Corridas e análises

Poço de confiança

Monaco-GP-harbour

Quais são as 5 coisas que o piloto precisa para ir bem em Mônaco? São só duas, responde o espanhol Carlos Sainz: confiança e talento. E talento todo mundo tem, o nível dos pilotos da Fórmula 1 é muito alto. Então basicamente depende de confiança aqui.

Dá para sentir um brilho especial para os pilotos quando chega este final de semana. Afinal, é a esperança de quem não tem um carro tão competitivo aparecer, ainda mais com um grid tão apertado como o atual. Tanto, que o próprio Sainz brinca que pode estar na briga “entre o quinto e o 15º lugar”.

Muito do que vai acontecer nos próximos dias nas ruas do Principado vai depender da leitura de cada piloto em relação à evolução da pista, que costuma ser muito grande e diferente do normal. Até porque Mônaco em si é diferente.

Uma das coisas que mais me impressiona em todo o calendário é a complicada missão que os pilotos têm em Monte Carlo no sábado, se readaptando à pista ao mesmo tempo em que acertam o carro para a classificação. Isso não apenas depois de um dia todo com as ruas abertas para o tráfego normal, mas também de muita balada na quinta e sexta à noite. Sabe quando o chão parece um chiclete gigante e o sapato gruda? É esse o asfalto de Mônaco no sábado de manhã.

É por isso que a confiança é tão importante. O piloto que anda bem em Mônaco precisa entrar em simbiose com sua máquina para saber ler a evolução da pista e reagir a ela da maneira mais precisa possível. E esse nível de confiança deve estar em seu ápice no sábado lá pelas 14h59 do horário local, na última tentativa da classificação.

No domingo, a missão é se manter longe das confusões da primeira volta e do muro. E a corrida mais glamurosa do ano se transforma na mais chata num piscar de olhos.

Isso não deve mudar nem mesmo com a estreia dos pneus ultramacios, com os quais os pilotos devem conseguir fazer até 40 voltas, em estimativas da Pirelli. Mesmo tendo feito o pneu especialmente para esta pista, a empresa italiana reconhece que o único jeito de ‘salvar’ o GP de Mônaco seria trocar o asfalto de cidade por algo mais abrasivo.

Será, portanto, mais uma prova decidida em Mônaco muito em função da classificação. A única esperança é a chuva, que está prevista para domingo. Aí sim, com borracha, balada e água, veremos quem é o homem mais confiante do grid.

2 comentários em “Poço de confiança”

  1. Hmmmmm, todos tem talento, nivel alto? Pode ser, so que dentro do pool de talento voce tem diferentes niveis de talento e discrepancias enormes no psicologico; aqui incluo a coragem de fazer certas tomadas de curvas e freadas cada vez mais alem do limite alem da capacidade de fazer tudo isso volta apos volta apos volta, saber ler a corrida, prever eventos dependendo das condicoes meteorologicas…

    Tem o top dos talentos e a turma que vem depois dos talentos (dispensaveis). Para mim, ao menos.

Deixe uma resposta