Como assim teve pódio, mas não teve corrida?

O GP da Bélgica não teve nenhuma volta de corrida de verdade, mas mesmo assim Max Verstappen estourou a champanhe na comemoração pela vitória e diminuiu a vantagem de Lewis Hamilton na liderança do campeonato de oito para três pontos, com dez etapas para o final da temporada. Mas por que a Fórmula 1 acabou…

Horários, características da pista e tudo sobre o GP da Bélgica

A pista fica no meio da floresta das Ardenas, e raramente um dia de verão (nem sempre quente) passa sem chuva em algum momento. Junte-se a isso os mais de 7km de extensão do circuito, e a possibilidade de a chuva cair primeiro apenas em um trecho e o restante continuar seco é grande.

Memórias de 10 anos de F1 e uma dobradinha marcante: Spa e Monza

O paddock fica bem longe daquela curva, mas também em uma zona mais alta, então o barulho foi alto e claro. Tinha acabado de fazer uma pergunta quando ouvimos a sequência de estrondos, e Lewis logo procurou o telão, que estava em um lugar que eu não conseguia ver. O que vi, pelos seus olhos, é que não tinha sido nada bom.

A ‘polícia invisível’ da F1

Fazia tempo que a Fórmula 1 não vivia bastidores em tamanha combustão como neste ano em que a Mercedes perdeu terreno com as regras aerodinâmicas e a Red Bull cresceu

Que tal acompanhar a F1 de um jeito diferente?

Depois de mais de três anos, além de muito conteúdo bacana, acabamos formando um grupo bem legal, com um ambiente de respeito e parceria nas lives, algo que infelizmente vem faltando tanto na comunidade em geral.

Raio-X do GP da Hungria e a ajuda dupla de Alonso

É quando algo pega os pilotos e equipes de surpresa que a Fórmula 1 conta suas melhores histórias. E ela veio em dose dupla em Budapeste: primeiro com uma chuva fina e constante que caiu por uma meia hora, tornando a pista um sabão, e depois com uma bandeira vermelha longa o suficiente para que o asfalto secasse.