Divisor de águas

É justo dizer que o paddock ficou dividido após um GP da Itália que coroou a primeira vitória da Ferrari desde 2010, e em que Charles Leclerc foi coroado ao vencer em casa logo em sua primeira tentativa com a Scuderia em Monza, ainda mais com o contraste em relação a Sebastian Vettel que, não apenas nunca conseguiu o feito, como também rodou sozinho na corrida. Mas a divisão não tinha nada a ver com isso. Parte acredita estar vendo o nascimento de uma lenda ferrarista. Parte está enxergando os primeiros sinais de que Leclerc não é bem o bom moço que aparenta.

É justo dizer, também, que a maioria de um lado é italiana, e a do outro é inglesa. O segundo grupo comprou a ideia de que Leclerc freou as Mercedes na classificação para ficar com a pole position, até porque ele sabia que teria que ceder o vácuo a Vettel em sua segunda tentativa. Vettel, inclusive, saiu da classificação reclamando porque achou que o companheiro demorou demais para passá-lo, deixando-o também sem tempo para abrir sua volta (e ameaçar sua pole).

São eles que também questionam a manobra de Leclerc na volta 23, espremendo Hamilton e recebendo uma advertência. “Estamos na Itália”, disse Hamilton quando perguntado se a falta de punição o tinha surpreendido. O inglês ainda continuaria dizendo que aprendeu muito “sobre o caráter” de Leclerc durante a briga e tinha sido “interessante”. Foi ele, também, quem colocou em dúvida a motivação da volta tão lenta na classificação.

Mas será? Quem estava segurando o ritmo na classificação eram Hulkenberg e Sainz, enquanto Leclerc parecia tentar passar Vettel para dar-lhe o vácuo, mas não tinha espaço. E é impossível dizer o que houve de deliberado ali. Na corrida, os pilotos há tempos pedem mais liberdade nas disputas mas, quando se veem atingidos por algo que está no texto da regra, são também os primeiros a pedir punições. O diretor de provas Michael Masi já tinha avisado antes da Bélgica que adotaria a bandeira branca e preta, que divide, sim, opiniões – porque agora os pilotos sabem que vão escapar da primeira vez – mas que definitivamente atende aos pedidos dos próprios pilotos.

Mas também tem um outro jeito de olhar tudo o que aconteceu neste fim de semana. Confesso que, quando Leclerc saiu do e um batalhão de fotógrafos e VIPs cercou o carro dele como uma avalanche, seguindo cada passo até o seu ritual pré-corrida de sentar ao lado do carro e esperar pelo hino, imaginei que ele não conseguiria. Mas um menino de 21 anos – que só aparenta a idade que tem logo depois que sai do carro e nas primeiras entrevistas, se segurando o mais rápido possível depois – executou uma corrida difícil, em que Ferrari e Mercedes tinham ritmo semelhante, mas ao carro vermelho sobrava velocidade no trecho final da reta e, à Mercedes, cuidado com os pneus. Sem a ajuda de Vettel, como ocorrera em Spa, e com um tal Hamilton nunca mais de 1s5 atrás, Leclerc usou a pole como “desempate” e caiu de vez nas graças dos tifosi.

Anúncios

11 comentários Adicione o seu

  1. WAGNER DE ALMEIDA OLIVEIRA disse:

    O moleque é top, gênio mesmo.

    Curtido por 1 pessoa

  2. renatoonofri disse:

    Honestamente, Leclerc nunca pareceu bom moço e, olhando à distância, parece que o “grupo dele” tem muita força política na Ferrari e na F-1.
    Pode ser um grande piloto, mas vai inaugurar mais uma era de escrotisse na F-1 , ao lado do Schumachinho.

