Rapidinhas do GP da Áustria e uma grande chance para Leclerc

Quem está no grupo do Facebook reservado aos Credenciados do projeto No Paddock da F1 com a Ju participa também do nosso bolão para apostar quem estará no pódio, quem vai ganhar mais posições na corrida e quem abandona primeiro. Minha escolha para o pódio foi Leclerc, Bottas e Hamilton, e explico o raciocínio: deve ser uma corrida de administração de ritmo, o que sempre pode ser feito de uma maneira mais eficiente por quem puxa o pelotão, e as Mercedes demonstraram, nos treinos livres, um ritmo assombroso, principalmente no pneu duro, que será usado pela maior parte da prova e com o qual, nos treinos livres, Hamilton foi 1s por volta mais rápido.

Isso porque, mesmo para Leclerc, que larga com o pneu macio, a estratégia deve ser de uma parada. A diferença entre ele e o grupo que larga com os médios – as Mercedes e o segundo colocado no grid, Max Verstappen – é que eles vão fazer cerca de cinco voltas a mais antes da parada, adotando um ritmo que, segundo as previsões dos dois times, será mais forte no final em relação ao adotado por quem larga com os macios.

É bem provável que isso realmente aconteça com quem estará no meio do bolo, mas o líder tem mais chance de administrar seu ritmo e economizar seus pneus. Por isso é fundamental para Leclerc pular na frente na largada e usar a velocidade de reta superior da Ferrari para abrir nas três primeiras voltas, não correr risco de ser atacado com o DRS, e depois ditar o ritmo.

Pela mesma linha de raciocínio, dá para entender por que a vida de Vettel estará complicada depois do problema no motor que o deixou em nono no grid: ele larga com os macios, no meio do pelotão, e vai precisar arriscar no começo para não ficar exposto para quem sai de 11º para trás e pode escolher seu composto.

No intrigante sobe e desce do meio do pelotão, a Ferrari empurrou a Haas – assim como a Alfa Romeo, com os dois carros no top 10 -, mas também é fato que Kevin Magnussen acertou uma voltaça para fazer o quinto melhor tempo, ainda que largue em décimo – também exposto com o pneu macio – pela punição pela troca de câmbio.

Outro desempenho forte – e que já não é mais surpresa na temporada – foi de Lando Norris, ainda que a McLaren tenha um ritmo de classificação melhor que o de corrida. De qualquer maneira, será uma boa oportunidade de marcar bons pontos em um final de semana em que a Renault está perdida em termos de acerto, com os pilotos relatando que toda a melhora que viram na França há uma semana ficou, misteriosamente, para trás.

Jogando tudo isso no caldeirão, com tantos pilotos fora de posição até mesmo no top 10, algo que tem sido raridade na Fórmula 1 ultimamente, existe no paddock a expectativa de uma prova agitada, mas há um fator que pesa contra: o calor. São esperados 33ºC para o horário da corrida, o que força os pneus, obviamente, os freios – evitando que um piloto fique muitas voltas atacando um rival e os motores (que já são mais forçados na Áustria devido à altitude). Isso pode gerar uma prova mais de administração do que de ataque, mas também vai abrir a possibilidade de termos mais quebras o que, no final das contas, foi o que gerou um resultado inesperado há 12 meses.

 

 

 

2 comentários Adicione o seu

  1. ]Muguello[ disse:

    Quebras? Xiiiiii, a Ferrari subiu no telhado…

    Curtir

  2. Walmir gutuzzo disse:

    Pódio leclerc,Hamilton e werstaphen.

    Curtir

Deixe uma resposta para Walmir gutuzzo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.