O que esperar da F-1 em 2017: Red Bull

O que fez em 2016: evoluiu muito ao longo do ano e foi quem chegou mais perto da Mercedes. Teve 2 vitórias

O que muda para 2017: motor mais forte e nova fornecedora de lubrificantes

Meta: brigar por vitórias constantemente

Uma análise mais simplista não deixa dúvidas: se a Red Bull foi quem aproveitou a grande mudança de regras de 2009 para saltar do meio do pelotão e vencer quatro campeonatos seguidos, é ela a maior candidata a fazer o mesmo agora.

O problema é que a Fórmula 1 de 2008 não era a mesma de 2016. E o tipo de regulamento e de mudança não poderiam ser mais diferentes em relação àquela época.

Lembremos que a temporada anterior ao regulamento que previa a queda em 40% da pressão aerodinâmica foi marcada por uma intensa briga entre Ferrari e McLaren pelo título, o que atrasou a preparação das duas gigantes da época. O 2016 da Mercedes, por outro lado, não poderia ter sido mais tranquilo, facilitando o desvio de recursos.

Em 2009, como o alvo das regras era a redução do downforce, quem aparecesse com um projeto que mantivesse os níveis mais próximos do anterior levaria vantagem. Agora, o segredo é aumentar a pressão aerodinâmica gerando o mínimo de arrasto possível. Ou seja, é um desenvolvimento contraintuitivo na comparação ao que levou a Red Bull ao topo.

Do lado do motor, os primeiros sinais dão conta de que a Renault acertou a mão. Porém, as diferenças em relação aos projetos anteriores provocam algumas preocupações com falhas, ora mecânicas, ora na própria unidade de potência. Além disso, como a equipe de fábrica francesa é quem rodou com menos problemas na pré-temporada, há a suspeita de que a questão esteja ligada aos lubrificantes da Mobil, nova parceira da Red Bull e da Toro Rosso. Isso poderia ser grave porque os fornecedores têm de entregar cinco amostras a serem utilizadas ao longo do ano antes da temporada começar segundo as novas regras. Antes, esse número era ilimitado.

Ao mesmo tempo, não apenas a capacidade de elaborar um projeto vencedor, como também – e principalmente – de se desenvolver ao longo da temporada impedem que a Red Bull seja colocada fora do páreo. E ninguém duvida que ainda estamos longe de ver do que o time será capaz assim que o campeonato começar.

Ainda mais com a dupla mais forte do grid atual. Forte, jovem e ambiciosa. Se Max Verstappen impressiona pelos riscos que assume, Daniel Ricciardo tem a dose certa entre se jogar e se segurar e é um osso duro ao longo de uma temporada.

9 comentários sobre “O que esperar da F-1 em 2017: Red Bull

  1. Ju, os long runs dos taurinos, de macios, foram muito próximos aos da Mercedes. Seria um indicio de um carro bem nascido ou esta mais para a Mercedes que não teve a evolução esperada?

    Curtir

  2. Uma duvida que eu tenho: O motor Renault da Red Bull deste ano é o mesmo da equipe Renault ou é um motor Renault modificado e renomeado para TAG Heuer?

    Curtir

  3. Anderson,
    Até aonde sei, são exatamente os mesmos da Renault Sports rebatizados como Tag Heuer, só a questão dos óleos e lubrificantes que parecem confirmar o que eu pensava pelo o que a Julianne escreveu:
    A Renault produziu o motor pensando em sua equipe de fábrica e Red Bull que se vire com eles.
    Julianne aproveitando o post para perguntar, o Helmut Marko já cravou que o Bottas não é tão bom quanto Lewis. Você já tem alguma opinião sobre o finlandês? pq o senhor Marko colocou “apenas” Vettel, Ricciardo, Verstappen, Sainz Jr e Kviaty, então ele deve saber do que está falando…
    Abraços pros meninos, beijos pras meninas e um abraço e um beijo pra você Julianne!

    Curtir

  4. Julianne vc se equivocou em dizer que a Redbull tem a dupla mais forte do grid, cada um tem sua opinião, mas ricciardo teve muitos autos e baixos ao longo de sua carreira. Perdeu para kyviat e Vergne, eu nao arriscaria dizer que eles são os melhores pilotos do grid.
    Acho a F1 muito injusta kyviat bateu Ricciardo em 2015 e foi rebaixado, verstapen perdeu para Ricciardo e já é aclamado como o melhor.

    Curtir

    1. Cada um com sua opinião, mas eu concordo com a Julianne! Ricciardo e Max são a dupla mais forte pelo que podem render e pela ambição. Ambos são jovens e sonham muito em levarem um título pra casa, ainda mais pilotando por uma equipe de ponta.
      Não diria que Vettel e Raikkonen são a melhor dupla do grid, nem que Bottas e Hamilton são. No caso da Mercedes, o Bottas ainda tem que provar que é um vencedor de corridas, algo que Max e Ricciardo já provaram. E na Ferrari não vejo o Raikkonen com tanto gás para fazer uma temporada impressionante.

      Curtir

      1. Concordo com você Anderson. Max e Ricciardo já provaram do que são capazes. No momento ainda acho o Ricciardo melhor (mais completo), mas vejo muito potencial a ser desenvolvido pelo Max…acho que daqui há alguns anos ele será melhor do que o Ricciardo.

        Curtir

      2. Hamilton esta para escrever seu nome na história como um dos maiores de todos os tempos , nunca passou nem um ano sem vencer ou fazer poles, com exceção de Kovalein senpre enfrentou companheiros de altíssimo nível, ao contrário de ricciardo que ja deixou a desejar em duas temporadas, não tem como dizer que ricciardo ou verstapen são melhores do que ele.

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s