    Curtir

    1. Henrique Moura disse:

      A minha opinião é que se fosse ao contrario o Hamilton teria espremido o Charles no muro e não daria nada, a real é que o Charles chegou com gana para vencer e isso já está incomodando ,oHamilton e principalmente o Vettel que não fez nem um terço do que esperavam dele na Ferrari. Espero que estas pressões externas não freiem o talento do Charles, tomara que deixem ele fazer a pilotagem dele e todos iram ganhar , principalmente nós, os amantes do automobilismo .

      Curtir

  3. Alfredo Aguiar disse:

    Será que o “outro” grupo é só de ingleses? Ou o primeiro grupo é só de tifosis? Que pouco se importam com os meios e isso é histórico na equipe, mas com a vitória do time vermelho!!!
    Existe a máxima de que santo não vence na F1 (exceção de Button?) mas pra quem chegou agora, parece que o “bom” menino já disse a que veio.
    Não que eu consiga ver o Vettel fazendo muito melhor na fase atual, esse carro definitivamente não casa com o estilo dele e isso vem de tempo, mas ter largada atrás das 2 Mercedes não ajudou em nada qualquer plano dele pra corrida e aí (desculpa o trocadilho sujo) o que é um peido pra quem já tá todo cagado? O certo é que a sacaneada que recebeu do Monegasco após dar a ele uma vitória no colo no GP anterior, diz muito sobre o caráter do gurizinho que deu sim uma de João sem braço na classificação, enquanto a equipe se esgoelava no rádio pedindo pra ele estar a frente do Alemão.
    Vettel por outro lado parece estar sentindo que a Ferrari vai pouco se lixar pra ele e a equipe vai tolerar qualquer postura do moleque, desde que isso leve o carro vermelho pra primeira posição. No final das contas o que vale para os acionistas são os números na pista, as bandeiras vermelhas e o Hino italiano no pódio. Coisa que Vettel contratado a peso de ouro, não conseguiu fazer.
    Quem sabe tenhamos um repeteco do ultimo ano do Alemão na Red Bull, desinteresse total. O problema é que ele é um tetra campeão e não existem portas abertas em outras equipes de ponta, a ver Mercedes, quiçá Red Bull. Se sair da Ferrari vai pra onde? Só resta um destino, dar a volta por cima e tentar sobrepor se ao LecLec, ou entrar na fila do pedido de aposentadoria.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Alfredo Aguiar disse:

    Será que o “outro” grupo é só de ingleses? Ou o primeiro grupo é só de tifosis? Que pouco se importam com os meios e isso é histórico na equipe, mas com a vitória do time vermelho!!!
    Existe a máxima de que santo não vence na F1 (exceção de Button?) mas pra quem chegou agora, parece que o “bom” menino já disse a que veio.
    Não que eu consiga ver o Vettel fazendo muito melhor na fase atual, esse carro definitivamente não casa com o estilo dele e isso vem de tempo, mas ter largada atrás das 2 Mercedes não ajudou em nada qualquer plano dele pra corrida e aí (desculpa o trocadilho sujo) o que é um peido pra quem já tá todo cagado? O certo é que a sacaneada que recebeu do Monegasco após dar a ele uma vitória no colo no GP anterior, diz muito sobre o caráter do gurizinho que deu sim uma de João sem braço na classificação, enquanto a equipe se esgoelava no rádio pedindo pra ele estar a frente do Alemão.
    Vettel por outro lado parece estar sentindo que a Ferrari vai pouco se lixar pra ele e a equipe vai tolerar qualquer postura do moleque, desde que isso leve o carro vermelho pra primeira posição. No final das contas o que vale para os acionistas são os números na pista, as bandeiras vermelhas e o Hino italiano no pódio. Coisa que Vettel contratado a peso de ouro, não conseguiu fazer.
    Quem sabe tenhamos um repeteco do ultimo ano do Alemão na Red Bull, desinteresse total. O problema é que ele é um tetra campeão e não existem portas abertas em outras equipes, a ver Mercedes, quiçá Red Bull, Se sair da Ferrari vai pra onde? Só resta um destino, dar a volta por cima, ou entrar na fila do pedido de aposentadoria.

