Drops do GP do Bahrein: Precisão de Max e Lewis no Maranhão

Quem diria que o “engarrafamento” do Canal de Suez afetou até a Fórmula 1. Parte do equipamento é transportada por navio, e parte por via aérea. Basicamente, tudo o que é mais barato ter cinco “cópias” (já que são cinco carregamentos diferentes) do que enviar apenas uma por voos fretados pelo mundo, é transportada por…

Fórmula 1, Patrimônio Cultural e Direitos Humanos em Baku

Muito interessante essa abordagem de Vinícius José Mira, historiador pesquisador do Patrimônio Cultural de Joinville/SC com várias questões que são, sim, levantadas toda vez que a F1 vai a Baku, e que são silenciadas pelos 60 milhões de dólares que o governo autoritário de lá paga pela prova. O Circuito Urbano de Baku (Imagem 1),…

Turistando na F1: dez coisas que você não sabia sobre Baku e Montreal

Continuando a viagem virtual pelos palcos das corridas (que não estão acontecendo) da temporada, nestes dois próximos finais de semana, deveríamos estar vivendo uma dobradinha das menos ortodoxas. Azerbaijão e Canadá, dois países que estão divididos por muito mais que milhares de quilômetros. Veremos os dois no campeonato deste ano? Este post ajuda a responder:…

Turistando off-season: Giro pela ex-União Soviética

Conseguir um voo decente para Baku é sempre um drama. Como não é tão longe assim da Europa, mas está algumas horas de fusos para trás, os horários nunca são dos melhores para a chegada – tem um concorrido voo da Turkish que pousa às 22h, mas a maioria chega no meio da madrugada. No…

Estratégia do GP do Azerbaijão e a sinuca de bico da Ferrari

É normal que muitos torcedores estejam com os dois pés atrás em relação às estratégias da Ferrari principalmente após a (in)decisão de Xangai – lida por muitos como uma prova de que o time simplesmente não quer ver Charles Leclerc na frente de Sebastian Vettel. É por isso que começo explicando a sinuca de bico…

Drops do GP do Azerbaijão e o calendário “esvaziado”

Notícia importante para os fãs da série do Netflix. Eles estavam filmando desde a primeira corrida, mas sem contrato. O acordo foi assinado na semana passada e o pessoal que faz as filmagens estava todo empolgado porque se veem “gerando um novo tipo de interesse no esporte” ao mostrar o meio do pelotão. Mas eles…

Por que Baku ficou devendo

Não foi um clássico em Baku, parcialmente porque Ferrari e Red Bull provaram ser sensíveis demais as temperaturas mais baixas do asfalto e às curvas pouco exigentes para os pneus do circuito, porque uma briga entre companheiros – como de Hamilton e Bottas na largada e no final da prova – sempre envolve menos riscos…

Rapidinhas de Baku

A classificação do GP do Azerbaijão mostrou como a pista é traiçoeira, e ela é mesmo particular em vários sentidos. Como não há curvas de alta velocidade e a reta é muito longa, isso esfria os pneus e gera graining. Para piorar, a temperatura de pista nunca está alta por um motivo simples: a sombra…

Turistando na F1 e o que se come no Azerbaijão

A cara de Baku: tomate e pepino a qualquer hora do dia. E um toque de Turquia O melhor lugar para comer: o restaurante mais simpático é russo e chama Mari Vanna O que evitar: vinho de romã. É sério. Vão tentar te vender como algo tradicional, mas não vale a pena “Um filho bastardo…