Drops do GP da Inglaterra de Vettel/Perez à reunião misteriosa

Nao sei se é impressão minha, mas a maneira como Otmar defendeu Perez deu a entender que ele está do lado da equipe que quer a permanência do mexicano. O que talvez o coloque em rota de colisão com Lawrence Stroll. Otmar deixou claro que a equipe sabia que os pilotos voltariam para seus países de origem e não gostaria de discriminar ninguém, ou seja, não queria dizer “você não vai ver sua família porque está no México.” O apoio foi tão claro que até deixou a impressão de que ele foi liberado para ir para um dos países com maior nível de transmissão no momento para buscar mais dinheiro com seus patrocinadores para o ano que vem…

 

Mas que foi um susto para quem achava que a vida dos jatinhos particulares era à prova de balas, isso foi. Pelas regras da FIA, não havia problema em voltar para casa com duas semanas entre as corridas. Agora com três em sequência, a recomendação (não regra) é ficar por lá, mas é muito difícil convencer todo mundo especialmente agora que, quem mora na Inglaterra, vai voltar para casa de qualquer jeito (até porque muitos moram nos arredores do circuito e nem ficam em hoteis durante o GP).

 

Voltando a Vettel, chama a atenção sua atitude mesmo com tudo o que anda acontecendo. A irritação dele, especialmente na segunda sessão de treinos livres, era clara. Ainda mais depois que ele reportou um problema nos pedais, parou nos boxes, e não viu ninguém ir lá verificar. Ele mesmo foi, chamou um mecânico, e permaneceu com o capacete em cima da cabeça, como quem diz “estou pronto quando vocês estiverem prontos.” Mas ele, como aconteceu em outros momentos de sua carreira na Scuderia em que foi deixado na mão, não partiu para as críticas abertas, ou pelo menos por enquanto.

 

E parece que tudo está errado mesmo com o time italiano. Até as máscaras. Chega a irritar ver os pilotos da Ferrari falando nas entrevistas porque nem elas parecem bem projetadas. Não ficam no lugar!

 

Hulk “realizou o sonho de pilotar uma Mercedes”, foi a cutucada dupla do Andreas Seidl, velho conhecido do compatriota. Hulk parecia estar com uns quilinhos a mais em relação à última corrida, e certamente terá uma semana mais tranquila depois de perder a corrida. Ou pelo menos seu pescoço deve estar agradecendo pelo tal parafuso quebrado que impediu que o time ligasse seu motor!

A temporada de Albon está começando de maneira semelhante à de Gasly ano passado, e os dois reportam o mesmo tipo de coisa: não se sentem confortáveis no carro principalmente em termos de acerto. Russell mesmo estava falando sobre sua segunda temporada na Williams, citando como “demorou uns seis meses” para ele se sentir cômodo. Isso, sem toda a pressão da Red Bull e sem um Max Verstappen conseguindo domar um carro que não aparenta ser dos mais fáceis. Mas Alex tem uma diferença marcante em comparação com Pierre: ele é muito mais duro consigo mesmo e está realmente sentido com o que está acontecendo na temporada. Pelo menos o time não pode questionar seu comprometimento, como fizeram com Gasly.

 

Já Kimi dá impressão que está de saco cheio. No rádio, nas entrevistas, ele soa mais Kimi que o normal. Antes da temporada começar, ele disse que ficaria na F1 por mais tempo se fosse divertido. Bom, ele não deve estar se divertindo muito no momento e a expectativa é de que uma melhora só viria em 2022. No momento ele não parece estar muito afim de esperar.

 

Chamou a atenção o fato de Toto e Guenther terem se atrasado para suas coletivas via zoom no sábado. No caso do austríaco, foi por quase 1h, o que é muito incomum na F1. “Ele está preso em uma reunião”, dizia o assessor da equipe. E realmente há muita coisa nos bastidores: chegamos a agosto e ainda as equipes ainda não assinaram contratos para permanecerem na categoria além de 2020. A Ferrari está prontíssima para assinar, já que parece ter “sacrificado” seu motor para seguir ganhando muito mais que as outras, independentemente do resultado na pista. E o desfecho da história da Mercedes rosa também é importante para que outras equipes saibam com que F1 elas estão assinando.

2 comentários Adicione o seu

  1. Paulo Moreira disse:

    Neste momento temos dois pilotos campeões que parece que andam ali por favor.
    O Vettel não se sabe se é problema dele , da equipa, ou o que é. O Kimi, deparou-se com um carro que é apenas ligeiramente superior aos Williams, pelo menos por enquanto, e encontrar diversão nisso é muito difícil.
    O Albon, está a ter um mau inicio de temporada, ainda por cima levou uma penalização que na minha opinião foi injusta.
    Esperava mais do Stroll na corrida, principalmente de ter andado nos primeiros lugares durante os treinos.
    Vamos ver a próxima corrida, a duvida agora é saber por quantos segundos de vantagem o Hamilton vai ganhar. Eu acho que ganha com uns 10s.

    cumprimentos

    visitem: https://estrelasf1.blogspot.com/

    Curtir

    1. Claudio Souza disse:

      Eu também achei a penalização do Albon injusta. O KMag fechou muito, tinha bastante espaço na pista. Claramente não viu que Albon estava ali.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.