    Curtir

  5. Wesley Andrade disse:

    Na volta final do Q3, todo mundo andou lento para não pegar vento. E Leclerc foi ultrapassado por Vettel e Sainz pouco depois de sair dos pits. Sabendo disso, Vettel deveria ter pegado o vácuo dos carros que estavam a frente, mesmo que ficasse na frente do monegasco.

    Sobre a corrida, a Mercedes subestimou o poder do motor Ferrari em Monza a ponto dos pneus de Hamilton terem se degradado, forçando-o a parar. A reação dura do Leclerc contra o britânico muito provavelmente se deveu a disputa que teve contra Verstappen na Áustria (onde o holandês forçou a ultrapassagem pra cima do monegasco).

    Curtir

  6. Thiago Silveira disse:

    Ju, eu queria saber o que você acha… Vc contou os dois lados da sala de imprensa, mas vc conhece o Lewis e o Charles… Será que aqueles elogios do Hamilton não foram sinceros? Não vejo o Lewis desse jeito falso mas Tb sei que não tem santo no paddock (só vc e a Mari) rsrsrs

    Curtir

    1. Parece que o Binotto disse ao Charles que perdoaria o sábado se ele vencesse no domingo. Acho justo. Mas é claro que vai gerar uma desconfiança do Sebastian na próxima vez e o trabalho dele é lidar com isso (ou trocar a dupla). E Hamilton também vai endurecer da próxima vez – assim como Charles passou a endurecer depois da Áustria. Faz parte do jogo.
      Qual seria a falsidade do Hamilton? A impressão que eu tive é de que ele percebeu que Leclerc joga mais duro do que ele pensava. Dizer isso e ao mesmo tempo dizer que ele fez uma grande corrida não são coisas opostas, são?

      Curtido por 1 pessoa

  7. Ju, se der, faça um post falando do novo diretor Michael Masi. Parece que as as intervenções dos comissários estão mais coerentes agora.
    Sobre a corrida, piloto bonzinho não é campeão. E depois as Áustria, Leclerc aprendeu como se portar nas disputas. Genial corrida do garoto.
    Sobre Vettel, acredito que a RedBull o receberia de braços abertos.

    Curtido por 1 pessoa

  8. Nato Velloso disse:

    Realmente, os pilotos pedem mais disputas, mas quando algo os fere eles logo choram, todo campeão tinha essa personalidade narcisista, certa foi a frase do Michael Masi (acho que é dele) sobre as disputas na F1:
    “Temos tantas regras que o melhor seria rasgr o livro de regras e deixar as disputas acontecerem”
    E é mais ou menos o que ele tem feito, pelo menos é o que parece de fora, deixado as disputas acontecerem.
    A punição ao Vettel que me pareceu um pouco exagerada, tá certo que 80% da culpa é do Vettel, mas o Stroll fez a mesmíssima coisa pra cima do Gasly e tomou apenas a passagem pelos boxes como punição. Mesmo peso duas medidas pelo o que parece, coisas da F1.
    Wesley,
    As McLarens e Renaults são bem mais lentas que a Ferari, limitariam o ritmo do Sebastião Vettel na volta rápida mesmo que ele pegasse o vácuo dos carros. Pelo menos em teoria. A classificação poderia ser assim:
    10 mimutos livres para acerto e depois cada carro vai sozinho à pista para uma única tentativa de volta rápida. Ninguém para atrapalhar, aquele que tivesse a capacidade se acertar melhor o carro teria vantagem e o talento seria realmente recompensado.
    Grande abraço a todos!

    Curtido por 1 pessoa

  9. Pareceu-me estar lendo um conto ou romance, de tão poético, de tão profundo, buscando sinceridade na paixão pelo lado escolhido, buscando coesão no que transmite ser apenas texto esportivo. Bravíssimo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.