Turistando versão tripla! Guia de França, Áustria e Inglaterra

Um trio de F-1 raiz no meio do campeonato, em três semanas seguintes. Essa configuração para os GPs da França, Áustria e Inglaterra, todos em finais de semana seguidos, é novidade no campeonato, e tem tudo para se tornar normal caso os planos de expansão da Liberty saiam do papel. Quem encara?

A França volta ao calendário depois de 10 anos e em uma casa diferente, Paul Ricard. Já Áustria e Inglaterra foram devidamente “perfiladas” pelo Turistando.

 

GP da França

Compre ingresso para: Sainte Baume

Como a F-1 não vai há muito tempo ao circuito de Paul Ricard, escolhi no olhômetro pelo desenho da pista, pois me pareceu a melhor relação custo-benefício. Vamos ver qual a reação dos torcedores que forem neste ano e confirmar se o olhômetro está bom!

Hospede-se em: alguma cidade da costa

Toulon é a cidade maiorzinha mais próxima, mas há várias opções de lugares menores vizinhos charmosos. A dica é ficar na direção da rodovia DN8, pois é ela que será aberta ao público. A que chega a oeste do circuito é reservada para carros credenciados.

Vá de: transporte da organização

A grande preocupação da volta do GP da França especificamente em Paul Ricard é o trânsito, pois existe apenas uma única via de acesso. Então o ideal é utilizar o sistema de vans da própria organização, com paradas nas principais cidades das redondezas, do que ser um carro a mais aumentando o trânsito, lembrando que a estação de trem mais próxima fica a 20km da pista.

Não perca: as praias

Você estará em uma região conhecida pelo belo visual do mar em pleno verão europeu. Não precisa falar mais nada, não? Tudo bem que às vezes as praias dessa região desapontam brasileiros porque nem sempre são de areia, mas o azul do mar compensa. Um lugar que recomendo fortemente é Cassis, onde dá para fazer trilhas por penhascos e piscinas naturais.

Combine com: Mônaco

Para a viagem de F-1 ficar completa, por que não dar um pulinho no Principado? Há outras opções interessantes também, como visitar o deslumbrante Parque Nacional do Verdon ou mesmo aproveitar um stopover em Paris.

Quanto fica? Os ingressos para esta volta da França foram salgados – mais de 1700 reais para este setor que citei acima. Dá para achar quartos duplos razoáveis por 1400 reais para o GP e passagens de São Paulo a 3000 reais (lembrando que o melhor aeroporto é o de Marselha para chegar à pista). O gasto total, então, ficaria entre 7 e 8 mil.

GP da Áustria

Compre ingresso para: 3 arquibancadas em um ingresso

É algo que, até onde sei, só o Red Bull Ring tem: o circuito tem basicamente três grandes arquibancadas, nas primeiras curvas, e um ingresso dá o direito de ficar em uma delas em cada um dos três dias. São três combinações diferentes e é claro que o pacote mais caro (platinum) é o que garante entrada à reta principal no domingo. Ele custa 2000 reais.

Hospede-se em: camping

A maior cidade nas redondezas é Graz, mas as entradas são pequenas perto da pista e pode haver congestionamentos. E hospedagem mais perto da pista é um drama até para quem vai trabalhar no GP. Então por que não se juntar aos milhares que ficam acampados bem pertinho da pista, com direito a shows e ir para a pista a pé?

Vá de: motorhome

Se a opção acima for a sua, o melhor é alugar um motorhome e ir fazer a bela viagem – especialmente quando se está chegando na região da Estíria, terra de Berger e onde está localizada a pista – já com o carro vindo de Viena. Dá para alugar um motorhome para seis pessoas no aeroporto por menos de 4000 reais.

Não perca: festa dos holandeses

Já que a ideia é aproveitar o clima roots do GP da Áustria e ficar no camping, você certamente estará rodeado/a de uma maré de holandeses, tão bêbados quanto animados. Só vou avisando que pode ser um pouco difícil dormir ao som de trance que costuma rolar à noite. Para quem não sabe, é um gênero de música eletrônica que é basicamente a MPH, música popular holandesa 🙂

Combine com: Eslovênia

Sim, não é dos destinos mais óbvios na Europa mas está na moda ultimamente pelas belezas naturais e os preços relativamente mais baixos. E uma das principais atrações do país, o lago Bled, fica a pouco mais de 2h da pista. O legal dessa combinação é que é impossível não se impressionar com a beleza das montanhas em Spielberg e a temática continua cruzando a fronteira ao sul da Áustria.

Quanto fica? A passagem para Viena fica por volta de 4000 nessa época do ano saindo de São Paulo. Com mais 4 mil do motorhome, 2 mil do ingresso e mais o gasto com gasolina e camping, a viagem não sai por menos de 10 mil.

