Os tempos dizem pouco, mas não dá para esperar uma revolução em 2012

Que ninguém se engane com a pouca quilometragem de Sebastian Vettel no último dia de testes e a consequente lanterna: ainda que não tenha testado o poderio do RB8 em uma volta lançada e tenha perdido tempo para colocar o novo pacote na pista, o ritmo de corrida da Red Bull continua fazendo inveja aos rivais.

Ainda que os long runs indiquem pouca degradação e as imagens mostrem um carro bastante equilibrado, é prematuro identificar se há ou não uma vantagem nos moldes de 2011. O certo é que a McLaren vive situação bastante diversa em relação ao ano passado, quando teve de rever seu escapamento de última hora. Em 2012, a equipe vem trabalhando com a evolução dos conceitos usados no carro antigo, que nas últimas provas mostrava-se o único capaz de andar junto dos Red Bull, mesmo que em determinadas condições – no Brasil, por exemplo, foi presa fácil. Mas, no momento, falar em McLaren na frente é mais uma esperança do que uma realidade concreta.

Há quem possa perguntar de onde vem tanta preocupação com a Ferrari, tendo em vista que a equipe fechou o último dia de testes em Barcelona com o segundo tempo. No entanto, uma das preocupações é justamente o fato de que, mesmo fazendo uma simulação de classificação, a equipe ainda fica atrás da Lotus – lembrando que as melhores marcas de McLaren, Mercedes e Red Bull foram feitas em sequências mais longas de voltas.

Mas o principal alvo de Maranello nestas semanas – e, como expliquei aqui, não me refiro apenas às duas semanas até o GP da Austrália – é a consistência. Além dos pneus demonstrarem uma degradação maior que os rivais diretos em simulações de corrida, o carro é instável, o que seria relacionado aos materiais diferentes usados na composição de algumas peças – comportando-se de maneira inesperada, esses materiais estariam causando incompatibilidades entre dados de túnel de vento e da pista.

Outro problema estaria na interação com a solução mais convencional adotada para o escapamento, após provavelmente a primeira ideia (mostrada aqui) ter sido rechaçada pela FIA, embora não haja confirmação disso. Há quem aposte que os italianos estejam a 0s8 da Red Bull no momento, desconsiderando possíveis soluções encontradas daqui em diante. Há quem veja isso como uma opinião otimista.

Outro carro que parece mais rápido em uma volta do que consistente em corrida é a Mercedes, ainda que Schumacher, Brawn e companhia jurem de pés juntos que os problemas de degradação de pneus ficaram em 2011. Isso promete ser um fator importante no ano dos alemães, agora que a Lotus, embora não se saiba o quanto os quatro dias perdidos pela falha estrutural na suspensão traseira tenham afetado o desenvolvimento do carro, dá indícios de crescimento.

E por que é a Mercedes que tem de se preocupar com a Lotus e não a Red Bull, por exemplo? Em um ano sem grandes revoluções de regulamento, é de se esperar que as equipes permaneçam mais ou menos onde estavam no ano passado, pois todas vão se desenvolvendo em um ritmo parecido ao das rivais mais próximas (que costumam, não coincidentemente, ter orçamentos próximos também).  A Williams é outro exemplo disso: é difícil que pulem de lutar para escapar do Q1 para habitués do Q3, como o resultado do último treino poderia indicar.

Isso é um ponto de partida essencial para não nos prendermos muito aos tempos, que pouco revelam sobre o real rendimento dos carros. Dia desses li uma frase que diz bastante sobre esse momento da temporada: “o grau de conhecimento de uma pessoa ou meio sobre a F-1 é inversamente proporcional à atenção que esta/e dá para os tempos dos testes.” Fiquemos com as impressões de alguns carros mais equilibrados que outros e aguardemos pela verdade em Melbourne.

14 comentários sobre “Os tempos dizem pouco, mas não dá para esperar uma revolução em 2012

  1. Ao invés de ficar reclamando das restrições do regulamento e da falta de dados para publicar algo como alguns jornalistas, você conseguiu falar resumidamente o que aconteceu e o que observar na pré-temporada. Afinal, a pré-temporada como está não serve pra descobrir quem é mais rápido, até porque eles (as equipes) não querem entregar os “segredos” tão facilmente.

    E ainda dá combustível pra imaginação do torcedor, pois os chavões são os mesmos para todos: “O carro melhorou muito” , “tivemos avanços não sei aonde”, “demos um passo adiante” (também não sei pra onde), “podemos extrair mais”, “temos mais aderência ali”,“melhoramos o acerto acolá”, “o caro é quadrado, mas o pneu ainda é redondo” (rsrs) e etc., etc., etc.

    Alem disso, como se sabe, Melbourne não é parâmetro pra medir a força do carro – a Williams até blefou com Rubens ano passado. Lótus, idem (Boullier, sem noção!). Mas até Barcelona, vai ser muito divertido. Começa logo!

    Abr!

    Curtir

  2. O curiosidade pra saber oque vai ser a f1, quanto mais eu leio sobre a pré temporada menos da pra imaginar o vai ser ahaahahhahha…
    mas não adianta, somos seres humanos e temos a necessidade de dar palpite hhahhahahahha… Então ai vai o meu, acho que este ano vai começar como terminou ano passado, RBR na frente Maclaren bem próximo alonso arrastando a ferrari, e mercedes brigando com a ferrari pelo 3° lugar, e dai pra baixo devem ter alguma brigas boas entre a lotus, STR, Forçe India, em quem sabe Williams…

    Só espero que seja uma temporada competitiva, tendo as ultrapassagens de 2011 e a proximidade dos pontos de 2010.

