Drops do GP da Áustria com saudades de casa

Isso faz muito tempo

A demora na divulgação do calendário para o ano que vem já está chamando a atenção no paddock e as teorias para a demora são, no mínimo, curiosas. Tem as partes que fazem sentido, como a pressão dos americanos para que o GP do Japão seja em abril, para juntar as provas asiáticas. Mas é improvável que isso aconteça, já eles já avisaram que a chance de ter a prova cancelada, de tanta chuva nessa época, é real.

 

A corrida da Rússia, contudo, não voltaria para a primeira parte da temporada. Já que Putin está pressionando que a prova seja parte das comemorações de seu aniversário, dia 7 de outubro. É sério.

 

Com os alemães de Hockenheim deixando claro que suas negociações são para 2020, e não para a próxima temporada, aumentou a pressão para que a prova de Miami saia do papel, já que a Liberty quer manter 21 corridas no calendário. Mas parece que, a cada semana, aparece um empecilho administrativo/legal e pode não haver tempo suficiente para fazer a corrida já em 2019. Nesse cenário, Nurburgring passa a correr por fora.

 

Acho que muitos de nós já nos pegamos inventando um calendário perfeito para a F-1, mas há quem diga que 75% das provas têm as datas fixadas por contrato.

 

O que também está tomando forma é o mercado de pilotos. A ida de Leclerc para a Ferrari parece selada, mas não a aposentadoria de Raikkonen. As conversas com a McLaren fazem sentido porque o time precisa de um campeão do mundo – está lá em seu media kit que eles têm pelo menos um campeão desde 2007 – e Kimi estaria feliz em ter mais um ano de salário alto. Ele está na mesma situação de Massa ano passado: quer ser aquele que vai decidir sobre seu futuro e está motivado para continuar correndo (ainda que já não tenha a velocidade de antes). Mas ao mesmo tempo teme acabar a carreira se arrastando no fundo do grid.

 

Falando em voltar a uma velha casa, Alonso nem está mais se esforçando para manter as aparências na McLaren, apesar de não parecer convencido a se aposentar da F-1. Ir para a Indy ou focar apenas no Endurance e nas 500 Milhas são possibilidades, mas ele não desistiu completamente do paddock. E seu empresário já sondou a Renault sobre uma possível troca com a McLaren envolvendo Sainz. O que não parece ter sido muito bem recebido pelo time de Enstone.

 

Em qualquer cenário, o fato é que Vandoorne sobra na McLaren, que precisa arrumar uma vaga para Norris antes que outro time o faça. Seu empresário tem relações na Sauber e tenta algo por lá, mas tudo depende do investimento dos suecos para manter Ericsson, uma vez que a outra vaga iria para Giovinazzi, substituto natural de Leclerc.

 

Com o programa da Red Bull vivendo época de seca e McLaren e Ferrari fazendo seus pilotos “rodarem”, abrindo vagas, será interessante ver o que a Mercedes fará com Russell. Para mim, o melhor piloto da F-2 no momento.

 

Voltando a Leclerc, conversei com o brasileiro Tiago Fadel, que trabalha com ele na Sauber, e sua opinião é clara: “Ele vai bater Vettel na Ferrari”. Veremos.

15 comentários sobre “Drops do GP da Áustria com saudades de casa

  1. Sobre Russel, etá pilotando muito mas a Art está sobrando, não teve trabalho nenhum em passar alguns dos melhores pilotos da categoria como se tivesse uma Ferrari lutando contra Willians e Mclarens, se não fosse problemas mecânicos teria liderado desde o inicio do ano, a Carlin precisa de uma pequena melhora para chegar a Art e o Markelov mostra que experiência na administração dos pneus vale, mas é o problema do piloto que vira especialista numa categoria de base , dificilmente mostra o mesmo quando da o passo acima.

    Curtir

  2. Não fico feliz com um campeão andando numa equipe menos competitiva apenas para ter mais um ano de salario, se ainda não está na hora de parar de vez existe vida fora da F1. não ganha o mesmo, talvez esse seja o problema de Alonso, desistir de ganhar dezenas de milhões por ano, e não tem o mesmo espaço na mídia mundial.

    Curtir

  3. O campeonato é uma disputa fechada entre Hamilton e Vettel, mas Bottas poderia estar na disputa se não fosse os problemas e a Red Bull apesar da melhora ainda não da para sonhar mas se não fosse o memento ruim no inicio Verstappen poderia ser neste campeonato o que o Senna na Lotus foi em 85 e 86, o fator dor de cabeça para os favoritos.

    Curtir

  4. Ju, teria alguma chance de Kimi ir para a McLaren e repetir a sorte que teve em 2012, encontrar um carro muito bom como era aquela Lotus? Com sua experiência de F1 e de Raikkonen, acha que ele vai?

    Curtir

  5. Seria legal o Kimi na McLaren, apesar de não ser mais o mesmo de outrora tem a experiência técnica que a equipe vai precisar sem Alonso. A Mercedes esta bem de pilotos “reservas”, Ocon e Russell são excelentes, quanto a Leclerc parece muito bom, mas tem que provar se é isso tudo que a mídia diz.

    Curtir

  6. Ju, com esse mexe e remexe no mercado de pilotos, Será que dá para sonhar com o Sette Câmara na F1? Penso que seria uma excelente oportunidade porque ano que vem teremos mudança de regulamento e todos terão que se adaptar, igualando as condições de pilotagem. Abraço!

    p.s.: Linda a foto de vc assistindo o jogo! Essa é para colocar num quadro em casa!

