Príncipe de Mônaco?

file

Não foi da maneira como ele gostaria – e o próprio piloto foi o primeiro a reconhecer isso logo em suas declarações iniciais ainda no pódio – mas é um fato: Nico Rosberg, provavelmente o menos badalado dos pilotos que venceram provas nos últimos anos, se tornou o primeiro desde a era Senna a vencer o GP de Mônaco em três vezes consecutivas.

A primeira, irrepreenssível. A segunda, sob intensa polêmica após um erro, no mínimo, suspeito na classificação. A terceira, caiu no seu colo. Claro que ele estava lá, em segundo, pronto para aproveitar qualquer oportunidade que aparecesse. Mas caiu no colo.

Porém, se voltarmos no tempo, veremos que duas das três últimas vitórias de Senna em Mônaco também tiveram roteiros incomuns. E, 1991, o brasileiro foi perfeito. No ano seguinte, se aproveitou da falha de uma porca da roda da Willliams de Mansell e, em 1993, lucrou com os problemas (um erro e uma falha nos pits) de Alain Prost. Carreras son carreras, afinal.

É a 10ª vitória de Rosberg, que agora pertence a um seleto grupo junto de Senna, Michael Schumacher, Graham Hill, Alain Prost, Stirling Moss e Jackie Stewart entre os que venceram ao menos três vezes em Mônaco.

A Hamilton, coube contentar-se com sua sequência de largadas na primeira fila (14), e pódios (13). Falando nisso, a Mercedes esteve nas últimas 25 corridas entre os três primeiros, só atrás da Ferrari da era Schumacher.

Enquanto a equipe de fábrica brilhava, contudo, a Williams sofria, como já era esperado. Pela primeira vez no ano, nenhum dos pilotos chegou no Q3 e foi a primeira vez desde o final de 2013 que o time não pontua, encerrando sua melhor sequência da história, de 24 corridas.

Mas ao menos o time de Massa e Bottas espera dar um grande salto na próxima etapa, no Canadá. Kimi Raikkonen, por outro lado, está em situação complicada: é o único do grid a levar um 6 a 0 em classificações do companheiro Sebastian Vettel.

O GP de Mônaco marcou ainda a estreia do safety car virtual… por 30s. Esse, inclusive, pode ser sido um dos fatores que tiraram a vitória de Hamilton, mas veremos os detalhes ao longo da semana.

Na quarta-feira, estava na coletiva de Maldonado quando a pergunta de uma colega alemã me intrigou: ‘qual é seu segredo para andar tão bem em Mônaco?’, ao que ele respondeu que era a paixão. Logo pensei ‘o que Pastor fez efetivamente em Mônaco’. Sim, foram algumas boas voltas, boas classificações, mas nenhum resultado: em 2011, bateu com Hamilton; em 2012, com a HRT; em 2013, com a Marussia e, nos últimos dois anos, teve problemas técnicos.

O que me leva a pensar nos motivos pelos quais o próprio Hamilton não tem uma coleção de vitórias em Mônaco. Em 2007, houve toda aquela controvérsia e há quem acredite que ele foi privado de uma vitória para proteger Alonso; em 2008, venceu com um Safety Car que ele mesmo causou, na sorte; em 2009 (na classificação) e 2011, encontrou o muro; em 2010, não tinha um bom carro para o Principado; em 2013, errou o ritmo a ser adotado em um Safety Car e perdeu a chance de lutar pela vitória com Rosberg e, 2014, foi prejudicado no episódio da classificação com Rosberg. Não por acaso, como ficou óbvio nesse final de semana, mesmo antes da corrida, essa sina monegasca é uma grande frustração para ele.

17 comentários sobre “Príncipe de Mônaco?

  1. Ju uma duvida: Senna nao venceu 89, 90, 91, 92 e 93 seguidamente? Vi no teu texto o ao menos 3 vitorias seguidas, mas ele nao estaria fora desse grupo?