    Curtir

  3. discordo sobre a RBR ser a equipe dominante, ao menos por enquanto

    primeiramente, quem ve f1 a muito tempo, sabe que newey nunca foi de ter carros confiaveis por muitos anos consecutivos, wiilians anos 90 e mclaren fim dos anos 90 e começo da decada sao provas disso, fez carros que deram titulos a mclaren mas nos outros anos foi um fiasco de confiabilidade, Kike Raiikonem que o diga 2004 2005 2006

    segundo que o carro tem menos aderencia, segundo o proprio Vettel disse, além de que copiaram o escapamento da mclaren, abandonando o antigo, um forte indicio que o time de working esta com uma otima base, alem da confiabilidade esta relativamente boa, visto os poucos problemas apresentados no MP4 27, o que nao pode dizer do RB8 que sofreu com problemas hidraulicos, cambio, eletrico e uma asa quebrada que prejudicou um dia de treinos pros astriacos

    nao estou afirmando que a Mclaren esta á frente, mas acredito que nao esteja ninguem á frente porque mesmo que a RBR mostre mais performace, o mesmo nao pode dizer sobre confiabilidade, fontes dizem que o time ainda nao conseguiu resolver os problemas eletricos da equipe, por isso, nao acho que a Mclaren tenha que se limitar a palavra esperança, nao minha opniao nao há equipe doninante ainda, se tiver, parabens pra ela, se nao como eu imagino quen nao tenha e prevejo bons duelos com carros proximos, bom pros fans e quem vença o melhor piloto

    Curtir

  4. Acho que estará na seguinte odem,RBR,MCLAREN E MERCEDES muito proximas,a FERRARI inicialmente ficara atras da LOTUS,quem sabe não teremos um campeonato como a muito tempo não vemos,todos esses times tem um campeão mundial pilotos de altissimo nivel,Vettel,Hamilton,Button,Scumacher,Raikkonen o que nos espera a temporada 2012 ?adorria se fosse um espetaculo.

    Curtir

  5. Em um campeonato com tantos campeões chega a ser injusto eles não terem carros próximos em desempenho, isso seria a situação ideal. Mas ainda assim, com tanto falatório a respeito da Ferrari, vou na mesma opinião que Mark Webber, o Alonso com um volante nas mãos sempre incomoda. Sempre vai estar lá pra aproveitar as oportunidades.

    Curtir

  6. A impressão do primeiro vídeo, não sei se é ilusão de ótica, mas me parece que Raikkonen contorna a curva até mais redondo que Hamilton, já a Ferrari vem bem aberta. No segundo vídeo, me parece que a RBR contorna a curva com mais rapidez, mais grudada no chão. Tudo bem que podem ser momentos distintos, pesos, regulagens, testes, mas parece que em uma volta, Lotus, Mclaren e RBR, estão bem próximas, veremos.

    Curtir

  7. caraca sonhei hj com uma corrida de f1.. a lotus fazia bonito, o raikonen chegava na P-1, vencedor da prova, e o massa na P-9. so lembro desses 2! huhuhuhuhu

    Curtir

  8. Julianne, so rindo! e muito!

    No seu artigo de ontem:
    http://www.totalrace.com.br/site/noticia/2012/03/discurso-afinado-busca-restaurar-a-confianca-dentro-da-ferrari
    Domenicali ou Alonso dizem “Sabemos que há áreas em que temos de trabalhar muito, como confiabilidade e performance,”

    Bom, sobrou o que? a estetica “ornitorrintica”??

    Nao! um novo chassis! pelo menos de acordo com o tabloide^MGazzetta dello Sport.

    Mas por que estamos tao preocupados com a Ferrari? Acho que so em 2013 (ja com motores 1.6 turbo? ou so em 2014?)

    Curtir

  9. Oi Julianne,

    Acredito que a ordem das forças este ano será:

    RBR, Mclaren, Lotus, Mercedez(Primeiro Pelotão), Ferrari, STR, Force India, Sauber, Willians(2° Pelotão) e Caterham, HRT e Marússia(3° Pelotão).

    A Ferrari quando costumeiramente fala mal do carro, é pq está escondendo o jogo, e quando se acham demais o resultado é pífio. Stefano Domenicalli é muito fraco.

    Um abraço.

    Curtir

  10. Olá…

    É muito difícil falar sobre resultado…mas apostas seguras seriam bons desempenhos da Mercedes e da Lotus (Até lembrando dos terceiros lugares de Petrov e Heilfeld ano passado), a Ferrari ficando de 5° a 8° e acho que dá para arriscar a Caterham brigando para entrar no Q2 sempre.

    O resto é especulação total…não se sabe o quanto RBR e Mclaren possam estar a frente deste segundo bloco de Mercedes, Lotus e Ferrari…

    Abraço!

    Curtir

  11. Julianne,

    Se forem confirmados os boatos de que a Ferrari já estuda a construção de um novos chassis, é possível afirmar que ela foi a equipe que pior interpretou a mudança das regras dos escapamentos soprados?

    RBR, McLaren e até a Sauber arrumaram um jeito de direcionar os gases para o difusor. Já a Ferrari previu em seu projeto original direcionar os gases para a asa traseira ou para os dutos do freio.

    E os comentários do Montezemolo? Mais atrapalham ou incentivam a equipe por melhores resultados?

    Abs.

    Curtir

    1. A Ferrari já teria passado pelo novo crash test. Seria apenas um, na lateral, devido a uma mudança pontual nos sidepods. Essa mudança, por sua vez, é uma resposta ao novo posicionamento dos escapamentos, área na qual a Scuderia havia arriscado bastante. O problema agora é que, enquanto eles perdem tempo com isso, os outros evoluem o carro.

      O Montezemolo age dessa maneira porque a preocupação dele é comercial. Não acredito que tenha qualquer influência para a equipe, é algo para consumo externo. Até porque a conversa deve ser outra lá dentro…

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s