Turistando na F-1 e na ostentação de Abu Dhabi

Gosto de ir para lugares com culturas bem diferentes da nossa só para perceber como gente é gente. Podem ter alguns costumes e comidas distintas, mas as pessoas são guiadas pelas mesmas paixões e cercadas dos mesmos medos ao redor do mundo. E, não por acaso, quem costuma propagar ódio ao “outro” não é de sair muito da toca.

Uma oportunidade de comprovar isso – e ainda ter a chance de ver uma decisão de campeonato da F-1 é indo para o GP de Abu Dhabi. Só vou avisando que não é dos mais baratos.

 

Compre ingresso para: West

Há uns três anos fiz uma matéria sobre a variação dos preços de ingressos da F-1 e lembro que Abu Dhabi estava em primeiro – e não vejo motivos para isso ter mudado. Mas há os benefícios também, como estacionamento “grátis”, assim como três shows grandes na sexta, sábado e domingo. Pesando tudo isso acredito que essa arquibancada, na chicane entre as duas retas com DRS, mesmo que o ingresso saia por 1300 reais, seja a melhor opção.

Hospede-se em: região central, perto da praia (Corniche)

Não espere uma praia como a brasileira (se estiver ventando, é impossível ficar lá), mas se der para ficar por perto da Corniche, pelo menos a vista é bonita e as opções de comida e entretenimento, variadas.

Vá de: ônibus

Vários ônibus circulam pela cidade em direção ao circuito nos dias de GP e o melhor é que, mostrando o ingresso, você não paga. Se prefirir a comodidade de um táxi ou Uber, não vai sair muito caro, até porque o preço da gasolina por lá é baixíssimo – e provavelmente a água vai ser mais cara, inclusive.

Não perca: Zayed Mosque

Não é o cartão-postal mais óbvio de Abu Dhabi por coincidência. A mesquita é nova, foi completada em 1996, então não é um ponto turístico histórico. Mas, tanto a área externa, quanto a interna, são de uma beleza que vão ficar na sua memória por muito tempo.

Combine com: Dubai

Você estará no mesmo país – na verdade, vindo do Brasil, provavelmente pousará por lá – e é uma cidade famosa em todo mundo, então por que não? Em um lugar no qual o dinheiro comprou, efetivamente, tudo, falta um pouco de alma para meu gosto. Mas quando você está no topo do edifício mais alto do mundo, o Burj al Khalifa, nem vai ligar para o show de luzes de gosto duvidoso.

Quanto fica?

Já sabemos que o ingresso é salgado, 1300 reais. As passagens – e é melhor pesquisar para Dubai e ir de carro (são 1h30 de percurso) para Abu Dhabi – ficam em 4000. E dá para se hospedar bem, mas não com luxo, por 1500 para o GP. Ou seja, pouco menos de 9000 pela viagem. A não ser que hoteis que mudam de cor sejam a sua praia e você queria ficar naquele em cima da pista: comprando um pacote com bastante antecedência dá para pagar 8000… dólares só pelo hotel. Se resolver de última hora, pelo que me lembro ano passado a diária estava 20.000 reais. Quem pode, pode!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.