    Curtir

  7. Acho que Russell tem boas chances de ir para a Force India (ou futuro espólio), não?

    A questão para mim é saber como fica a situação de Perez e, principalmente, do franco-suíço Grosjean.

    Curtir

      1. Longe de ser um campeao, o Sergio sempre vai entregar nos pontos e o lugar dele realmente he em equipes como Hass, F.I…. bem lembrado. Grosjean joga pontos ($$$) pela janela demais.

        Curtir

  8. Provavelmente vou errar, mas tenho um palpite:

    Mercedes – Hamilton x Bottas
    Ferrari – Vettel x Lecrerc
    Red Bull – Riccardo x Verstappen
    Renaultt – Alonso x Hulkenberg
    Hass – Perez x Magnussen
    McLaren – Raikkonen x Norris
    Force India – Ocon x Russell
    Sauber – Giovinazzi x Sette Camara
    Toro Rosso – Gasly x Sainz
    Williams – Stroll x Sirotkin

    Curtir

  9. Por não localizar seu email segue pelos comentários . Abs.

    Fórmula 1 contrata AWS como provedor de nuvem e para machine learning
    Convergência Digital
    Convergência Digital – 29/06/2018
    http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=site&infoid=48363&sid=97

    A Fórmula 1 contratou a Amazon Web Services (AWS) para migrar a maior parte de sua infraestrutura de data centers físicos. A organizadora das corridas também vai utilizar como padrão os serviços de análise de dados e aprendizado de máquina da provedora para acelerar sua transformação na nuvem. O serviço já começa a rodar a partir deste domingo, 01 de julho, no Grande Prêmio da Áustria.

    A Fórmula 1 trabalhará com a AWS para aprimorar suas estratégias de corrida, sistemas de rastreamento de dados e transmissões digitais por meio de uma ampla variedade de serviços – incluindo o Amazon SageMaker, um serviço de aprendizado de máquina totalmente gerenciado que permite que desenvolvedores e cientistas criem e implementem modelos com facilidade; o AWS Lambda, serviço de computação serverless pioneiro e orientado a eventos da AWS; e os serviços de Analytics da AWS, para descobrir métricas nunca antes vistas que mudarão a maneira como os fãs e as equipes aproveitam, experimentam e participam de corridas.

    A Fórmula 1 também selecionou o AWS Elemental Media Services para potencializar seus fluxos de trabalho de recursos de vídeo, melhorando a experiência de visualização de seus mais de 500 milhões de fãs em todo o mundo. A partir do Amazon SageMaker, os cientistas de dados da Fórmula 1 estão treinando modelos de deep learning com 65 anos de dados históricos de corridas, armazenados no Amazon DynamoDB e no Amazon Glacier.

    Com essas informações, a Fórmula 1 pode extrair estatísticas críticas de desempenho de corrida para fazer previsões e fornecer aos fãs informações sobre decisões e estratégias adotadas por equipes e pilotos em frações de segundo. Por exemplo, os cientistas de dados da Fórmula 1 podem prever quando a janela de oportunidade está se abrindo ou fechando para as equipes colocarem seus carros em vantagem máxima, bem como determinar o melhor momento para trocar os pneus.

    Ao transmitir dados de corrida em tempo real para a AWS usando o Amazon Kinesis, a Fórmula 1 pode capturar e processar os principais dados de desempenho dos carros a cada curva dos circuitos, com precisão e velocidade inigualáveis. Em seguida, ao implementar o aprendizado de máquina avançado por meio do Amazon SageMaker, pode identificar precisamente o desempenho de um piloto e se os pilotos superaram seus limites. Ao compartilhar essas ideias com os fãs em transmissões de televisão e plataformas digitais, a Fórmula 1 está melhorando a experiência, permitindo mergulhar profundamente no trabalho de seus times e pilotos favoritos.

    Curtir

  10. Esse esporte é mesmo demais, até pelas especulações ano a ano. Seria engraçadíssimo ouvir os rádios do Kimi na McLaren.
    Algumas perguntas Julianne:
    01. Como anda a situação do Hartley na Toro Rosso?
    02. Alguma chance do Vandoorne terminar na Toro Rosso no lugar do Hartley? Já que os “tourinhos” não conseguiram o empréstimo do Norris?
    03. Alguma chance de haver uma dupla Vandoorne/Norris na McLata, digo McLaren, ano que vem?
    04. Com o anda o clima na McLaren com saída do piloto que forçou a saída da Honda?
    05. Sempre achei que Fernando forçou a saída da Honda para poder competir Le Mans pela Toyota, essa teoria conspiratória procede?
    E por último, mas não menos importante, pq a Liberty tem interesse em manter 21 corridas? É o número da sorte do Chase Carey?
    Grande abraço a todos do Blog!

    Curtir

    1. Hartley se mantém no momento por falta de opções. Vandoorne está procurando emprego, não ouvi nada sobre Toro Rosso mas certamente é uma porta em que ele bate. Acho difícil a McLaren ficar com ele em qualquer cenário.
      Sei que tem gente na McLaren que o respeita muito e outros que não o suportam. Na verdade foi assim em todas as equipes por que passou. E sobre a teoria, acho que pode ter pesado, mas não foi o fator mais decisivo.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.