Especiais

Lançamentos dos carros da F1 2022

Aqui você encontra as fotos dos lançamentos dos carros da F1 2022 e as análises do que esperar de cada uma das dez equipes nesta temporada que marca o início de uma nova era na categoria.

Clique nas imagens para ler mais sobre o que esperar sobre as equipes que já mostraram seus carros e fique sabendo como assistir aos lançamentos que ainda estão por vir.

O regulamento técnico de 2022 foi totalmente reescrito. A tentativa é diminuir o número de elementos aerodinâmicos que geram ar turbulento. Então veremos superfícies mais arredondadas e menos aletas. Assim, ao invés de gerar verdadeiros redemoinhos no fluxo de ar quando passa, o novo carro da F1 vai deixar um trilho mais limpo, com muito do ar turbulento sendo direcionado para o alto.

Outra mudança é nas rodas, que passam a ser de aro 18. Com isso, e também com a melhoria da segurança do chassi, o peso mínimo dos carros também aumenta.

Lançamentos dos carros da F1 2022: o que já rolou

Essa foto acima mostra claramente a abordagem bem agressiva no packaging da traseira, com esse desenho bem agressivo nos sidepods, semelhante ao que vimos na Williams (que tem a mesma suspensão, inclusive). Pelo menos no lançamento, a asa dianteira veio mais tradicional do que em outros times, com um bico fino e baixo.

Mas como o diretor técnico Mike Elliot repetiu algumas vezes no lançamento: “Os segredos estão por baixo do carro”. E por baixo podemos entender debaixo da carenagem e também no assoalho, que vai ser responsável por muito da produção de downforce neste regulamento.

Outro ponto interessante destacado por Elliot é que “provavelmente só o volante é o mesmo de 2021. Todo o resto foi modificado”. É, certamente, o maior desafio da Mercedes desde 2014, e é nisso que foquei no texto do UOL que pode ser acessado clicando na imagem acima.

Ah, e dá para ver que o carro do lançamento, que é que vai para a pista em Silverstone hoje, é bem mais detalhado do que os das fotos oficiais, então deixei algumas imagens dele aqui também.

Falo sobre os motivos que levam a Ferrari a ser uma boa aposta para esta temporada no link que pode ser acessado clicando na imagem acima. Um dos trunfos da Scuderia foi o tempo a mais de túnel de vento que eles tiveram à disposição, e por conta disso é interessante ver como eles adotaram uma solução para o bico diferente de tudo o que se viu até agora.

Mesmo assim, o que chama mais a atenção é a entrada de ar das laterais e a maneira como o ar está sendo canalizado para a parte de cima do assoalho, uma área em que todas as equipes exploraram muito (e com resultados diferentes).

Binotto disse agora na coletiva que “não espera que o novo regulamento faça muita diferença” em relação à diminuição da turbulência e a consequente melhora nas disputas na pistas. Seria um sinal de que eles já viram na simulação uma recuperação bastante significativa do downforce?

A Alpine fez a apresentação, em Paris, de um carro que já está em Barcelona, então pelas imagens divulgadas pelo time o que parece mais o carro que vai realmente para a pista é o da imagem acima. Tem bastante preocupação com a refrigeração, talvez devido ao motor totalmente novo que eles fizeram para tentar, de vez (e na última chance antes do congelamento) encostar nos demais.

No mais, é um carro sem os sidepods dramáticos que vimos em outros carros, com um trabalho maior na primeira parte do assoalho. Veremos se é isso mesmo que irá para a pista já nesta terça-feira, um dia antes do início da pré-temporada.

A Aston Martin foi a primeira a mostrar o carro em si, ainda que não com todo o detalhamento que devemos ver na pista. Foi a primeira vez que vimos o novo carro com o mecanismo do DRS instalado. A forma dos sidepods, a parte inicial do assoalho (até onde conseguimos ver nos jogos de luzes) e um carro bem mais “quadradão” que o modelo da F1 apontam os caminhos dos engenheiros para recuperar o downforce perdido. E, pelo menos até aqui, o time manteve a suspensão em push rod, não fazendo a mudança que é esperada em alguns times.

