Drops do GP da Austrália

 

Vencido o jet lag (ou a maior parte dele), o GP da Austrália trouxe consigo o clima de volta às aulas na Fórmula 1. Mas o clima não era tão amistoso quando se poderia imaginar. Confira algumas curiosidades do que rolou em Melbourne.

  • A transferência de poder do grupo de Ecclestone para o Liberty Media não parece ter sido dos mais tranquilos e há várias pendências que ainda estão no ar. A sensação geral é de que a parte técnica está em boas mãos com Ross Brawn, mas a parte comercial deve enfrentar muitas turbulências pela ingenuidade como algumas questões estão sendo tratadas por gente que não é do meio.
  • Uma equipe que teve muito mais cobertura do que o normal foi a Force India e foi curioso ver, em um mundo assumidamente machista, como as brincadeiras em relação à cor do carro são liberadas. Mas com uma coisa eu devo concordar com um colega dinamarquês que, vendo os carros na beirada da pista, disse: “Agora os carros estão com cores tão distintas que não precisa ser mulher para diferenciá-los.”
  • Aliás, por falar na nova cor, o chefe Bob Fernley entrou de cabeça na história e foi de calça rosa para a corrida.
  • David Coulthard foi um amigo da onça enquanto conduzia uma entrevista dos pilotos diante dos fãs no circuito: pediu para que todos mostrassem a última foto que tinham tirado no celular. Vandoorne tinha uma selfie dentro de sua McLaren, Alonso um amanhecer, Massa uma imagem mandada por Felipinho e Kimi… preferiu dizer que não tinha levado o celular.
  • A organização do GP da Austrália é bem caprichada, com várias atividades para quem vai ao circuito. Digamos que nem é preciso entender de corrida para se divertir no evento, ainda que os organizadores tenham ido um pouco longe demais com isso ao colocar uma foto de Luigi Fagioli na arquibancada com o nome de Juan Manuel Fangio.
  • Entre os itens vendidos no circuito, o que chamou a atenção foi o sapato de Daniel Ricciardo, adaptado a um souvenir comum na Austrália, uma espécie de proteção para latas de um material similar ao neoprene. Mas o próprio piloto perdeu a chance de patentear o produto, vendido pela loja oficial do circuito a 15 dólares (35 reais). Os porta-copos normais saíam por 10.
  • Não chegou a surpreender o fato de Pascal Wehrlein ter desistido de correr no GP da Austrália. O alemão estava parecendo um robô andando no paddock.
  • A saída do piloto significou a estreia de Antonio Giovinazzi, que também não estava na melhor de suas formas, uma vez que viajou para a Austrália sem preocupações com a adaptação ao fuso ou com a alimentação, e foi para a prova tendo como seu stint mais longo em carros de 2017 apenas 10 voltas. Mas foi o suficiente para criar um furor com os jornalistas italianos, que queriam vê-lo na foto oficial da temporada. Contudo, prevaleceu a vontade da Sauber, de colocar Pascal. “Vamos colar a foto do Antonio em cima”, me garantiu um jornalista italiano.
  • A geração de imagens e gráficos da corrida foi bastante criticada. Apesar dos profissionais da FOM serem os mesmos da era Ecclestone, a nova tecnologia 4D, pedido do Channel 4 britânico, tem dado trabalho para os técnicos.
  • Lewis Hamilton teve uma reação paz e amor à derrota na Austrália, mas a expectativa da assessora de imprensa da Mercedes era bem diferente: “Achava que vinha o apocalipse esperando por mim!”

10 comentários sobre “Drops do GP da Austrália

      1. Li que nem todos estavam flatout o tempo todo. Massa mesmo falou que a corrida foi chata, com equipamento sendo poupado (ou salvado como diriam os malas na tv brasileira). Entao o ritmo nao foi tao forte e o fisico que todos temiam tanto talvez nao tenha sido tao exigido.

        Curtir

      2. Esse foi o caso de quem estava correndo sozinho, como o Massa. Stroll estava no meio de brigas o tempo todo – o que não justifica, mas é fato que as corridas dos dois foram bem diferentes.

