Os dois cenários do mercado de pilotos de 2018

Futuros companheiros?

Quando a temporada começou, era grande a expectativa para uma série de mudanças, uma vez que vários contratos por todo o grid terminariam ao final deste ano. Porém, especialmente devido aos acontecimentos na Mercedes, com o bom desempenho de Valtteri Bottas e os sinais confusos de Lewis Hamilton a respeito de seu futuro, o mercado entrou em um compasso de espera para 2019, quando se encerra o atual contrato do inglês e, ao que tudo indica, dos dois pilotos da Red Bull, muito bem cotados e um tanto infelizes com o teto que o time não vem conseguindo superar depois que os motores deixaram de ter o desenvolvimento travado.

Assim, cinco meses depois do início da temporada, a tal revolução no grid parece difícil de se concretizar. A não ser que uma peça em especial se mova.

O cenário mais provável

A tal peça chave é Sebastian Vettel, que estaria tentando evitar um compromisso de mais três anos com a Ferrari. O mais lógico no momento seria piloto e equipe chegarem a um acordo e anunciarem a continuidade da parceria no GP da Itália, o que também incluiria a permanência de Kimi Raikkonen, que vem cumprindo seu papel e tem o aval de Vettel.

Para logo após a etapa italiana, é esperada a confirmação da renovação de Valtteri Bottas, fechando também o line-up da Mercedes. E, na Red Bull, ainda que a duração dos contratos seja sempre um segredo, Christian Horner garante que Ricciardo e Verstappen ficam.

No meio do pelotão, a Haas anunciou que fica com Grosjean e Magnussen, e a Toro Rosso também não deve ter mudanças. Já Stroll está garantido na Williams e Hulkenberg, na Renault. E na Sauber, Marcus Ericsson deve permanecer devido a sua ligação com os donos do time e a Ferrari deve promover ou Giovinazzi ou Leclerc.

Como expliquei nos drops do GP da Hungria, senti Felipe Massa menos confiante de sua permanência nas últimas semanas, ainda que a Williams não tenha grandes motivos para substituí-lo. O nome automático para a vaga seria Wehrlein por sua relação com a Mercedes.

Uma vaga que deve, de fato, abrir é na Renault, tendo como candidatos Robert Kubica e Oliver Rowland. A vaga também interessa a Ocon e Sainz, mas os franceses teriam que colocar a mão no bolso para livrá-los de seus contratos. Ou para pagar um salário milionário para outro piloto que pode estar no mercado, Fernando Alonso.

O piloto é prioridade na McLaren, que tem até setembro para convencê-lo de que terá um pacote competitivo, especialmente se a solução for continuar com a Honda, com a qual o espanhol não tem uma boa relação. Se isso não acontecer, é difícil pensar em uma saída para o bicampeão dentro da F-1.

Isso, a não ser que o cenário maluco se torne realidade.

O cenário maluco

Vettel não chega a um acordo com a Ferrari e vai para a Mercedes, com quem teria uma opção para 2018. Isso iria contra todas as declarações da chefia do time alemão valorizando a “harmonia” trazida por Valtteri Bottas em detrimento do clima de guerra psicológica instalado por Rosberg. Mas existe uma certa sincronia entre o prazo com que a Ferrari trabalha (início de setembro) e a Mercedes (antes de Cingapura).

À Ferrari, então, caberia manter Raikkonen e buscar tirar um dos pilotos da Red Bull, o que não deve sair barato. E aí entra outro detalhe: o discurso de Carlos Sainz, que diminuiu o tom nas últimas semanas. O espanhol estava decidido a sair da família Red Bull, sentindo que não seria alçado ao time principal – de fato, ele está longe de ser queridinho de Marko, embora seu pai tenha crédito com Mateschitz – mas agora parece mais tranquilo com a situação.

Outra possibilidade para a Ferrari seria contratar um piloto-tampão por apenas um ano e esperar a movimentação ou dos pilotos da Red Bull, ou do próprio Hamilton em 2019.

A não-renovação de Vettel seria uma má notícia para Massa, pois colocaria Bottas de volta no mercado. Neste cenário, inclusive, até Alonso estaria de olho na vaga ferrarista, uma vez que seus problema em Maranello eram ligados com os chefes que não estão mais lá. Entre os engenheiros, ele é muito respeitado.

Todos parecem estar em compasso de espera por Vettel, o que não significa que vai acontecer, mas que há essa possibilidade que justificaria toda a expectativa colocada sob a dança das cadeiras de 2018.

19 comentários sobre “Os dois cenários do mercado de pilotos de 2018

  1. Bom dia Ju. Eu acho que ele vai acabar ficando na Ferrari. Mas como é esperto vai colocar uma cláusula pra sair antes do prazo como fez com a Red Bull. Espero que o Werlein consiga se manter na F1. Quanto ao Alonso não vejo muitas opções para ele, vai ficar onde está. No final acho que Vettel e Bottas ficam onde estão para 2018. Em 2019 aí sim tudo pode mudar.

    Curtir

  2. Penso igual a Daniela. É em 2019 pode haver uma troca de Hamilton com Vettel.
    Acho que o Kubica tem grande chance de voltar. E para a Renault é melhor um Kubica motivado e disposto a ajudar no desenvolvimento da equipe que um Alonso cobrando resultados que os franceses ainda não podem dar. Vai sobrar para o espanhol se entender com os japoneses mesmo.
    Para os pilotos da RedBull, resta torcer para o time evoluir. Não sei se a Ferrari estaria disposta a ter 2 galos, talvez a Mercedes que pode manter o Bottas que é mais manso.
    Pelo menos temos bons pilotos no grid atual, salvo poucas exceções.