Clique na foto acima para ler mais sobre o carro e o momento da McLaren.

O carro não veio só de pullrod na dianteira, mas sim inverteu totalmente suas suspensões, com a pushrod na traseira. É uma decisão totalmente aerodinâmica e que James Key tem a certeza absoluta de que é a correta (lembrando que a rota da Aston Martin foi a inversa).

Lembrando que a McLaren já apontou que terá um pacote bem extenso no primeiro GP no Bahrein. O que vimos no lançamento foi um recorte nos sidepods menos extremo que o da Aston Martin, mas a interpretação da asa dianteira é parecida, com a primeira lâmina presa na segunda, e não no bico em si, embora com um desenho diferente.

O que estava bem encoberto inclusive em Woking era a traseira. Essa carenagem mais aberta visível no ângulo de cima parece direcionar o ar à beam wing, e é algo que a Red Bull usou no passado. Mas veremos mais em Barcelona.

Clique na foto acima para saber mais sobre o desafio único da AlphaTauri neste ano.

No que a gente consegue ver nessa configuração de lançamento do carro, as asas se parecem muito com o carro conceito da F1, sem aquela primeira parte ligada à segunda lâmina ao invés do bico que vimos na Aston Martin e na McLaren.

O que não dá para esconder é o formato dos sidepods, bem agressivo na AlphaTauri. É muito interessante (e até inesperado) como cada equipe foi por um caminho nessa lateral do carro. No AT03, temos as entradas de ar quadradas que já vimos na Aston, e um recorde bem agressivo abrindo espaço para canalizar o ar debaixo da suspensão traseira.

Falando em suspensões, assim como a Aston Martin, pelo menos nas imagens do lançamento, temos uma pushrod na dianteira e pullrod na traseira, ou seja, mantendo a geometria do ano passado.

A Williams adotou a mesma estratégia da Red Bull de apresentar mais a pintura do que o carro. Mas não que o carro não esteja pronto: ele vai à pista nesta terça-feira (15) para um shakedown em Silverstone.

O que deu para ver no lançamento foi a pintura, mais azul, e o que não deu para ver foi o adesivo em homenagem a Ayrton Senna. A opção de Capito de seguir adiante prevaleceu. Ele não gostava que a lembrança de um acidente fatal em um carro da equipe estivesse ali, visível aos pilotos, toda vez que eles entrassem no carro. No lugar, a homenagem foi para o museu do time, que também pretende trabalhar em conjunto com o Instituto Ayrton Senna no futuro.

Na pista, o carro chamou a atenção pelo desenho dramático da parte posterior das laterais, lembrando que a Williams é um dos times mais tiveram mais tempo de túnel de vento para chegar a esse modelo que vimos em Silverstone:

Lançamentos dos carros da F1 2022 - Haas

Clique na foto acima para saber o que esperar da Haas em 2022. O carro do lançamento em si reflete uma fase anterior de desenvolvimento, embora tenha alguns pontos diferentes do modelo da F1, mas estará diferente já nos primeiros testes, de acordo com o chefe Guenther Steiner.

Seria difícil imaginar que Adrian Newey revelaria seus segredos a duas semanas do primeiro teste e a mais de um mês da corrida estreia. Então a Red Bull optou por lançar sua pintura em um modelo bem parecido com aquele feito pela própria F1 para mostrar o efeito das novas regras.

Lançamentos dos carros da F1 2022 que estão por vir

O time vai participar dos testes de Barcelona com uma pintura provisória e vai lançar o oficialmente o carro logo depois, com a divulgação de fotos e uma coletiva de imprensa. Não haverá transmissão ao vivo pelo que o time informou.

Lembrando que eles já foram para a pista uma semana antes dos testes

Deixe uma resposta