Viajando para o GP

GP de Silverstone ao vivo: Turistando na F1

Ver o GP de Silverstone ao vivo é se sentir fazendo parte da história da Fórmula 1. É a pista em que a categoria fez sua estreia em 1950 e que está encravada na região em que boa parte dos carros e motores são feitos. As fábricas de Aston Martin, Red Bull, Mercedes (as duas, de motores e carros), Williams e Alpine estão por perto. E o público entende muito do riscado. Mas Silverstone não é um mar de rosas.

Compre ingresso para: general admission

Como Silverstone é uma pista de alta velocidade e as arquibancadas ficam quase sempre longe dos carros, acaba não compensando pagar caro – e em libra – por um lugar. O preço para os três dias é pouco menos de 350 dólares e crianças de até 10 anos entram de graça.

Isso, a não ser que você não queira se molhar, pois é muito raro o GP da Inglaterra não ter pelo menos um pouco de chuva.

Mas, já que está indo no GP da Grã-Bretanha, por que não se enturmar com os locais e ir para a pista com uma capa, um guarda-chuva de equipe, um banquinho para a grama, camiseta e shorts mesmo com uns 15 graus?

De qualquer maneira, é preciso de programar com antecedência, porque os ingressos mais baratos costumam acabar rápido.

Hospede-se em: Milton Keynes

como é ver o GP de Silverstone ao vivo
Dá para se hospedar dentro de um estádio de futebol em Milton Keynes. Foto: Julianne Cerasoli

É apenas uma das opções, sendo uma boa pelo fácil acesso via trem de Londres e por ser a maiorzinha das cidades perto de Silverstone. Mas não espere muito da cidade. Planejada nos anos anos 1960, ela não tem muito cara de Inglaterra.

Vá de: transportes especiais

Silverstone é uma pista praticamente no meio do nada, mas o sistema montado para evitar que as pessoas usem carro para chegar à pista é bem eficiente e há opções de transporte especialmente para o GP das cidades próximas e até de Londres.

Não perca: visita à Williams

Estar em Silverstone também significa estar provavelmente na área mais importante do esporte a motor do mundo, pois várias fábricas estão nas redondezas. Mas provavelmente a maior jóia da região é a Williams Grand Prix Collection: por 60 libras, você tem uma visita guiada na maior exibição de carros de F1 do mundo.

E também dá para repetir uma tradição de Ayrton Senna.

Combine com: Wimbledon

Muito provavelmente não vai dar para ver a final, mas se você fizer essa viagem à Inglaterra uma semana antes, pode pegar alguns jogos do torneio ao sul de Londres. O esquema parece complicado, mas não é. Você chega cedo, espera em uma fila super organizada, e torce para conseguir ingresso para algum jogo importante. Dá para pagar só pelo acesso geral (20 libras) ou escolher em qual quadra você quer ficar. E pode dar a sorte de ver um Federer da vida jogando em uma quadra menor no início do torneio.

Quanto fica ver o GP de Silverstone ao vivo?

Um problema de Silverstone é que, mesmo colado na pista, você fica longe porque as áreas de escape são grandes. Foto: Julianne Cerasoli

Não há muitas opções de hospedagem, então é outro item para reservar cedo. Um preço razoável seria até 400 dólares. A passagem do Brasil sai por 550 dólares, então é um GP que vai sair por pelo menos 1500.

Vale a pena ver o GP de Silverstone ao vivo?

O GP da Grã-Bretanha é daqueles que atraem os fãs mais ferrenhos. Em um dia ruim, pode ser que chova muito e faça frio (na minha experiência, Silverstone é 8 ou 80). Pode ser que o trânsito trave totalmente na saída (isso é bem comum). A comida será péssima (isso é garantido). E será caro (garantido também). Mas o clima entre os fãs está definitivamente entre os melhores da temporada.

Um comentário em “GP de Silverstone ao vivo: Turistando na F1”

Deixe uma resposta