O que a F1 é x do que a F1 precisa

Os coaches da vida não dizem que temos de nos colocar em primeiro lugar sempre?

Há duas maneiras de se ver o que aconteceu em Montreal nesta tarde. Um piloto liderou a corrida de ponta a ponta e chegou em segundo. Mais do que isso, era a chance de outra equipe vencer e encerrar a hegemonia da Mercedes. Do ponto de vista do espetáculo, um balde de água fria que foi sentido na queda instantânea de audiência assim que a decisão de punir Sebastian Vettel com 5s foi anunciada e nas vaias da torcidas no Circuito Gilles Villeneuve.

Por outro lado, na visão pragmática que predomina dentro do circo da Fórmula 1, há regras a serem cumpridas, mesmo que isso signifique um final de prova difícil de explicar para muitos fãs – e que dificilmente conquistaria novos fãs. Passamos horas na sala de imprensa discutindo pormenores do regulamento – inclusive como a Ferrari não pode apelar pelos 5s perdidos, mas sim pelo artigo pelo qual Vettel foi “condenado” – e eu me lembrei da Rússia, ano passado.

Naquela ocasião da ordem de equipe para Valtteri Bottas ceder a vitória para Lewis Hamilton, a opinião geral do paddock era de que “a F1 é isso mesmo, as pessoas têm de entender”, enquanto eu pensava que, na verdade, era o momento da F1 entender que não é isso que as pessoas querem ver.

E sigo com a mesma opinião hoje, e foi esse o tom tanto do discurso de Vettel, quanto do próprio Hamilton. “Eles têm que mudar essas regras para que sejamos liberados para disputar na pista”, disse o inglês. Nos últimos anos, o movimento da FIA tem sido diminuir as especificidades das regras de pilotagem, mas o episódio do Canadá mostrou que o caminho ainda é longo nesse sentido.

Agora vamos aos fatos: a regra diz que, se o piloto sai da pista, ele pode voltar “somente quando isso for seguro e sem ganhar vantagem duradoura” e o julgamento deste domingo foi de que Vettel não fez isso. Ainda por cima, no documento divulgado pelos comissários, eles consideraram que ele “forçou Hamilton para fora da pista”.

Pois, bem. Se no futebol ele é novidade e já causou muita polêmica, na F1 o VAR tem nome de sala de comissários e vira e mexe também divide opiniões. O processo é bem mais demorado e bem mais completo e científico que seu “irmão” do futebol, embora a FIA muitas vezes falhe na comunicação do processo decisório. Ano passado, Charlie Whiting dava entrevistas coletivas após todas as corridas, e explicava com sua paciência ímpar o passo a passo de cada decisão, que usa inclusive a telemetria dos carros. Ele até nos apresentou o software que os comissários usam, com acesso a todo o histórico de manobras parecidas à que acabou de acontecer na pista.

Foi olhando esse histórico, muito provavelmente, que eles chegaram à decisão deste domingo. Mas existe um problema neste processo: diferentemente do futebol, a F1 não corre sempre no mesmo “campo”, e as situações são mais particulares do que existir ou não um impedimento.

O que Vettel argumenta é que ele ainda estava tentando controlar o carro, ainda estava escorregando depois de passar na grama. Ou seja, não teve a intenção de fechar Hamilton. Deve ser esse o argumento que a Ferrari vai apresentar em sua apelação, mas dificilmente vai ganhar.

No final das contas, Hamilton colocou Vettel sob pressão e ele errou novamente, e a Ferrari perdeu uma grande chance de vencer enquanto, do outro lado, mesmo com Hamilton batendo e perdendo quase todo o FP2 e tendo um vazamento que fez o time ter que abrir o motor horas antes da corrida, a Mercedes colocou outra no bolso.

Anúncios

15 comentários Adicione o seu

  1. Victor Nunes disse:

    Além disso Ju, conforme bem explicado, o Verstappen foi punido em lance semelhante contra o Raikkonen no GP Japão 2018. Portanto, “há jurisprudência”, com o agravante que no Canadá 2019, era o muro ao lado.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Bela análise citando o VAR.
    Os comissários fizeram uma grande burrada. E talvez tenham até percebido isso tardiamente. Faltou o Charlie Whiting para trazer bom senso aos comissários. No fim, uma corrida em que parece que perdi meu tempo assistindo. Como num jogo em que o árbitro comete um grande erro, que esperamos que não aconteça mais com o VAR. O que salvou a corrida foi o Vettel trocando as placas.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Wesley Andrade disse:

    E pensar que tudo isso aconteceu por causa de mais um erro de Vettel…
    Ao voltar da pista, Vettel acabou fechando o caminho de Hamilton, que não pode fazer outra coisa senão frear para não bater. Ainda que a punição tenha sido justa, na minha opinião, isso abriu uma sério precedente na competividade da F1.
    Diante das circunstâncias, não seria exagero flexibilizar essa regra para que os pilotos possam resolver as disputas dentro da pista?

