Ju Responde

Vídeo: Ju Responde do GP de SP sobre o motor da Mercedes e a asa da discórdia

Julianne Cerasoli responde às perguntas sober o GP de São Paulo: de onde vem a velocidade de reta de Hamilton, por que a Red Bull está de olho na asa da Mercedes (e por que o time não rendeu o esperado em Interlagos), o que rolou com o motor de Ricciardo, o que faz de Interlagos um lugar especial e por que Vettel anda cabisbaixo. As perguntas foram enviadas no instagram @myf1life no domingo e na segunda após a prova.

Estratégia

Raio-X do GP de São Paulo – e como Hamilton passou 24 carros em 95 voltas

O primeiro GP São Paulo ficará sempre marcado na história da Fórmula 1 como o palco de uma das maiores performances de Lewis Hamilton na carreira. E, para os brasileiros, como a corrida em que o inglês supreendeu com o gesto de carregar a bandeira no carro e no pódio, mostrando que eles também tinham uma participação em tudo o que aconteceu no sábado, quando ele, desclassificado do qualy, passou 15 carros em 24 voltas e, no domingo, mais nove, incluindo o rival Max Verstappen. Foi uma vitória que valeu muito mais do que os sete pontos que ele descontou de sua desvantagem no campeonato.

Bastidores, política e viagens

Drops dos bastidores do GP de SP e a bronca da Mercedes

Teve um pouco de tudo no GP de São Paulo, de uma história política e técnica mirabolante, a muita ação na pista - inclusive, com 15 ultrapassagens em 24 voltas de Lewis Hamilton na sprint. E outro show na corrida. Foi mais um fim de semana que terminamos dizendo que “só em Interlagos mesmo”. E nem precisou chover.

Corridas e análises

Um GP diferente para Hamilton

Foi um final de semana realmente diferente para Lewis Hamilton. Vaiado por grande parte da torcida, de volta às arquibancadas, tantas vezes neste ano, o inglês demonstrou sentir o apoio especial no GP de São Paulo, em que teve pelo menos o apoio de metade das 200 mil pessoas que estiveram em Interlagos ao longo do final de semana, já que a torcida estava bem dividida entre ele e o líder do campeonato, Max Verstappen. E, na pista, ele foi mais agressivo do que em qualquer outro momento nesta temporada, superando duas punições, que lhe tiraram 25 posições, para vencer o GP de São Paulo.

Corridas e análises

Uma sprint animada e a bronca da Mercedes

O sábado eletrizante em Interlagos deu alguns indícios do que se pode esperar para a corrida que tem largada às 14h deste domingo. Indo de último a quinto na minicorrida que definiu o grid e que tem apenas um terço da distância de um GP, Lewis Hamilton mostrou que pode lutar pelas primeiras posições mesmo largando em décimo devido a uma punição. E Max Verstappen deu indícios de que já está correndo com a cabeça no campeonato.

Brigas Internas

Confira o placar entre companheiros e as diferenças no GP de São Paulo

Bastidores, política e viagens

Memórias de 10 anos de F1 e todos os lados de Interlagos

Dali em diante, as coisas só podiam melhorar. E foi em São Paulo que tive acesso pela primeira vez ao grid (o que sempre é uma experiência especial em Interlagos e onde vivi momentos incríveis, literalmente falando com as arquibancadas por meio da rádio

Horários

Horários, características da pista e tudo sobre o GP de São Paulo

A Mercedes pode usar sua velocidade de reta superior no primeiro e último setores, e a Red Bull deve ser melhor no segundo. Agora que os alemães conseguiram (e isso até mesmo Christian Horner atesta) melhorar o desempenho de seu motor na altitude (o que já seria um fator menos importante se a previsão de que não faça calor se confirme, já que a perda deles está relacionada à maior necessidade de refrigeramento), o duelo será mais apertado do que se esperava inicialmente.

Ju Responde

Ju Responde GP da Cidade do México: A vitória de Max, os motores de Lewis e a logística da F1

No Ju Responde do GP da Cidade do México, bastante atrasado depois de uma saga de voos cancelados e problemas tecnológicos, comento sobre a largada de Verstappen, a estratégia da Red Bull com Perez, a situação interna da Ferrari, qual o panorama do motor de Hamilton e como a funciona a logística da Fórmula 1.

Estratégia

Raio-X do GP da Cidade do México e o ‘lapso’ que a Red Bull superou

Houve um momento em que parecia que a temporada teria uma outra reviravolta quando os mecânicos da Red Bull trabalhavam freneticamente nas asas traseiras de seus dois carros mesmo durante a classificação, enquanto seus pilotos sofriam com um carro nervoso, sem conseguir preparar bem seus pneus. Afinal, o fim de semana até ali tinha sido um passeio de Max Verstappen e Sergio Perez e o carro parecia estar sob trilhos, ao contrário da Mercedes.