    Curtir

  3. Com a evolução que tem demonstrado nesta temporada, não seria melhor para Vettel continuar na Ferrari pelos 3 anos propostos?
    Ju, não sei se você teria a resposta, mas por que os pilotos da Indy não se aventuram na F1?

    Curtir

      1. Oi Ju, ele está se referindo a um erro no texto, “…Já Stroll está garantido na Williams e Hulkenberg, na Red Bull…. “

        Curtir

  4. Julianne, a Toro Rosso deve mesmo manter a dupla atual? O cenário do Sainz ficou bem claro, mas acredita que o Kvyat ainda conseguiria se manter depois de um desempenho pífio nos últimos anos? Embora pareça certo que, no cenário em questão, o Pierre Gasly seria o substituto imediato, mas haveria esperança para sobrevida do russo?

    Curtir

      1. O Gasly fez uma prova legal na F-E, porém na última volta ele demonstrou uma certo anseio e cometeu um erro que só não lhe custou a 4ª posição pois era a última curva, ao ver os dois carros da frente mais lentos ele acelerou tudo que podia e tentou passar onde não dava, foi pro tudo ou nada, levando o cenário que ele estava, uma tentativa legal, mas olhando o fato de ser um piloto e não medir as consequências, isso pesa.
        Talvez em atitudes assim a Red Bull esteja baseando a sua decisão, o Kvyat tá mal? Tá, mas já demonstrou que saber guiar um F-1, se colocar a cabeça no lugar fica onde tá.
        O próprio Tost deu uma declaração que a equipe só espera que ele tenha ‘mais disciplina e menos emoção’

        Curtir

  5. Veja a situação do Perez, no ano passado era candidato a uma vaga na Ferrari, agora pouco se cogita essa possibilidade, na verdade segundo o que li, ele deu declarações que espera voltar das férias com um novo contrato na Force India.
    Nesse momento não vejo o Vettel deixando a Ferrari, acredito que ele fica lá mais um ano, caso não obtenha um título até la´, aí sim seguiria outro caminho. A permanência do Kimi tá ligada com o Vettel, isso é certo.
    Na Mercedes, eles dependem mais do Hamilton para efetuar qualquer movimento do que eles próprios, vai que dá a louca e ele resolve se aposentar (eles acabaram de ter essa experiência), não acredito que o Bottas vá sair da Mercedes, ele é opção segura pra eles, pontua com frequência, lá na frente pode se tornar um campeão mundial (ele ainda é agenciado pelo Toto?).
    Na Red Bull é certo que eles vão se manter com uma dupla de pilotos muito fortes para o ano que vem, não importa o que aconteça, mas e para 2019?

    Curtir

  6. Já havia lido uma declaração do Marko que era mais ou menos assim:
    “Não temos ninguém na base de nosso programa de pilotos, a altura dos pilotos atuais.”
    O cenário no programa de pilotos da RedBull deve ser exatamente esse, sem confiança alguma na base.
    O cenário maluco seria fantástico pra F1, e especulando um pouco mais:
    Vettel não renova, Alonso e Sainz na Ferrari, Bottas e Stroll na Williams e Massa e Stofell na McLaren. Kubica e volta na Renault fazendo dupla com Hulk, Gasly acaba sendo promovido (embora sem confiança na base, Helmut nunca contrataria alguém de fora pra ToroRosso) pra pilotar junto de Daniil, e as outras equipes ficam como estão.
    Esse cenário seria demais pra F1 anos que vem!
    Vettel, Hamilton e Alonso disputando as corridas, Sainz podendo mostrar o que pode fazer com um bom carro e pilotos capazes com Massa, Bottas, Hulk e Kubica em carros competitivos.
    Leonardo,
    Vettel não é bobo, sabe observar o mercado e pra onde ase equipes estão indo, sabe também que em 2021 tem mudanças de regulamento.
    Ele provavelmente quer primeiro ver como que ficam as coisas no mercado de pilotos e motores pra 2021.
    Com o contrato acabando em 2019, Hamilton assinaria um contrato até 2022, por exemplo, é ele (Vettel) também, tempo mais do que suficiente para saber as relações de força das equipes (com a mudança em 21) e poder assinar com a equipe certa em 22.
    O alemão não é bobo, bobo é o Alonso que não soube fazer essa sincronia quando assinou com a Ferrari em 2010.
    Abraços pros meninos e beijos pras meninas!

    Curtir

    1. Em universo muito maluco, MALUCO MESMO, o Alonso volta pra Ferrari, o Vettel vai pra McLaren que constrói o carro mais dominante da história da F1.
      Essa seria uma história legal para ver o futuro do Alonso,kkkk

      Curtir

    2. Nato, o ultimo grande valor produzido pela divisao de olheiros da RBR he o Verstappen. Fica dificil achar um novo Verstappen por ano..eles que se contentem com o que tem para jantar. Mas manter o Kvyat he de doer a alma.

      Curtir

  7. Não acho de tudo impossível que Vettel vá para a Mercedes já no ano que vem no lugar de …. Hamilton. Que iria logicamente para a Ferrari. Para Vettel,na busca de um campeonato após constatar que será impossível na Ferrari. E para Hamilton, por uma questão de desafio e paixão mesmo. Ele iria buscar um quinto titulo por uma terceira equpe, o que colocaria definitivamente no top 3 dos melhores de todos os tempos.

    Curtir

  8. Cenario nao tao maluco: Hamilton ganha 4 titulo e vai para praia para sempre. Sobra Alonso ou Vettel para Mercedes ou Ferrari.

    E a toro rosso perdeu o juizo por manter o Kvyat mais uma corrida, o que dizer de mais uma temporada. Sortudo, o cara.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s