    Curtir

  4. renatoonofri disse:

    Na boa, não foi só uma decisão polêmica ou uma decisão politicamente ruim para a categoria; foi uma decisão esportivamente errada, notoriamente contra o espírito da regra.
    Além disso, mostrou bem o balanço político da F- 1 de hoje, que gravita em torno do grid loteado por Toto Wolff. Estão sepultados os dias de in dubio pro Ferrari.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Lucas Nogueira disse:

    Punição justa, ainda que ninguém goste de ver um Vitória assim. Da imagem on board e de cima da pra ver que Vettel depois de retomado controle joga o carro para a direita, de cima da ora ver que o carro não saía de traseira aquele momento, ele so o fez para não perder a posição, mas ele não poderia fazer isso pq estava voltando a pista. Hamilton teve que evitar o acidente. Vettel errou de novo e como sempre perdeu a cabeça e é um mau perdedor e mau ganhador tb. Em nenhuma corrida pode voltar a pista de maneira perigosa como Vettel fez.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Fernando disse:

      Isso é corrida! As disputas tem de ser na pista, situações perigosas acontecem mesmo. E é por isso que as pessoas assistem corridas…

      Na câmera dentro do carro do Vettel , é nítido que ele está tentando controlar o carro para não bater , se ele vira o volante para a direita e para fazer o contra esterço, quem imagina que era possível voltar para a pista tomando-a linha de dentro não entende nada de pilotagem , ele iria rodar tentando fazer essa manobra .

      O público quer mais Dijon e menos mi mi mi.

      Curtir

      1. Lucas Nogueira disse:

        Aconteceu a mesma coisa em Suzuka 2018. Max foi punido em manobra idêntica sobre Kimi. Sou totalmente a favor da disputa, mas quando um piloto saiu da pista e está retornando ele não pode agir como se estivesse na pista em uma disputa normal, apertar quem vem atrás, é deslealdade, coloca todos em risco. Hamilton teve que freiar senão iria bater. Discordo que a a guinada para direita foi contra esterço, ja que a imagem de cima não mostra carro saindo de traseira, no segundo momento.

        Curtido por 1 pessoa

  6. Paulo Fraga Paz disse:

    Eu acho engraçado, quando a Ferrari corria com um motor IRREGULAR, os fãs e a mídia adoravam né, manchetes de toda a imprensa falando que a “FERRARI MELHOR QUE A MERCEDES”, aí não era roubo ou qualquer coisa do tipo… Por favor, essa hipocrisia que me irrita na imprensa brasileira… Admitem de uma vez a equipe que vocês torcem, fica mais bonito

    Curtido por 1 pessoa

    1. Fernando disse:

      Não é torcer para a Ferrari, é torcer pelo esporte.

      Após a absurda punição, torci muito para o Hamilton passar na pista e assim obter a vitória de fato.

      Decisões assim só fazem mal para o esporte.

      Vide a reação do público.
      Ou de personalidades como Mário Andretti , Mansell, Damon Hill…

      Curtido por 1 pessoa

  7. Enio Casella disse:

    Vettel errou. Se não tivesse pipocado, nada disso teria acontecido. Fiquei com a impressão, vendo o lance, que Vettel não estava de “passageiro” no carro ao sair da grama. O que pareceu é que ele seria capaz de virar levemente à esquerda e voltar com o carro para pista sem fechar o carro de Hamilton. Se tivesse feito o certo, teria ficado em segundo, seu lugar na pista.

    Entendo que, para o espetáculo, a decisão no tapetão é ruim, mas ainda acho que Vettel quem causou isso, com dois erros seguidos.

    Curtido por 1 pessoa

  8. speeder76 disse:

    Independentemente do resultado, o que fica é isto: é uma má propaganda da Formula 1, que queriam, quer não. Qualquer pessoa, externa, que observa isto, irá pensar em alguma razão para seguir isto. E em vez de atrair mais gente, só irá afastar. E no futuro, as pessoas ficarão com a sensação de que qualquer ultrapassagem vai ser decidida numa torre de controlo e não na pista.

    Curtido por 1 pessoa

  9. Robson Coimbra disse:

    Erro dos comissários, a interpretação fria da lei é para ilegalidades e não para erros de pilotagem. A F1 já tem um público não muito jovem e se tem algo que afasta a moçada são essas barbaridades anti esportivas.

    Curtir

  10. Pietro disse:

    Quando vi a punição me recordei na hora da batalha Massa X Kubica Fuji 2007 (quem não lembra põe no youtube), que considero a melhor briga que já assisti ao vivo. Decisões como esta recente impedem que ocorram lutas tão boas quanto aquela, pena para o esporte 😦

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.