CONFIRA O PLACAR ENTRE COMPANHEIROS E AS DIFERENÇAS NA CLASSIFICAÇÃO DO GP DA HUNGRIA

9 a 1 Rosberg
Ricciardo 5 a 4 Kvyat
Massa 6 a 4 Bottas
Raikkonen 2 a 8 Vettel
Button 3 a 5 Alonso
Hulkenberg 8 a 2 Perez
Verstappen 4 a 6 Sainz
Maldonado 1 a 9 Grosjean
Nasr 6 a 4 Ericsson
Merhi 3 a 6 Stevens

Diferenças de hoje:

Hamilton x Rosberg: 0s575

Kvyat x Ricciardo: 0s558

Bottas x Massa: 0s315

Vettel x Raikkonen: 0s281

Alonso x Button: 0s176

Hulkenberg x Perez: 0s635

Verstappen x Sainz: 0s088

Grosjean x Maldonado: 0s804

Ericsson x Nasr: 0s194

Merhi x Stevens: 0s533

As diferenças são calculadas nas sessões em que o companheiro com classificação pior é eliminado e os placares contabilizam o resultado do treino, e não a posição de largada, que pode ser alterada devido a punições.

16 comentários sobre “CONFIRA O PLACAR ENTRE COMPANHEIROS E AS DIFERENÇAS NA CLASSIFICAÇÃO DO GP DA HUNGRIA

  1. Pelo jeito, ano vem o Inglês ultrapassa Senna e Schumacher no quesito pole positions.

    Vai ser difícil mas não acho impossível isso acontecer, especialmente se a Mercedes produzir outro foguete.

    Curtir

  2. domingo, Hamilton, caso seja o vencedor do GP da Hungria se tornará o maior vitorioso desse GP, ultrapassando Michael Schumacher, ambos tem 4 vitorias. vai ser fundamental manter a posição de largada, devido a certa dificuldade de ultrapassagem que os carros de 2015 andam apresentando. ter cuidado com os pneus e antes do “stop” abrir volta rápidas poderá garantir a posição no box.

    Curtir

  3. Li por aí que LewIIs já está em sua 18ª pole consecutiva. À frente dessa marca, só Ayrton Senna, com 24. Hamilton ainda está escrevendo as páginas de sua história, mas já está entre as lendas. Não dou muito valor a números (prefiro façanhas e performances épicas para a construção de uma lenda), mas quando eles se transformam em estatísticas superlativas não podem ser menosprezados sob nenhum pretexto. Grandes carros e grandes pilotos se atraem como ímãs.

    Alonso deveria cair fora da McLaren. Está diluindo suas estatísticas. Otimista no início, hoje eu não acredito nessa associação McLaren/Honda “turning the corner” nem a médio prazo. E o tempo – essa estranha dimensão que não permite volta – urge para Fernando. Patética e melancólica a cena dele empurrando o carro, com tanto esforço para nada no final das contas. Quanto desperdício! Parece castigo dos “deuses das corridas” a Alonso por ele ter privado a todos os que amam o automobilismo da continuação do confronto direto dele com Hamilton em 2008 também (e talvez em anos subsequentes). O bom cabrito não berra. Essa continuação do confronto DIRETO entre o asturiano e o inglês seria uma espécie de recompensa para todos os verdadeiramente aficionados por F 1 por terem sido privados de outros dois duelos fantásticos, que não chegaram a ocorrer em sua plenitude por timings diferentes e partidas prematuras: o primeiro com Stefan Bellof x Ayrton Senna (bem contemporâneos) e o segundo com Ayrton Senna (já veterano) x Michael Schumacher (uma estrela em ascensão). Não tivesse partido tão prematuramente, o ultraveloz, habilíssimo e absolutamente destemido Stefan Bellof teria sido o indispensável componente que teria transformado em QUINTETO o 2º Quarteto de Ouro da F 1: Piquet, Senna, Mansell e Prost. O Primeiro Quarteto (e que Quarteto!) obviamente foi Clark, Surtees, Brabham e Graham Hill. Infelizmente, hoje temos apenas um Trio de Ouro (HAM/VET/ALO), assimetricamente despedaçado, e já não é de agora.

    Curtir

    1. aucam ver esse foguete da mercedes dominante ao estremo ,,,lewis mete 0,5 no nico hahhaaa a cara de nico meu Deus,,,e vettel quase rouba esse segundo lugar do nico,,,ee Ferrari evoluísse um pouco mas pra 2016 e disputa vettel e lewis vai ser boa, Alonso que fase e vai quebrar o motor amanha a bagaça é ruim mesmo,,,os japas estão perdidos e vem motor novo na belgica vamos aguardad pra ver.

      Curtir

      1. dvdbraz essa da calibragem é só uma desculpa pra amenizar e surra q rosberg veem levando desde os treinos livres ele vem levando pau e já esta vergonhoso 9×1 , jaja vettel faz uma pole e iguale com ele mesmo com um carro 0,5 a 1s mas lento.