        Curtir

  1. A cor rosa da Force India nem choca tanto, o que choca é ver como o carro é gordo se comparado com os outros carros. Os 10Kg a mais parecem pouco….

    Curtir

  2. Cara julianne respeito muito o seu trabalho e acompanho o seu blog desde a época do totalrace mas estou muito triste porque alguns leitores do blog estão transformando paixão em fanatismo e se tornando lunáticos veja o email de um louco maníaco deste blog me escreveu:

    05/03/2017 11:12, “Tito Bellicus” escreveu:
    Tem uma coisa que me deixa inquieto e curioso: Como é possível que alguém como vc não tenha ainda cometido suicídio?

    O que te motiva a continuar respirando e desperdiçando alimentos, que poderiam estar sendo usados par nutrir animais de rua? A esperança de encontrar uma criatura ainda mais imbecil e horrenda para não se sentir tão desgraçado e infeliz?

    Minha primeira reação para contigo foi de dó e comiseração. Afinal, é possível notar todo o esforço que vc faz para demonstrar um mínimo de inteligência para compensar tanta feiura. Mas chega a um ponto que o contato contigo agride o estômago! Não dá para aguentar tanto asco!
    Vc, além de nojento e feio, e apesar de tanto esforço, parece não conseguir se distinguir muito de um deficiente mental.

    E eu não sou o único a pensar assim. Então, por favor, marcelinho, faça um tremendo favor à humanidade (raça a qual vc duvidosamente pertence): se for continuar arrastando adiante esta sua penuriosa e lamentável existência, não procrie! Não transmita seus genes a outra pobre criatura, que, tal como vc, acabará pagando caro pela desgraça de ter nascido assim. Era o conselho que seus pais deveriam ter recebido de alguém preocupado, como eu

    Curtir

  3. Cara julianne respeito muito o seu trabalho e acompanho o seu blog desde a época do totalrace mas estou muito triste porque alguns leitores do blog estão transformando paixão em fanatismo e se tornando lunáticos veja o email de um louco maníaco deste blog me escreveu:

    05/03/2017 11:12, “Tito Bellicus” <carloseduardoravier@gmail.com escreveu:
    Tem uma coisa que me deixa inquieto e curioso: Como é possível que alguém como vc não tenha ainda cometido suicídio?

    O que te motiva a continuar respirando e desperdiçando alimentos, que poderiam estar sendo usados par nutrir animais de rua? A esperança de encontrar uma criatura ainda mais imbecil e horrenda para não se sentir tão desgraçado e infeliz?

    Minha primeira reação para contigo foi de dó e comiseração. Afinal, é possível notar todo o esforço que vc faz para demonstrar um mínimo de inteligência para compensar tanta feiura. Mas chega a um ponto que o contato contigo agride o estômago! Não dá para aguentar tanto asco!
    Vc, além de nojento e feio, e apesar de tanto esforço, parece não conseguir se distinguir muito de um deficiente mental.

    E eu não sou o único a pensar assim. Então, por favor, marcelinho, faça um tremendo favor à humanidade (raça a qual vc duvidosamente pertence): se for continuar arrastando adiante esta sua penuriosa e lamentável existência, não procrie! Não transmita seus genes a outra pobre criatura, que, tal como vc, acabará pagando caro pela desgraça de ter nascido assim. Era o conselho que seus pais deveriam ter recebido de alguém preocupado, como eu

    Curtir

    1. Sempre defendi um blog sem moderação, baseado na responsabilidade de quem comenta ao invés de controle. E é claro que alguns extrapolam dessa liberdade às vezes. É uma pena que tenha recebido uma mensagem tão agressiva, mas se posso dar um conselho, ignore-a.

      Curtir

  4. Hahaha. bela reportagem Julianne. Me diverti bastante lendo a matéria. Leitura fluida, leve, informativa e com curiosidades bem interessantes e engraçadas. Ótimo texto, parabéns e uma boa temporada pra você!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s