Escolhendo um piloto em dezembro

275757

Nesta segunda-feira, Toto Wolff, Niki Lauda e os principais engenheiros da Mercedes se encontram para tentar decidir pelo menos qual o perfil de piloto que querem para substituir Nico Rosberg na próxima temporada. Mais do que isso, determinam as linhas gerais de que tipo de equipe a Mercedes será a partir de agora.

O objetivo de qualquer time é vencer o mundial de construtores e, em primeira análise, com o carro que tem, a Mercedes não deveria ter muita dificuldade em encontrar um piloto que possa, junto de Lewis Hamilton, atingir esse objetivo. Mas em 2017 a F-1 passará por uma extensa mudança de regulamento e nada impede que o domínio dos atuais tricampeões termine. Neste caso, um piloto tapa-buraco poderia se tornar uma decisão cheia de soberba – e custar caro – daqui a 12 meses. Ao mesmo tempo, ter um claro segundo piloto poderia ser útil caso a Mercedes siga na frente, mas veja os rivais se aproximarem, pois evitaria que ambos entrassem em rota de colisão, como aconteceu algumas vezes entre Hamilton e Rosberg.

E este fator parece pesar no momento. É possível ler nas entrelinhas das declarações dos chefões da Mercedes certo esgotamento após três anos lidando com dois pilotos se dividindo nas vitórias e lutando diretamente pelo título. Apesar disso ter sido bom para a imagem da companhia, uma vez que, devido à extensa vantagem, seria bem impopular ter um claro primeiro piloto, a tensão constante deixou suas marcas em quem teve de gerenciar uma série de pequenas crises, especialmente em 2014 e neste ano.

Isso, com um piloto de personalidade mais diplomática, como Rosberg, ao lado de Hamilton.

Por isso, para começar a decidir qual piloto vai querer, primeiro a Mercedes tem de entender qual a diretriz seguir. E não há um caminho claramente mais vantajoso no momento.

Não menos importante, é preciso entender que tipo de piloto os engenheiros querem. Afinal, eles já conseguem prever com bastante precisão como será o novo carro e, especialmente em equipes grandes, a definição dos pilotos passa em grande medida por suas características técnicas.

Por fim, especialmente no caso de Wolff, que entende a necessidade de trabalhar politicamente com os rivais, cabe julgar o quanto vale a pena deixar outra equipe em uma situação complicada em pleno dezembro. Afinal, até que ponto é bom tirar Alonso de uma McLaren que já tem um estreante no outro cockpit? Ou mexer com a Ferrari e tirar sua estrela?

Curiosamente, o próprio Wolff inclui a Williams nesta lista de equipes nas quais não quer interferir, mesmo quando Valtteri Bottas despontava como o candidato ideal. O finlandês, trazido pelo austríaco à F-1, tem quatro temporadas de experiência, já demonstrou ter qualidade, é tranquilo e tentaria bater Hamilton na pista e poderia até representar um bom futuro para a Mercedes caso Lewis não estenda seu contrato. Mas é claro que tirá-lo do time inglês hoje abriria um vazio difícil de preencher. Afinal, como no caso da McLaren, a Williams tem um estreante para amadurecer.

Outro caminho seria ir atrás de Sainz, que não conta com a simpatia de Marko e, por saber que dificilmente vai subir para o time principal, está louco para sair. É lógico que a Toro Rosso não gostaria de perder seu melhor piloto, mas para o sistema da Red Bull seria bom encontrar um lugar para o campeão da GP2 Pierre Gasly.

Estas questões mais do lado político fortalecem as candidaturas dos jovens pilotos da Mercedes, Ocon e Wehrlein. O alemão foi preterido na Force India por motivos até escusos, ao ter se negado a passar informações durante um teste pelo time, mas no duelo direto com o francês na Manor ganhou mais do que perdeu. E, ao perder a disputa pela vaga em um time de meio de pelotão, pode ter tirado a sorte grande.

15 comentários Adicione o seu

  1. Setnab disse:

    Gosto muito do Sainz, mas acho que ele tá em uma encruzilhada danada: caso fique na Toro Rosso, com grande probabilidade terá um bom ano de 2017, mas provavelmente vai continuar fora dos planos da Red Bull — só a saída de um dos dois coloca ele lá —; se sai, provavelmente acaba com a chance de subir em algum momento pro time de Milton Keynes, se arriscando num ano no qual a gangorra pode voltar pras bandas do time das latinhas. Como a cooperação Red Bull-Toro Rosso será ainda mais importante ano que vem, acho que é a hora de ele mostrar que merece vaga em time grande (pra mim, ele já mostrou).

    Wehrlein é uma boa promessa, mostrou esse ano que não ganhou o DTM a toa. Acho que seria uma boa pra Mercedes, coloca o garoto pra mostrar serviço sem a pressão de lutar pelo título, bem como a Ferrari fez com o Massa em 2006. Se não corresponder (isto é, somar pontos importantes na luta dos construtores), um contrato de um ano não vai ser recusado pelo garoto, além de permitir a Mercedes caçar um nome de mais experiência caso ele falhe (de novo, Ferrari 2006).