    Curtir

  2. Depois nao sabem porque a F1 perde publico. Ver o nome do Rosberg ao lado de cars como Senna, Michael Schumacher, Graham Hill, Alain Prost, Stirling Moss e Jackie Stewart, mostra o nível que a coisa chegou. Nao preciso nem dizer o legado que estes caras deixaram. Enquanto o outro, nao sabe nem aonde se posicionar na pista qdo chove.
    Vai lonngeeee a F1

    Curtir

      1. you kidding me…. Schumacher qdo voltou já estava velho pra F1 e só fez pra encher o bolso. Queria ver ele bater o Schumi na época de ouro. Rosberg nao tem nenhum desempenho explessivo. Só começou agora porque tá numa super máquina, senao estaria lá no meio do pelotao. Ele é um piloto mediano. Com resultados medianos.
        Basta ver as corridas…ele sem a ajuda dos engenheiros caiu de desempenho. Só consegue ganhar alguma coisa qdo o Lewis tem algum problema. Qdo precisaram da liderança dele pra regular os carros, a Mercedes tomou pau da Ferrari.
        Como eu disse, basta assistir as corridas…nao precisa ser nenhum expert pra ver como ele é limitado.

        Curtir

      1. Nao é possivel…vc assistem as corridas ???? Comparar Prost com Rosberg só pode ser piada. Acho que nem precisa citar o porque. Prost era ruim na chuva, mas excelente nos outros requisitos. nao era por menos que seu apelido era “Professor”, pela forma racionale calculista que ele competia.
        É até covardia comparar os dois. Rosberg é o rei dos pilotos medianos. Se tirar o foquete que ele tá pilotando, vai voltar lá pro meio do pelotao.

        Curtir

      2. Não, não assisto as corridas, porém duendes me falam que é ridículo alguém elogiar o Prost e, ao mesmo tempo, criticar o Rosberg utilizando o quesito “ruim de chuva”. Não faz sentido algum!

        Ou seja, em nenhum momento comparei o Francês com o Alemão (Prost, obviamente, foi muito mais piloto!), mas sim, apenas critiquei seu comentário…

        Curtir

  3. acredito que a grande maioria dos pilotos do grid estão aí por méritos. E a F1 é o topo da pirâmide, e os melhores estão aí. Com poucas exceções. Três pilotos, Hamilton, Vettel e Alonso são considerados os melhores, um degrau acima dos outros. E acho que o Nico está logo abaixo deles, talvez junto com Button e Raikkonen. Mas se o Hamilton não tivesse topado ir para a Mercedes, o Nico provavelmente estaria indo para seu segundo título. Estariam muitos dizendo que era por causa do carro. Mas o Vettel também ganhou por causa do carro e depois de ser massacrado ano,passado, está calando muitos. E o não ganhou e lidera por causa do carro.
    Méritos do Rosberg que aproveitou as oportunidades e venceu 3 seguidas. E nem sou torcedor dele, mas o respeito como um bom piloto.

    Curtir

    1. A historia mostra exemplos de companheiros que perderam no primeiro ano mas deram o troco no segundo. Prost pra cima do Lauda,Piquet contra Mansell e Prost novamente dessa vez em cima do Senna. Talvez a comparação não seja valida devido a grande diferença de talento entre Hamilton e Rosberg,mas quem sabe o alemão não pode estar começando a virar o jogo? Vamos esperar os proximos gp´s.

      Curtir

  4. Não sei aonde você quer chegar, pois tal link só prova que o inglês participou diretamente do erro crasso da Mercedes. Se Hamilton fosse mais inteligente, teria agido como Vettel e Rosberg. Afinal, os pneus estavam ruins pra TODOS.

    Mesmo se tivesse 40 segundos de vantagem, parar naquele momento seria suicídio. (líder não arrisca em Mônaco. Só arrisca no Principado quem não tem nada a perder)

    Curtir

  5. O ‘WordPress’ está com problemas… Alguns comentários não são postados.

    (dois dos meus não aparecem e, quando tento postar novamente, aparece algo como “comentário repetido”)

    Curtir

  6. Tem pilotos que mesmo não sendo campeões tem um algo a mais em algumas pistas. Lembro do Montoya que andava muito em Monza e Interlagos e o Berger em Hockeinhein. Mas o Rosberg continua sendo do segundo escalão da F1,nivel Massa.

    Curtir

  7. A Mercedes lembra um pouco a Williams no inicio da decada de 90 com toda essa empafia meio inglesa,meio alemã.Tinha um carro superior e achava que podia vencer quando quisesse a hora que queria,

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s