre o Vettel e o Kimi, são dois pilotos que eu gosto muito. Essa próxima temporada promete.

    Estou aqui na contagem:

    90 DAYS, 10 HOURS, 10 MINUTES AND 1 SECONDS BEFORE THE AUSTRALIAN GP🙂

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s