    De toda forma, sorte a nosso que o grid tem tantos bons nomes jovens, que vão garantir a qualidade da nova geração. Ocon, Sainz, Verstappen, Vandoorne e Wehrlein podem ser os novos Alonso, Hamilton, Vettel, Raikkonen e Button.

    Curtir

  2. Marcelo Dutra disse:

    Gostaria de ver o Alonso na Meecedes, mas sera que a Mclaren nao sera uma super maquina em 2017, fica muito difícil saber quem terá o melhor cara ano que vem afinal o regulamento vai mudar e teremos muitas surpresas, quem sabe a redbull ou a ferrari voltem com o melhor carro, como disse antes Alonso pagou caro por fazer escolhas erradas, espero muito brigando pelo título novanente, Prost esperou até os 38 anos para ser tetra e Mansell 39, quem sabe Alonso não chegue la.

    Curtir

  3. Nato Velloso disse:

    “Ao ter se negado a passar informações durante um teste pelo time”
    Wehrlein se negou a passar informações para os engenheiros da Force India, foi isso mesmo?
    Essa possibilidade do Carlos Sainz também é muito interessante, interessante para todos os envolvidos, já que ele não conta com a simpatia do Marko, quer sair da Toro Rosso e seus dois anos a mais de experiência pesam mais para a Mercdes do que esse um ano na Manor do Wehrlein.
    Abraços pros meninos e bjs pras meninas!

    Curtir

    1. Sim, é o que se comenta no paddock. Joguei no meio do texto para testar quem ia prestar atenção 😊

      Curtir

      1. plow king disse:

        Nao me convence isso…. Como os carros tem tudo conectado aos mais sensiveis modos de captacao de sentidos, gravidade, atrito, pensamentos, leituras de mao, bolas de cristal, etc etc. ele pode ter nao passado as informacoes que sentiu nas costas e bunda, mas os engenheiros viram tudo la na tela do computer.

        Ainda assim a vida continua.

        Estou achando que vai sobrar p Jenson ou para Massa a tal vaga.

        Curtir

      2. César Lima disse:

        Esse trecho também chamou a minha atenção… queria até saber mais detalhes. Foi correta a postura dele, já que era titular de outra equipe?

        Curtir

      3. As informações seriam sobre o motor Mercedes. Digamos que ele escolheu a quem ser leal.
        Novamente, isso não é confirmado. Mas ouvi de gente que sabe o que diz.

        Curtir

      4. Bruno disse:

        Pelo visto as equipes clientes possuem uma certa defasagem, em relação a equipe principal, certo então estava Ron Denis em fechar com a Honda e apostar nessa parceria numa espécie de equipe de fábrica.

        Curtir

  4. Roberto disse:

    Ju, e o Button?

    Curtir

    1. Questão de feeling pessoal: o Button deste ano não via a hora da temporada acabar para ir fazer outra coisa da vida. Ele já esteve frente a frente com Hamilton, aproveitou bem um ano muito ruim do inglês, mas sabe que a situação seria diferente agora.

      Curtir

  5. Alexandre disse:

    Eu iria de Wehrlein que é o mais apadrinhado da Mercedes. E assim já daria para ir testando o verdadeiro potencial dele.
    Já na hipótese de alguém um pouco mais rodado, iria de Sains. Na minha opinião, melhor que o Bottas, que não evoluiu tanto quanto a expectativa.
    Alonso ou Vettel, acho difícil. Eles devem querer um pouco de paz.

    Curtir

  6. Marcelo Dutra disse:

    O companheiro dos sonhos lara Hamilton seria Massa, não iria nem fazer cócegas no ingles, se eu fosse Hamilton faria de tudo para levar Massa para lá, se a mercedes tiver o melhor carro e o Massa for companheiro de equipe Hamilton ele vai vencer todas as corridas do ano se não quebrar.

    Curtir

  7. Marcelo Dutra disse:

    Estive mais de um ano sem comentar neste blog , sou jogador de xadrez proficional e estive focado para alcansar meu objetivo que era me tornar mestre FIDE foi uma ano de muito estudo e muito sacrifício mas eu consegui, sinto muita falta daquela galera que comentava aqui, Alex, Aucam, Coiote, Dé Palmeira, Pablo, Jspeed parece que todos se foram, não sei se é impressão minha Julianne mas depois que você saiu do total race o site morreu.

    Curtir

    1. Etel disse:

      é impressão sua!

      Curtir

  8. Daniel Ribeiro disse:

    Acredito que a Mercedes deve tirar Bottas da Williams e conceder um belo desconto no motor. Para Williams seria uma ótima. Estaria ganhando dinheiro com Stroll e gastando menos com motor. Ela, inclusive, podia contratar o Werhlein ou então Sainz. Acho que seria ótimo negócio para todos.

    Acho realmente difícil Alonso migrar para Mercedes. Em questão de perfil, Bottas é parecido com Rosberg e tem excelente ritmo.

    No fim das contas, Nasr pode ganhar fôlego e assinar com a Sauber de uma vez por todas. Com Werhlein fora do páreo, acho que ele tem bons números para trazer para escuderia, mesmo sem o patrocínio do Banco do Brasil.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.