Ferrari é real. E as disputas, também

Ainda bem que o GP do Bahrein já será no próximo final de semana, pois o que vimos em Xangai neste domingo deve ter deixado uma pulga atrás da orelha da Mercedes. Afinal, mesmo em um circuito com curvas mais longas e rápidas, e temperaturas 20ºC abaixo do que tivemos no GP da Austrália, o ritmo de Sebastian Vettel com pista livre não ficou devendo tanto quanto o próprio time alemão esperava.

A briga só não foi mais intensa pela aposta da Ferrari de parar cedo, o que muito provavelmente daria certo caso não houvesse um Safety Car. É possível questionar se a possibilidade de algum acidente naquelas primeiras voltas não era grande demais para correr tal risco, mas a Ferrari resolver assumir o risco.

Apenas no tempo em que ficou atrás de Kimi Raikkonen, Vettel perdeu cerca de 6s5 em relação a Hamilton. E adivinhe qual a distância entre os dois no final da prova?

Com essa performance forte em um circuito e sob condições que favorecem a Mercedes em teoria, não é de se estranhar o sorriso de Vettel após cada sessão. E, já no final de semana que vem, o jogo provavelmente se inverte, no travado e quente circuito do Bahrein.

Talento

É curioso como alguns padrões se repetem quando a aderência da pista diminui consideravelmente, algo que ocorreu na China com o combo temperatura e chuva: ao mesmo tempo em que um piloto que sabe ser bom nestas condições, mas acaba se dando mal por querer abraçar o mundo – leia-se Hulkenberg – outros instantaneamente começam a se destacar. Max Verstappen passou nada menos que nove carros na primeira volta, encontrando aderência onde ninguém mais encontrava, e Fernando Alonso deu um jeito de colocar a McLaren dentro do top 10.

Mas quem mais impressionou foi Carlos Sainz, que bancou largar com os supermacios quando o asfalto estava bem molhado. É claro que o espanhol sofreu no começo e teve sorte em não abandonar, mas era uma estratégia a longo prazo. E acabou dando certo.

Números interessantes

A pista da China costuma proporcionar corridas movimentadas, tanto pela longa reta, quanto por curvas longas que permitem várias linhas. E, mesmo com um regulamento, digamos, antiultrapassagem, foram 54 manobras, mas o número que salta aos olhos dá conta de que apenas dez delas foram realizadas com a ajuda do DRS.

A moral da história é que um piloto pode passar 10, 15 voltas travado atrás de outro e não conseguir passar. Mas podemos ter certeza de que, quando acontece, é bonito de se ver.

Por isso, também, mal da para esperar essa corrida no Bahrein.

17 comentários sobre “Ferrari é real. E as disputas, também

  1. Gostei muito da corrida. Que bom que a Ferrari não é um blefe. Com Vettel pilotando em alto nível ( a ultrapassagem sobre o Ricardo foi de perder o fôlego ) Lewis terá um adversário a altura. Acho Bottas um bom piloto mas nada especial, creio que ele não vá se intrometer nessa briga assim como Kimi. Mal posso esperar pelo próximo final de semana.

    Curtir

  2. Julianne, com base nas primeiras corridas, me parece que o Räikkönen não vem conseguindo imprimir um bom ritmo — na Austrália, o gap entre Vettel e ele foi de 22,393s em 57 voltas, aproximadamente 0,4s/volta; já na China, 41,826s em 56 voltas (desconsiderando o tempo de SC, pra piorar), aproximadamente 0,75s/volta. Na sua leitura (e também com base no que você conseguiu apurar aí no paddock), essa diferença pode ser explicada pelas circunstâncias das duas provas ou já é possível afirmar que o finlandês de vermelho não vai conseguir acompanhar seu companheiro de equipe?

    E uma pergunta de curiosidade: como vem sendo a comparação entre Bottas e Rosberg nas conversas do Paddock?

    Um abraço e boa semana pra você.

    Curtir

  3. Ótimo o comentário! Já li algumas análises sobre a prova, e me pareceu que alguns foram meio preguiçosos ao comentar a prova.

    A aposta da Ferrari ao parar Vettel no VSC foi certeira! Ele parou em um momento em que todos viam em velocidade reduzida. Ele voltou em 6º, e facilmente assumiria a ponta com as paradas dos cinco que viam à sua frente.

    O que atrapalhou a estratégia foi que, logo em seguida, surgiu o SF real e, pior, como Giovinazzi bateu na reta, Como passar pelos boxes tornou-se obrigatório, logo aproveitaram para trocar de pneus. E como não perderia de qualquer forma a já consolidada 6ª posição nem ganharia posições à frente, Vettel parou de novo, o que fez muita crer (equivocadamente) que a Ferrari teria errado de novo. Na verdade, não daria em nada.

    Hamilton teve uma vitória segura, mas muito longe de impressionar dado o fato de que Seb teve seu ritmo travado por Ricciardo e Räikkönen e teve de lutar pelas posições. A Mercedes ainda é veloz em classificação (devido ao já declamado “botão mágico”), mas o ritmo de corrida da Ferrari parece ligeiramente superior.

    Curtir

  4. Boa corrida. Valeu o risco da Farreri, no fim o Vettel garantiu segundo lugar. E os italianos parecem a fim de ousar na estratégia. Só falta um pouquinho a mais no treino. E o Hamilton parece feliz por ter encontrado um concorrente a altura.
    Parece que os pilotos mais capazes estão criando pontos de ultrapassagem.
    Que venha o Bahrein.

    Curtir

  5. Ju,
    Vi pela transmissao que tem uma mulher que fica no pitwall da RedBull. Quem é ela ?
    Gostaria de sugerir uma serie de alguns posts ao longo do ano falando que mulheres na F1 que nao seja a Monisha ou apenas as assessoras de imprensa. O que acha da ideia ? Fica aqui minha sugestao.

    Curtir

  6. A Ferrari é real, com certeza, mas estão supervalorizando o ritmo de Vettel nessa prova. Com ar livre só realmente cortou a diferença pq Hamilton levantou o pé na parte final. Quando ambos estavam dando tudo Hamilton abriu vantagem.
    Cada prova vai favorecer uma equipe ou outra, a briga vai ser boa.

    Curtir

  7. Boa corrida. Valeu o sono perdido.

    Registrando algo historico que foi a McLaren que levou impressora 3D para o circuito para confeccionar no local pecas que fossem necessarias. O mundo esta no meio de uma revolucao espetacular (3d printing, a outra revolucao em V reality) e fico contente que um dos meus esportes esteja in tandem com o que ha mais de moderno.

    Meros fans nao temos nem ideia do tanto de tecnologia uma equipe de F-1 representa/embarca.

    Curtir

  8. É ótimo que haja um campeonato de duas equipes, ainda mais com uma disputa entre Sebastian e Lewis, os fãs da categoria ansiavam por esse embate.
    Ótimo post Julianne, e uma pergunta o se diz no Padock sobre a questão Wherlein/Giovinazzi? Já começaram as teorias conspiratórias aqui fora…
    Abraços pros meninos e beijos pras meninas!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s