        Curtir

    2. Como torcedor da Mclaren, estou triste com este estado de coisas! Acho que, se até Spa a Honda não mostrar uma performance descente quem vai-mexer-os-pauzinhos pra acabar com esta união éh a Mclaren! O tio-Ronn deve estar se roendo por dentro e dando o ultimato aos japas. Não éh possível esta situação! Alguma coisa a cupula da Mclaren tem de fazer! Por que o Ronn Dennis não conversa com a Mercedes pra ser o representante da marca Bentley. E enquanto isto ela vai usando os motores Mercedes.

      Curtir

      1. Nem me fala cara, e de cortar o coração ver a Mclaren deste jeito.

        Torcer pra Maclaren, Fluminense e Lewis não é mole não.

        Curtir

      1. Marcelo, parabéns pela precisão de sua informação. Esse site – STATS F 1 – é excelente, já o conhecia. E penitencio-me pela inexatidão do que falei acima: na verdade, 18 é o número de vezes em que Hamilton largou na primeira fila, enquanto Ayrton alcançou a marca de 24. E o site que deu a notícia estava certo, eu é que me confundi (poles com largadas na primeira fila). Valeu. Realmente não ligo muito para estatísticas, mas acho que devem ser consideradas como muito importantes e significativas quando são superlativas.

        http://www.statsf1.com/pt/statistiques/pilote/divers/premiere-ligne-consecutive.aspx

        Um abraço!

        Curtir

  4. Acho eu que o Alonso vai romper com a Mclaren (por causa da Honda) no final deste ano. Pela sua personalidade e, principalmente por esta mentalidade dos japoneses-da-Honda em querer aprender sem um auxílio de alguém de fora (pra mim isto no mínimo se chama soberba), o Alonsito vai pegar seu violão e vai cantar noutra freguesia. Quem sabe ele não pinta ano que vem na WEC e retorna numa grande equipe em 2017 (talvez numa Red Bull).

    Curtir

  5. MP4-23, valeu, obrigado pela força.

    BRAZ, também tenho e sempre tive grande simpatia pela McLaren, uma equipe de um passado muito vitorioso, não apenas na F 1, mas até na F Indy, bem como na fabulosa e saudosa série CAN-AM. Estão no fundo do poço, realmente. Sempre gostei do ambiente de bastante liberdade de competição que a equipe sempre proporcionou aos seus pilotos. Meu receio é que ela entre em uma espiral de decadência como entrou a outrora também poderosa Williams, que vem lutando muito mas sem grande sucesso para revertê-la. Quando escasseiam os bons resultados, escasseiam também os patrocinadores, ou eles querem pagar menos, daí resultando num círculo vicioso prejudicial. Há 15 dias Allan McNish produziu um interessante artigo na BBC apontando que a Honda de hoje não é a Honda do passado, bem como o fato de ela ter encontrado nessa volta uma diferença de competitividade muito mais acirrada no ambiente da F 1 hoje.

    http://www.bbc.com/sport/0/formula1/33479911

    Dennis afirmou recentemente que a McLaren tem um chassi invejável. Aliás, deve-se considerar que eles tem Promodrou também. Então, se isso estiver realmente acontecendo, a Honda que trate de melhorar, pois as primeiras fraturas (que veladamente já existiriam) nesse relacionamento aumentarão. No fundo, creio que ninguém esperava um desempenho inicial tão sofrível da Honda. Quando estavam em processo de contratar Alonso, McLaren e Honda devem ter aberto a ele uma parte possível do projeto, e fico imaginando se Fernando – com toda a sua experiência – não percebeu ou intuiu fragilidades nele, daí ter custado tanto a assinar. Ou então acabou assinando mesmo porque era o que lhe restava àquela altura dos acontecimentos. Torço convictamente por Hamilton, mas não gosto de ver nem Vettel nem Alonso fora do jogo. Cada qual à sua maneira, todos três são garantia de um automobilismo em altíssimo nível.

    Por último, passei a duvidar da competência de Eric Boullier desde que ele incompreensivelmente trocou um pelo menos faminto Valsecchi por um enfastiado e inepto Kovalainen, quando ainda estava na direção da Lotus. Na ocasião, deu no que deu: Kova fracassando retumbantemente. Dennis defende Boullier. . . Bem, ele deve conhecê-lo de perto. . .

    Abraços!

    Curtir

    1. Grannnnnnnnnnnnnnde AUCAM! Como sempre muito felizes em suas observações! Eu acho que o “kra” que cabe nesta combalida-estrutura-Mclariana éh o “Seu-Ross-Brawn”. Eric Boullier éh dirigente de time-médio (Force-India, Sauber e Toro-Rosso da vida). Más com a vitória de hoje, os japas ganham sobre-vida até o GP de Spa. Vamos, como diz a Dona-Maria, as senas dos próximos capitulos.

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s