Direto da sala de reunião dos pilotos

Tivemos uma conversa muito interessante com Charlie Whiting aqui na Áustria sobre como os comissários decidem sobre as punições. O motivo do chamado foi a irritação da FIA com as críticas de Grosjean pela punição no GP da França, e os replays mostrados deixaram claro que o francês jogou o carro em cima do compatriota Ocon antes da primeira curva.
Mas Whiting abordou também a polêmica punição de Vettel. Disse que outros incidentes semelhantes resultam em 10s de punição, mas que toques na primeira curva sempre são analisados de maneira diferente, então isso explica os 5s. “Por motivos que acredito que estejam claros para todo mundo”, disse Whiting, referindo-se a freios e pneus mais frios e à proximidade entre os carros.
Mas o questionei sobre a possibilidade dos comissários passarem a analisar também as consequências dos toques na hora de decidir as punições e Whiting disse há a discussão se isso deve fazer parte do julgamento de uma penalidade efetivamente.
“Os comissários não olham as consequências, ainda que, no final das contas, seja algo que inconscientemente interfere. É algo que estamos discutindo porque isso poderia abrir a porta para algo que não esperamos, mas há quem possa dizer que seria senso comum. É algo que estamos discutindo no momento.”
A entrevista foi reservada a poucos jornalistas, não mais de 10, e foi feita na mesma sala onde, logo mais, os pilotos vão se reunir para sua reunião tradicional pós-treinos livres. É neste momento que os pilotos, se estiverem infelizes com alguma punição, podem reclamar diretamente com Whiting. E ele estará lá, com o mesmo sistema utilizado pelos comissários.
Foi a primeira vez que vi esse sistema. Todos os incidentes podem ser listados por corrida, por piloto, por tipo de infração e por qual foi a decisão tomada. Então fica fácil para os comissários estudarem punições anterioes para o mesmo tipo de incidente. Em cada arquivo, estão os ângulos vistos pelos comissários (no caso de Grosjean, nos foi mostrada a filmagem panorâmica da largada, que não foi usada durante a prova) e o documento da FIA com a decisão, com a explicação detalhada do porquê cada punição foi – ou não – dada.
Vendo tudo aquilo, fiquei pensando em tudo o que foi mudando na F-1 desde que cheguei por aqui, em 2011, em relação ao julgamento de punições. Whiting foi tentando prever todas as infrações no regulamento, e depois desistiu, vendo como é difícil colocar uma regra só quando há vários “campos de jogo”. Hoje, os limites são mais conversados internamente com os pilotos do que descritos nas regras. E não surpreenderia se o jugalmento das consequências também entrassem nesse bolo.

6 comentários sobre “Direto da sala de reunião dos pilotos

  1. Parece que esse negócio de punição é uma terra sem lei, e em outros momentos é pelo achômetro …

    Os pilotos se sentem confortáveis com relação a essa métrica ?! porque tem punição que tem hora q fica complicado de entender …

    Dar mais espaço do que 6 carros entre o líder e o safety car, ou as variações de linha durante o VSC … tem umas que não são tão compreensíveis, ou que parecem que são feitas pra pegar alguém com as calças na mão …

    Curtir

  2. Minha posição é clara, menos punição, acidente faz parte do jogo, ser afetado por uma batida é algo que todos os pilotos estão sujeitos, o dia que não tiver acidente, não tem corrida, acabou, lembro uma prova de F3 em 2017, Norris lutava duramente pela liderança, como é comum em Norisring, errou a freada e acertou se adversário que bateu, nada demais numa prova de F3, principalmente nesta pista, ele recuperou e terminou em segundo, deram uma punição inédita de 20s, não lembro de dar essa punição para ninguém, mesmo em acidentes muito mais graves, parece que o diretor da prova queria que ele não pontuasse de qualquer forma, se ninguém lutar por posições como aconteceu em Mônaco não tem acidente, também não tem corrida.

    Curtir

  3. Você está em Daytona ou Talladega, seu carro está bom e a vitória é uma possibilidade real e de repente alguém perde o carro é a confusão está feita, sua corrida terminada e seu carro virou sucata, não adianta chorar, isso acontece o tempo todo na Nascar, isso é automobilismo, chega de choradeira, alguém bateu em você, estragou sua prova, para de chorar e parte pra outra.

    Curtir

  4. Ju sempre se superando. Excelente post.
    Concordo com o Eduardo. Já está difícil ultrapassar, se ficar punindo qualquer batida vai virar rali de regularidade.
    O que não pode é sair da pista e voltar de forma insegura, como fez o Grosjean na Espanha.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.