GP da Inglaterra

Compre ingresso para: general admission

Como Silverstone é uma pista de alta velocidade e as arquibancadas ficam quase sempre longe dos carros, acaba não compensando pagar caro – e em libra – por um lugar. Isso, a não ser que você não queira se molhar, pois é muito raro o GP da Inglaterra não ter pelo menos um pouco de chuva. Mas, já que está indo no GP da Inglaterra, por que não se enturmar com os locais e ir para a pista com uma capa, um guarda-chuva de equipe, um banquinho para a grama, camiseta e shorts mesmo com uns 15 graus?

Hospede-se em: Milton Keynes

É apenas uma das opções, sendo uma boa pelo fácil acesso via trem de Londres e por ser a maiorzinha das cidades perto de Silverstone

Vá de: transportes especiais

Silverstone é uma pista praticamente no meio do nada, mas o sistema montado para evitar que as pessoas usem carro para chegar à pista é bem eficiente e há opções de transporte especialmente para o GP das cidades próximas e até de Londres.

Não perca: Estar em Silverstone também significa estar provavelmente na área mais importante do esporte a motor do mundo, pois várias fábricas estão nas redondezas. Mas provavelmente a maior jóia da região é a Williams Grand Prix Collection: por 60 libras, você tem uma visita guiada na maior exibição de carros de F-1 do mundo.

Combine com: Wimbledon

Muito provavelmente não vai dar para ver a final, mas se você fizer essa viagem à Inglaterra uma semana antes, pode pegar alguns jogos do torneio ao sul de Londres. O esquema parece complicado, mas não é: você chega cedo, espera em uma fila super organizada, e torce para conseguir ingresso para algum jogo importante. Dá para pagar só pelo acesso geral (20 libras) ou escolher em qual quadra você quer ficar – e pode dar a sorte de ver um Federer da vida jogando em uma quadra menor no início do torneio.

Quanto fica? Entre hospedagem e o ingresso de GA, o custo do GP em si fica perto dos 3000 reais. Voando para Heathrow, a passagem fica cerca de 4000.

2 comentários sobre “Turistando versão tripla! Guia de França, Áustria e Inglaterra

  1. Olá Ju; apenas complementando sobre o GP em Paul Ricard (e a quem interessar para próximas ediçoes da corrida lá, caso permaneça o GP da França… espero que sim.):
    – o ingresso de admissão geral (GA) foram todos vendidos, e há duas semanas o preço mostrado no site oficial era de 205 euros, mas 3 meses atrás custavam 145 euros para os 3 dias do evento, e havia só para o domingo por 138 euros (isto sempre no site oficial do GP da França). Recomendável portanto adquirir ingressos com pelo menos 3 meses de antecedência.
    – a área da curva St-Baume é legal porque se poderá ver o trajeto que aparece na foto que abre este post e os carros entrando e pisando fundo ao entrarem na grande reta Mistral; porém talvez nao dê pra ver a freada para a primeira curva depois da largada, talvez as árvores naquele ‘mini-bosque’ no meio impeçam essa visão (a curva 1 está na foto acima à direita, já a St-Baume nao aparece aí, está logo à esquerda, antes do inicio da grande reta que se vê na parte de cima da imagem).
    – quando chequei o site da corrida 3 meses atrás, havia também nessa parte da pista uma pequena área de Admissão Geral (portanto sem assentos, na grama provavelmente) entre duas arquibancadas.
    – outro ponto legal da pista, e que tem somente espaço ‘Geral’, sem arquibancadas levantadas ali (ao menos era assim meses atrás, nao sei se isso mudou) é a curva Signes (e a seguinte) , de alta velocidade ao fim da reta Mistral – o ponto oposto à St-Baume, no layout do circuito.
    – meses atrás havia também várias ofertas de hospedagem em casas particulares, algumas em sítios, outras em casas de veraneio na praia – daí haverá a necessidade de alugar carro, não para ir ao circuito mas para ir a mercados e fazer outros passeios. Acesso ao circuito há de ser feito pelo que for disponibilizado pela organizaçao do evento, como aponta a Julianne. Os preços dessas locaçoes de casas eram bem razoáveis, então será bom fazer com alguns meses de antecedência, claro.

    Curtir

  2. Posso te confirmar que em Montréal tb existe essa opção de comprar um ingresso q dá direito a 3 arquibancadas diferentes, uma para cada dia. Um ingresso mais caro, dá direito aos lugares mais tops perto do grid. A outra opção mais barata fica perto das chicanes É do grampo no lado oposto do circuito.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.