21 anos com uma Ferrari nas mãos: por que Leclerc é tido como fora de série

Foi curioso ver nos últimos meses como a desconfiança em relação ao rendimento que Charles Leclerc deverá ter já em seu primeiro ano de Ferrari era muito maior entre os torcedores do que dentro do paddock. “Ele é muito novo”, “na Ferrari a coisa é diferente”, “ir bem com uma Sauber é fácil, quero ver andar lá na frente”.

Dá para entender todas essas indagações, mas por que quem o vê mais de perto tem menos reservas a respeito de Leclerc? Separei cinco pontos que acredito serem os mais fortes.

Charles Leclerc:

Tem equilíbrio entre calma e agressividade

Lembram da classificação do GP do Brasil, quando vários pilotos estavam na pista com pneus gastos no final do Q2, começou a chover mais forte e Leclerc contrariou o engenheiro e seguiu na pista, acreditando que conseguiria melhorar o tempo mesmo assim? É disso que estou falando. A decisão em si foi agressiva, mas ele teve a calma para focar nessa volta que seria sua última tentativa de passar para o Q3 sob condições difíceis e fez um temporal. É em momentos assim que ele demonstra que é bem mais maduro do que seus 21 anos poderiam levar a crer.

 

Não comete o mesmo erro duas vezes

Essa é uma característica rara e que chama muito a atenção em Leclerc. Em um mundo em que os pilotos não pensam duas vezes em culpar o equipamento, ele era considerado dentro da Sauber até exageradamente autocrítico. Mesmo depois de uma pequena escapada em um treino livre, ele sempre vai ao rádio dizer que errou e, mais importante, no que errou. E isso não se repete. É por conta disso, também, que a maturidade que demonstra não condiz com sua idade.

 

É rápido e consistente

Outro ponto que chamou muito a atenção da Sauber é como ele conseguiu manter o nível de pilotagem alto por todo o campeonato depois que se encontrou, em Baku. E durante as corridas essa consistência em um nível alto de velocidade também se confirmou. Falando com pilotos do meio do pelotão, a consistência é tida como a característica principal que separa os bons pilotos dos fora de série. Afinal, se você chegou na F-1, rápido consegue ser. Mas quantas vezes consegue repetir isso?

 

Expõe suas ideias com clareza

Muitas vezes um piloto tem muita sensibilidade, mas não consegue expressar isso aos engenheiros para que ambos consigam melhorar o rendimento do carro. Em uma F-1 tão voltada à tecnologia, o conhecimento técnico não importa tanto (vide Sirotkin, engenheiro formado e que não durou mais que um ano) quanto saber explicar bem as sensações no carro. E dá para perceber isso também nas entrevistas deles. Leclerc é sempre preciso e claro ao responder, até mesmo quando está frustrado com um resultado, logo depois de sair do carro. E sabemos que a comunicação é uma habilidade importante na Ferrari.

 

Tem as pessoas certas ao seu lado

Por fim, mas não menos importante. Leclerc não vai chegar desamparado na Ferrari. Afinal, ele conhece a Scuderia por fazer parte de sua Academia e, mais importante, é empresariado por Nicolas Todt desde os tempos de kart. Isso confere a ele não apenas capital político, como também uma estabilidade importante em termos de patrocínios e portas abertas. E lhe dá tranquilidade para trabalhar mesmo em um ambiente nem um pouco tranquilo no momento.

 

Tudo isso quer dizer que ele vai desbancar Sebastian Vettel e lutar pelo título logo de cara em 2019 e que qualquer coisa que seja menos que isso não vale? Isso ninguém pode garantir. Mas, com estes ingredientes, é muito mais fácil Leclerc se dar bem na Ferrari do que o contrário.

6 comentários Adicione o seu

  1. Gustavo J Gordilho disse:

    Rapaz… Acho que Vettel vai ter um repeteco dos tempos de Ricciardo estreando na Red.

    Curtir

    1. ]Muguello[ disse:

      Espero, sim, wishful thinking, que Vettel e Leclerc se superem e façam crescer um ao outro. Sem estrelismos. Sim! sei que é pouco provável. Mas se tem uma coisa que esses caras são, é *imprevisível*. Mal posso esperar a temporada começar!

      Curtir

  2. João Armonia disse:

    Cada mais meninos vão desafiando caras mais maduros. Espero que Leclerc dê muito trabalho ao alemão e continue pilotando como o fez na Alfa Romeo. Só não consigo torcer para sua equipe…

    Curtir

Deixe uma resposta para ]Muguello[ Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.