Por dentro da F1 e das mensagens de rádio – parte 2

@McLaren

Depois de falar de mensagens mais técnicas, sobre mudanças na regulagem do carro, na primeira parte deste especial, agora chegou a hora de frases que estamos mais acostumados a ouvir nas transmissões: os rádios que ditam a estratégia da prova.

Plan A, B, F…: Raramente as equipes vão para a corrida com a estratégia definida. Eles preveem alguns cenários detalhadamente antes da prova e dão nomes a cada um deles, plano A, plano B, etc. Isso porque eles sabem que os rivais têm acesso a seus rádios e não querem entregar o jogo. Mais recentemente, alguns times começaram a usar o ‘’plano F’’, que nada mais é que buscar a volta mais rápida (fastest lap) para ter o ponto extra.

Target minus 12: Coloquei 12 apenas como exemplo, mas é algo que tem a ver com o item anterior. Para esconder sua estratégia, quando é necessário mudar a volta em que o piloto vai parar por conta de um desgaste excessivo, por exemplo, o engenheiro vai comunicar dessa maneira: vamos até 12 voltas a menos do que nossa volta-alvo (target), que foi acertada antes da corrida.

Estamos em estratégias diferentes: Muito usada quando um companheiro de equipe está próximo do outro e o engenheiro quer convencer quem está na frente a ceder passagem. É o mesmo que dizer ‘’ele está mais rápido porque tem um composto diferente de pneu, ou porque acabou de fazer a parada’’, ou ‘’não dispute com ele no momento porque essa não é sua corrida’’.

Janela de Safety Car: Se Hamilton, por exemplo, ouve que precisa aumentar o ritmo para que Perez fique em sua janela de SC, isso quer dizer que, se houvesse um SC naquele momento,  Lewis parasse e Sergio não, o mexicano ficaria à frente. Então a janela de SC é uma quantidade de segundos necessária para se fazer um pit stop sob regime de Safety Car e voltar com pista livre.

Cuidado com o delta/Fique positivo/Keep the delta positive/Dash positive: Ouvimos isso principalmente em períodos de Safety Car Virtual. Isso porque o display de cada piloto vai mostrando o quanto ele está abaixo ou acima do tempo de referência (que será um tempo compatível com aquele em que eles rodariam se houvesse um SC ‘de verdade’) . Eles querem ficar acima do tempo referência, para mostrar que diminuíram o ritmo, então por isso a linguagem usada é ‘’fique positivo’’.

É mais raro ouvir o contrário, ‘’fique negativo’’, mas acontece nos momentos em que pode ser vantajoso andar o mais devagar possível, e o engenheiro está tentando evitar que o piloto seja punido por isso. Uma inlap na classificação, por exemplo.

Por que se fala tanto sobre pneus?

Lewis falando com Bono

‘’Bono, my tyres are dead’’ virou a frase clássica do rádio na F1. Até porque Bono (Peter Bonnington, engenheiro de pista de Lewis Hamilton) não dá a mínima para o que seu piloto diz. E porque a reclamação geralmente vem acompanhada de vitória para ele. 

Faz sentido ouvir falar tanto em pneu no rádio, afinal, é a parte que liga a pista ao carro, e também por isso vai mudando ao longo da corrida. Os pilotos sentem as mudanças com muita facilidade e o que eles trazem de informação é algo a que os engenheiros não têm acesso. 

Ok, eles podem ver os tempos de volta, prever qual seria o tempo ideal naquele momento com o tanto de combustível que o carro tem. As imagens da TV e dos fotógrafos contratados pelos times ajudam a ver a formação de bolhas, por exemplo. Eles têm acesso às informações sensores que mostram a temperatura dos pneus e também acusam alterações de pressão (mesmo as mínimas, que nem mesmo o piloto percebe, como no caso de Russell em Sakhir ano passado), mas eles precisam da informação do piloto sobre a degradação. Entre uma reclamação e outra, eles perguntam como estão em relação aos outros e, depois de pararem, questionam muitas vezes sobre o jogo que foi retirado, pois sabe que os pneus são analisados para que a equipe saiba quanto de borracha restou neles e tenha mais uma variável para avaliar na parada seguinte ou se vai até o final.

Durante a corrida, muito da conversa será sobre a condição dos pneus e com os engenheiros ‘cantando’ a corrida para o piloto, falando das distâncias, se algum rival tem direito a usar a DRS, se o vento mudou de direção, se há alguma nuvem que vai trazer chuva em 10 voltas (e que, como sabemos, nunca chega), etc.

1 comentário Adicione o seu

  1. Show!!!
    Existe alguma informação que não se pode passar para os pilotos?

Deixe uma resposta