Sessão nostalgia e a última vitória de Senna

As cenas daquele GP da Austrália de 1993 parecem de outra era: depois de reclamar muito durante aquela que muitos consideram sua melhor temporada, Senna estava otimista e os fãs brasileiros mal podiam esperar para a volta do domínio do brasileiro. Afinal, parecia ser uma questão de tempo: o tricampeão tinha finalmente conseguido a tão sonhada transferência para a Williams, que tinha vencido 92 e 93 com muita facilidade, e de quebra não teria mais a concorrência do rival Alain Prost, que decidira se aposentar após conquistar fácil, com o time inglês, aquele campeonato.

Mas aquela seria a última vitória da carreira de Senna e o Brasil só voltaria a estar no lugar mais alto do pódio após quase sete anos depois, com Rubens Barrichello no GP da Alemanha de 2000! Curiosamente, foi também a conquista que faria a McLaren ultrapassar a Ferrari em número de vitórias, algo que voltou a ser revertido na era Schumacher.

A festa estava preparada para a despedida de Prost, campeão antecipado daquele ano, mas Senna parecia decidido a carimbar a faixa do rival desde a classificação, quando conseguiu aquecer bem os pneus Goodyear (no circuito de rua de Adelaide, eram necessárias cinco a seis voltas para fazê-lo e o tráfego atrapalhava bastante) e ser quase meio segundo mais rápido que o francês da Williams, naquela que foi sua única pole da temporada.

Mas por que, de repente, a McLaren começara a andar mais que a Williams? A explicação seriam os problemas da suspensão ativa em lidarem com as ondulações de Adelaide, algo que continuou na corrida: ao final da primeira volta, Senna já abrira 1s3. Em um dia no qual a Williams foi pior que a McLaren até nos boxes, com 30 voltas disputadas, a vantagem do piloto brasileiro já era de 15s.

Em uma corrida na qual os três primeiros terminaram nas posições em que largaram – Senna, Prost e Damon Hill – e foram os únicos a completarem 79 voltas, houve muita emoção pela última corrida do brasileiro na McLaren ter terminado em vitória, assim como sua carreira no time inglês. Tanto, que ao descer do carro e ser abraçado por Ron Dennis, Senna ouviu do então chefe que “nunca é tarde para mudar de ideia”.

Mas foi outra cena desta vitória que acabou ficando para a história: depois de anos de intensa rivalidade, Senna faz questão de dividir a festa com Prost, puxando-o para o lugar mais alto do pódio e levantando seu braço. Ambos os personagens não podiam entender, naquele momento, há 25 anos, como uma era estava realmente se encerrando na F-1.

Anúncios

5 comentários Adicione o seu

  1. Lucas disse:

    Depois subiu no palco da Tina Turner e ela deu um bis no “Simply The Best”.

    Curtir

  2. Nato Velloso disse:

    Que texto videntes Julianne! Quase fez escorrer suor masculino dos meus olhos ao relembrar a melhor década da F1 como um todo. A década de 90 que tem sete campeões mundiais diferentes.
    Sobre a carreira do Senna, gostaria um pitaco seu vindo de dentro do Paddock:
    Se analisarmos bem, Senna nunca fez como Michael Schumacher na Ferrari e entrou em uma equipe para desenvolver o carro, ele sempre pegava os carros prontos. Pelo menos é a impressão que tenho observando de fora. Se fala algo sobre isso dentro do Paddock? Seria interessante a sua opinião Julianne.
    Grande abraço a todos do Blog e um grande abraço pra você Julianne!

    Curtir

  3. Fernando disse:

    Aquela pole em Adelaide , não iria ocorrer , a equipe do pitwall , tentava loucamente comunicar Senna que ele não tinha combustível suficiente e pedia para ele abortar a volta , mas a comunicação via rádio não funcionou.

    Curtir

  4. Felippe Santos disse:

    A McLaren tb foi competitiva em Adelaide no ano de 1992, lutando de igual para igual com as Williams. Talvez a única, ao lado do GP do Canadá.

    Vale lembrar tb que o motor Honda (A McLaren recebeu uma atualização no Japão), em sua despedida, ajudou um pouquinho tb.

    Curtir

    1. Lima disse:

      Em 1993 a Mclaren correu com motor Ford!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.