Viajando para o GP

GP de Imola ao vivo: Turistando na F1

Dicas de como ver o GP de Imola ao vivo na Itália
Foto: Julianne Cerasoli

Ele chegou como um dos GPs substitutos durante a fase mais aguda da pandemia em 2020 e acabou ficando. E não é que ver o GP de Imola ao vivo se tornou uma boa opção?

Compre ingresso para: arquibancada B (dependendo do preço)

Difícil dizer antes que os preços sejam divulgados. Há arquibancadas na primeira grande freada na Tosa, depois na Acque Minerali, e na parte final da Rivazza na região da última curva e na frente dos boxes.

Não se trata de uma pista com grandes pontos de ultrapassagem mas, por ser um ponto mais alto e com melhor visão, as arquibancadas da Tosa (arquibancadas B) parecem ser uma boa opção.

Hospede-se em: Imola

A pista fica dentro da cidade. Na verdade, dentro do parque da cidade, com a vantagem deste parque não ser gigantesco como o de Monza. E há boas opções de AirB&B e B&Bs por lá, mesmo sendo uma cidade pequena. Você não vai precisar se preocupar com restaurantes, afinal, está na Itália. E os preços são razoáveis.

Vá: a pé

Dá para ir a pé do centro da cidade até a porta do autódromo em 20 minutos, e é uma caminhada agradável. Se não houver mais opções de hospedagem em Imola, dá para ficar em qualquer cidade próxima e pegar o trem, já que você só vai adicionar mais uns 10 minutos na caminhada até a estação. Então Bologna, bem maior, se torna uma opção viável.

Não deixe de ir: estátua de Ayrton Senna

Estátua de Ayrton Senna no parque de Imola
Foto: Julianne Cerasoli

Estou assumindo que você vai guardar um tempinho para ir até a estátua do Senna, cujo acesso é bem indicado dentro do parque. A estátua fica do lado de dentro da pista, ou seja, do lado contrário ao do acidente. O local é aberto ao público.

Há, ainda, um mural pintado pelo artista brasileiro Eduardo Kobra. Ele fica no prédio da organização, perto da entrada principal da pista, então imagino que o melhor seria ir na segunda-feira após a prova.

Combine com: San Marino e Ferrari

Fora de Imola, há duas opções diferentes entre si. Você pode sentir na pele o quão longe (quase 3h de trem e ônibus) é San Marino, um país minúsculo que fica no alto de uma montanha. Para quem não lembra, por muitos anos o GP de Imola foi chamado de GP de San Marino. É um lugar que dá para conhecer um dia, tem uma história interessante e belas vistas.

Seguindo a oeste de Imola você não estará muito longe da sede da Ferrari. Também com um trem até Modena e um ônibus até Maranello, você chega lá.

As vistas de San Marino. Imagino que não seria possível ter um GP aqui… Foto: Julianne Cerasoli

Quanto fica ver o GP de Imola ao vivo?

No início de fevereiro de 2022, os preços dos ingressos ainda não tinham sido divulgados. Mas, se eles seguirem o padrão de Monza, será algo em torno de 500 dólares para os três dias.

As passagens em abril são mais baratas, pouco mais de 600 dólares somando o trecho São Paulo-Milão com o trem Milão-Bologna. E a hospedagem em Imola sai por 300 dólares.

Vale a pena ver o GP de Imola ao vivo?

Imola é uma boa opção de GP na Europa em termos de preço, principalmente por conta da época do ano. Também por conta da época, em abril, definitivamente não estará quente na região da Emilia Romagna. Então não espere aquele clima de festival de verão que toma conta das provas de julho a setembro. Mas poder andar até a pista é um luxo que os fãs de F1 têm em poucas corridas no Velho Continente. E Itália é Itália.

3 comentários em “GP de Imola ao vivo: Turistando na F1”

Deixe uma resposta